Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Operação Fantasma: GAECO cumpriu mandados em Balneário e Camboriú

Terça, 16/10/2018 17:31.
Materiais apreendidos pelo GAECO

Publicidade

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) deflagrou nesta terça-feira (16) em quatro cidades do Estado a Operação Fantasma, que investiga um esquema que usava documentos de pessoas mortas para dar nova identidade a criminosos.

Segundo a coordenadoria de Comunicação Social do Ministério Público, uma pessoa foi presa na cidade de Camboriú, outra em Balneário Camboriú e uma terceira em Lages. A pessoa presa em Lages seria um funcionário público. Os outros dois faziam parte do esquema. Os nomes não foram divulgados.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas cidades de Balneário Camboriú, Camboriú, Lages e Porto Belo.

Outros 16 mandados de prisão serão expedidos na sequência, mirando beneficiários do esquema.

A 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Lages e o GAECO investigam supostos crimes de estelionato, falsidade ideológica, falsidade documental e associação criminosa.

As pessoas presas na região estariam se valendo de certidões de nascimento de terceiros para, de forma fraudulenta, possibilitar que mais de uma dezena de indivíduos pudessem assumir novas identidades, com o objetivo de ocultar seus passados delituosos e/ou facilitar a prática de novos crimes.

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Materiais apreendidos pelo GAECO
Materiais apreendidos pelo GAECO

Operação Fantasma: GAECO cumpriu mandados em Balneário e Camboriú

Publicidade

Terça, 16/10/2018 17:31.

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) deflagrou nesta terça-feira (16) em quatro cidades do Estado a Operação Fantasma, que investiga um esquema que usava documentos de pessoas mortas para dar nova identidade a criminosos.

Segundo a coordenadoria de Comunicação Social do Ministério Público, uma pessoa foi presa na cidade de Camboriú, outra em Balneário Camboriú e uma terceira em Lages. A pessoa presa em Lages seria um funcionário público. Os outros dois faziam parte do esquema. Os nomes não foram divulgados.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas cidades de Balneário Camboriú, Camboriú, Lages e Porto Belo.

Outros 16 mandados de prisão serão expedidos na sequência, mirando beneficiários do esquema.

A 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Lages e o GAECO investigam supostos crimes de estelionato, falsidade ideológica, falsidade documental e associação criminosa.

As pessoas presas na região estariam se valendo de certidões de nascimento de terceiros para, de forma fraudulenta, possibilitar que mais de uma dezena de indivíduos pudessem assumir novas identidades, com o objetivo de ocultar seus passados delituosos e/ou facilitar a prática de novos crimes.

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade