Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
PF prende deputado federal catarinense que tentava entrar no Paraguai

Quinta, 8/2/2018 11:10.
EBC.
Impunidade chegou ao fim.

Publicidade

RUBENS VALENTE
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (8) no aeroporto de Guarulhos (SP) o deputado federal João Rodrigues (SD-SC), condenado a cinco anos e três meses por dispensa irregular de licitação, um caso que se arrastava desde 2009 no STF (Supremo Tribunal Federal) e não tem ligação com a Operação Lava Jato.

A PF informou ter apurado, com apoio das suas adidâncias policiais nos EUA e no Paraguai, que o deputado "se encontrava no exterior e havia modificado seu bilhete de passagem, alterando o destino final do Brasil para o Paraguai".

A PF informou ao ministro do STF Alexandre de Moraes que havia risco de a pena prescrever no próximo dia 12, e por isso o ministro autorizou a inclusão do nome do deputado na difusão vermelha da Interpol, o que permitiu a captura do parlamentar.

Com a ordem do ministro, o deputado foi impedido de entrar no Paraguai e direcionado em um voo para Guarulhos, onde foi preso.

Rodrigues fora condenado em 2009 pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre (RS). No último dia 6, a Primeira Turma do STF não acolheu o último recurso do parlamentar e determinou a prisão.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
EBC.
Impunidade chegou ao fim.
Impunidade chegou ao fim.

PF prende deputado federal catarinense que tentava entrar no Paraguai

Publicidade

Quinta, 8/2/2018 11:10.

RUBENS VALENTE
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (8) no aeroporto de Guarulhos (SP) o deputado federal João Rodrigues (SD-SC), condenado a cinco anos e três meses por dispensa irregular de licitação, um caso que se arrastava desde 2009 no STF (Supremo Tribunal Federal) e não tem ligação com a Operação Lava Jato.

A PF informou ter apurado, com apoio das suas adidâncias policiais nos EUA e no Paraguai, que o deputado "se encontrava no exterior e havia modificado seu bilhete de passagem, alterando o destino final do Brasil para o Paraguai".

A PF informou ao ministro do STF Alexandre de Moraes que havia risco de a pena prescrever no próximo dia 12, e por isso o ministro autorizou a inclusão do nome do deputado na difusão vermelha da Interpol, o que permitiu a captura do parlamentar.

Com a ordem do ministro, o deputado foi impedido de entrar no Paraguai e direcionado em um voo para Guarulhos, onde foi preso.

Rodrigues fora condenado em 2009 pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre (RS). No último dia 6, a Primeira Turma do STF não acolheu o último recurso do parlamentar e determinou a prisão.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade