Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Segurança é tema de audiência pública em Camboriú

Cidade teve 10 homicídios no primeiro quadrimestre

Segunda, 14/5/2018 10:38.

Publicidade

Acontece hoje (14), às 14h, na Câmara de Vereadores de Camboriú, audiência pública para tratar sobre o avanço da criminalidade naquela cidade. Um dos focos será o número de homicídios, que foi 66% maior no primeiro quadrimestre, em comparação ao ano passado.

A audiência foi convocada pela vereadora Jane Steffen (REDE).

Foram convidadas autoridades das polícias Civil e Militar, Poder Judiciário, Ministério Público, Secretaria de Estado da Segurança, poder executivo municipal, Conselho Tutelar, além de entidades da sociedade civil organizada como OAB, Conselho Comunitário de Segurança, Câmara dos Dirigentes Lojistas, Acibalc, igrejas e população.

“Fechamos o mês de abril com dez homicídios, índice 66% maior que o ano passado. Precisamos agir com urgência e unir as forças de todos para apontar as necessidades das forças policiais e discutir ações efetivas de prevenção que podem ser executadas por todas as entidades”, disse Jane.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Segurança é tema de audiência pública em Camboriú

Cidade teve 10 homicídios no primeiro quadrimestre

Publicidade

Segunda, 14/5/2018 10:38.

Acontece hoje (14), às 14h, na Câmara de Vereadores de Camboriú, audiência pública para tratar sobre o avanço da criminalidade naquela cidade. Um dos focos será o número de homicídios, que foi 66% maior no primeiro quadrimestre, em comparação ao ano passado.

A audiência foi convocada pela vereadora Jane Steffen (REDE).

Foram convidadas autoridades das polícias Civil e Militar, Poder Judiciário, Ministério Público, Secretaria de Estado da Segurança, poder executivo municipal, Conselho Tutelar, além de entidades da sociedade civil organizada como OAB, Conselho Comunitário de Segurança, Câmara dos Dirigentes Lojistas, Acibalc, igrejas e população.

“Fechamos o mês de abril com dez homicídios, índice 66% maior que o ano passado. Precisamos agir com urgência e unir as forças de todos para apontar as necessidades das forças policiais e discutir ações efetivas de prevenção que podem ser executadas por todas as entidades”, disse Jane.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade