Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Presos em BC e Camboriú suspeitos de envolvimento com PGC e com homicídio de sargento

Quinta, 2/8/2018 11:23.
Reprodução/Youtube

Publicidade

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú (DIC) deflagrou nesta quarta-feira (1) uma operação em busca de suspeitos de envolvimento com organização criminosa e pelo menos dois homicídios na região, um deles de um policial da reserva, ocorrido no ano passado.

Segundo o delegado da DIC, Vicente Soares, os mandados de prisão temporária foram cumpridos em Camboriú, no Monte Alegre e em Balneário Camboriú, no Bairro das Nações. Alguns mandados foram expedidos para pessoas que já estão presas por outros crimes.

Requintes de crueldade

Um dos homicídios investigados aconteceu no dia 27 de julho de 2017. As mãos e a cabeça de um indivíduo foram encontradas dentro de um saco plástico próximo ao muro do cemitério do Rio do Meio, em Camboriú. No mesmo dia foi encontrado, em uma região de mata, o corpo parcialmente carbonizado.

A vítima foi identificada como sendo Felipe Carvalho, vulgo Shereck, indivíduo já conhecido no meio policial pelo suposto envolvimento com o tráfico de drogas e com a facção criminosa PGC.

As investigações apontaram que o crime teria sido determinado pelos líderes da facção em razão de uma dívida contraída pela vítima.

Homicídio sargento

Já no dia 30 de agosto do ano passado, durante uma onda de atentados provocados pela facção criminosa PGC contra servidores e órgãos públicos, Edson Abílio Alves, sargento da reserva da Polícia Militar de Santa Catarina, foi assassinado em frente a uma padaria, localizada no bairro Tabuleiro, em Camboriú.

Conforme a DIC, as investigações apontaram o envolvimento das mesmas pessoas em ambos os crimes, todas integrantes da referida facção criminosa.

Os inquéritos policiais entram agora em fase de conclusão para remessa ao Poder Judiciário.

Um adolescente (atirador) e um maior de idade suspeitos de estarem envolvidos no homicídio do sargento continuam foragidos.


Informações sobre os foragidos podem ser repassadas à polícia pelo 181 ou pelo whatsapp (47) 3398-6500. O sigilo é garantido.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Reprodução/Youtube

Presos em BC e Camboriú suspeitos de envolvimento com PGC e com homicídio de sargento

Publicidade

Quinta, 2/8/2018 11:23.

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú (DIC) deflagrou nesta quarta-feira (1) uma operação em busca de suspeitos de envolvimento com organização criminosa e pelo menos dois homicídios na região, um deles de um policial da reserva, ocorrido no ano passado.

Segundo o delegado da DIC, Vicente Soares, os mandados de prisão temporária foram cumpridos em Camboriú, no Monte Alegre e em Balneário Camboriú, no Bairro das Nações. Alguns mandados foram expedidos para pessoas que já estão presas por outros crimes.

Requintes de crueldade

Um dos homicídios investigados aconteceu no dia 27 de julho de 2017. As mãos e a cabeça de um indivíduo foram encontradas dentro de um saco plástico próximo ao muro do cemitério do Rio do Meio, em Camboriú. No mesmo dia foi encontrado, em uma região de mata, o corpo parcialmente carbonizado.

A vítima foi identificada como sendo Felipe Carvalho, vulgo Shereck, indivíduo já conhecido no meio policial pelo suposto envolvimento com o tráfico de drogas e com a facção criminosa PGC.

As investigações apontaram que o crime teria sido determinado pelos líderes da facção em razão de uma dívida contraída pela vítima.

Homicídio sargento

Já no dia 30 de agosto do ano passado, durante uma onda de atentados provocados pela facção criminosa PGC contra servidores e órgãos públicos, Edson Abílio Alves, sargento da reserva da Polícia Militar de Santa Catarina, foi assassinado em frente a uma padaria, localizada no bairro Tabuleiro, em Camboriú.

Conforme a DIC, as investigações apontaram o envolvimento das mesmas pessoas em ambos os crimes, todas integrantes da referida facção criminosa.

Os inquéritos policiais entram agora em fase de conclusão para remessa ao Poder Judiciário.

Um adolescente (atirador) e um maior de idade suspeitos de estarem envolvidos no homicídio do sargento continuam foragidos.


Informações sobre os foragidos podem ser repassadas à polícia pelo 181 ou pelo whatsapp (47) 3398-6500. O sigilo é garantido.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade