Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Preso por pensão, ex-jogador Edílson é transferido para Florianópolis

É a quarta prisão pelo mesmo motivo

Segunda, 6/8/2018 13:00.

Publicidade

VANDERLEI LIMA
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Preso por atraso no pagamento de pensão alimentícia, o ex-jogador Edílson foi transferido na noite do último domingo (5) à Casa do Albergado de Florianópolis, em regime prisional cível. A informação foi confirmada à reportagem do UOL Esporte por Ernani Cordeiro da Silveira, gerente do estabelecimento penitenciário.

O ex-jogador foi preso no último sábado (4), em Rio Negrinho (SC), onde participaria de um evento esportivo. Edilson recebeu uma intimação e foi levado ao presídio em Mafra (SC), onde ficou até a noite de domingo. Nesta segunda (6), portanto, ele está em Florianópolis.

O advogado de Edilson, Eduardo Pereira, entrou com um pedido de habeas corpus e já aguarda a liberação do cliente.

Segundo o advogado de Edilson, são cobrados R$ 113 mil referentes a 11 meses de pagamentos de pensão atrasados. Eduardo Pereira explica que o valor mensal da pensão de 10 salários mínimos está sendo revisto na Justiça. "A prisão é desnecessária. É importante ressaltar que ele vem pagando todos os meses, mas Edilson não é mais jogador, o valor está sendo revisto", disse.

Também por atraso de pagamento de pensão, Edílson já havia sido detido em três ocasiões: 2014, 2016 e 2017. Na última delas, em Salvador, ficou preso por quatro dias.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Preso por pensão, ex-jogador Edílson é transferido para Florianópolis

É a quarta prisão pelo mesmo motivo

Publicidade

Segunda, 6/8/2018 13:00.

VANDERLEI LIMA
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Preso por atraso no pagamento de pensão alimentícia, o ex-jogador Edílson foi transferido na noite do último domingo (5) à Casa do Albergado de Florianópolis, em regime prisional cível. A informação foi confirmada à reportagem do UOL Esporte por Ernani Cordeiro da Silveira, gerente do estabelecimento penitenciário.

O ex-jogador foi preso no último sábado (4), em Rio Negrinho (SC), onde participaria de um evento esportivo. Edilson recebeu uma intimação e foi levado ao presídio em Mafra (SC), onde ficou até a noite de domingo. Nesta segunda (6), portanto, ele está em Florianópolis.

O advogado de Edilson, Eduardo Pereira, entrou com um pedido de habeas corpus e já aguarda a liberação do cliente.

Segundo o advogado de Edilson, são cobrados R$ 113 mil referentes a 11 meses de pagamentos de pensão atrasados. Eduardo Pereira explica que o valor mensal da pensão de 10 salários mínimos está sendo revisto na Justiça. "A prisão é desnecessária. É importante ressaltar que ele vem pagando todos os meses, mas Edilson não é mais jogador, o valor está sendo revisto", disse.

Também por atraso de pagamento de pensão, Edílson já havia sido detido em três ocasiões: 2014, 2016 e 2017. Na última delas, em Salvador, ficou preso por quatro dias.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade