Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Mais uma mãe é presa por agredir o filho em Balneário Camboriú

Quarta, 10/10/2018 11:39.

Publicidade

Na noite desta terça-feira (9) uma mulher de 38 anos foi presa, na Rua Beija-Flor, Bairro Ariribá, em Balneário Camboriú, por agredir a filha, uma menina de apenas sete anos. Este foi o segundo caso, em pouco mais de 24 horas na cidade.

O irmão mais velho da menina, que já é adulto, presenciou as agressões e chamou a polícia.

Segundo o relato policial, ele contou que estava ocorrendo a festa de aniversário de sua mãe, K.Z, 38 anos, e que sua irmã de 7 anos desobedeceu a ordem da mãe de fazer menos barulho, momento em que começaram as agressões.

Segundo o irmão da vítima, o fato é constante.

Polícia e Conselho Tutelar constataram que a criança estava com lesões aparentes nos braços, glúteos e costas.

Diante dos fatos a mãe foi presa. A menina foi entregue aos cuidados do pai, que mora na cidade.

A PM informou que K.Z possui boletins de ocorrência por delitos como: ameaça e injúria.

Outro caso

No fim da tarde de segunda-feira (8), uma mulher de 27 anos foi presa por agredir o próprio filho, um menino de 9 anos, na Rua Dom José, Bairro Vila Real, em Balneário Camboriú.

A Polícia Militar foi chamada para dar apoio ao Conselho Tutelar, que havia recebido três denúncias seguidas sobre a agressão.

Segundo o Conselho Tutelar, a criança estava com lesões profundas na perna e costela, devido às cintadas causadas pela mãe.

A mulher, identificada apenas como L.S.Q, relatou que deixou o filho sozinho.

Ela confessou que agrediu a criança porque chegou em casa e o menino estava brincando na rua e a ordem dela tinha sido para ele ficar dentro de casa.

Neste momento ela levou ele para dentro e começou as agressões. Moradores se indignaram e acionaram as autoridades competentes.
Diante dos fatos L.S.Q foi presa e encaminhada para os procedimentos cabíveis. Ela não possuía nenhum boletim de ocorrência e vai responder por abandono de incapaz e lesão corporal dolosa.

O Conselho Tutelar informou que a criança foi acolhida e ficará sob responsabilidade do município até a chegada do pai. A família por parte de pai vive no Rio Grande do Sul.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Mais uma mãe é presa por agredir o filho em Balneário Camboriú

Publicidade

Quarta, 10/10/2018 11:39.

Na noite desta terça-feira (9) uma mulher de 38 anos foi presa, na Rua Beija-Flor, Bairro Ariribá, em Balneário Camboriú, por agredir a filha, uma menina de apenas sete anos. Este foi o segundo caso, em pouco mais de 24 horas na cidade.

O irmão mais velho da menina, que já é adulto, presenciou as agressões e chamou a polícia.

Segundo o relato policial, ele contou que estava ocorrendo a festa de aniversário de sua mãe, K.Z, 38 anos, e que sua irmã de 7 anos desobedeceu a ordem da mãe de fazer menos barulho, momento em que começaram as agressões.

Segundo o irmão da vítima, o fato é constante.

Polícia e Conselho Tutelar constataram que a criança estava com lesões aparentes nos braços, glúteos e costas.

Diante dos fatos a mãe foi presa. A menina foi entregue aos cuidados do pai, que mora na cidade.

A PM informou que K.Z possui boletins de ocorrência por delitos como: ameaça e injúria.

Outro caso

No fim da tarde de segunda-feira (8), uma mulher de 27 anos foi presa por agredir o próprio filho, um menino de 9 anos, na Rua Dom José, Bairro Vila Real, em Balneário Camboriú.

A Polícia Militar foi chamada para dar apoio ao Conselho Tutelar, que havia recebido três denúncias seguidas sobre a agressão.

Segundo o Conselho Tutelar, a criança estava com lesões profundas na perna e costela, devido às cintadas causadas pela mãe.

A mulher, identificada apenas como L.S.Q, relatou que deixou o filho sozinho.

Ela confessou que agrediu a criança porque chegou em casa e o menino estava brincando na rua e a ordem dela tinha sido para ele ficar dentro de casa.

Neste momento ela levou ele para dentro e começou as agressões. Moradores se indignaram e acionaram as autoridades competentes.
Diante dos fatos L.S.Q foi presa e encaminhada para os procedimentos cabíveis. Ela não possuía nenhum boletim de ocorrência e vai responder por abandono de incapaz e lesão corporal dolosa.

O Conselho Tutelar informou que a criança foi acolhida e ficará sob responsabilidade do município até a chegada do pai. A família por parte de pai vive no Rio Grande do Sul.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade