Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Suspeito em participar de chacina de família em Canasvieiras é preso

Suspeito foi preso em Santana do Livramento (RS)

Sábado, 11/8/2018 7:50.
Divulgação.
O hotel onde ocorreu a chacina.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - Um suspeito de participar da chacina de cinco pessoas em um apart-hotel em Canasvieiras, em Florianópolis, no dia 6 de julho, foi preso nesta sexta-feira (10), em Santana do Livramento (RS), na divisa entre o Brasil e o Uruguai.

O jovem, de 21 anos, foi capturado em uma ação conjunta de policiais brasileiros e uruguaios ao tentar cruzar a fronteira entre os dois países.

Ele foi encaminhado para um presídio local e deverá ser transferido para Santa Catarina nos próximos dias.

Não há informações sobre os outros dois suspeitos de participação no crime.

As cinco vítimas, sendo quatro da mesma família proprietária do apart-hotel, foram encontradas mortas e amarradas no dia 6 de julho.

As vítimas foram identificadas como Paulo Gaspar Lemos, 78, seus três filhos, Paulo Gaspar Lemos Junior, 51, Katya Gaspar Lemos, 50 e Leandro Gaspar Lemos, 44, e Ricardo Lora, 39 -este era funcionário do hotel, sem passagens policiais.

Segundo o Comando Regional da Polícia Militar de Florianópolis, seis pessoas foram feitas reféns por três invasores armados por volta das 16h de 4 de julho, no hotel Daytona Beach Residence. Uma funcionária conseguiu fugir e informar a polícia, que chegou ao endereço por volta da meia-noite.

Os corpos das cinco vítimas foram encontrados em diferentes quartos e andares do apart-hotel. Num dos cômodos foi inscrita a sigla "PCC" (Primeiro Comando da Capital) na parede.

Para a polícia, entretanto, a inscrição pode indicar uma tentativa de tirar o foco da autoria do crime.

Uma das linhas de investigação apura uma possível vingança por dívidas deixadas por Paulo Gaspar Lemos em Santa Catarina e São Paulo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação.
O hotel onde ocorreu a chacina.
O hotel onde ocorreu a chacina.

Suspeito em participar de chacina de família em Canasvieiras é preso

Suspeito foi preso em Santana do Livramento (RS)

Publicidade

Sábado, 11/8/2018 7:50.

(FOLHAPRESS) - Um suspeito de participar da chacina de cinco pessoas em um apart-hotel em Canasvieiras, em Florianópolis, no dia 6 de julho, foi preso nesta sexta-feira (10), em Santana do Livramento (RS), na divisa entre o Brasil e o Uruguai.

O jovem, de 21 anos, foi capturado em uma ação conjunta de policiais brasileiros e uruguaios ao tentar cruzar a fronteira entre os dois países.

Ele foi encaminhado para um presídio local e deverá ser transferido para Santa Catarina nos próximos dias.

Não há informações sobre os outros dois suspeitos de participação no crime.

As cinco vítimas, sendo quatro da mesma família proprietária do apart-hotel, foram encontradas mortas e amarradas no dia 6 de julho.

As vítimas foram identificadas como Paulo Gaspar Lemos, 78, seus três filhos, Paulo Gaspar Lemos Junior, 51, Katya Gaspar Lemos, 50 e Leandro Gaspar Lemos, 44, e Ricardo Lora, 39 -este era funcionário do hotel, sem passagens policiais.

Segundo o Comando Regional da Polícia Militar de Florianópolis, seis pessoas foram feitas reféns por três invasores armados por volta das 16h de 4 de julho, no hotel Daytona Beach Residence. Uma funcionária conseguiu fugir e informar a polícia, que chegou ao endereço por volta da meia-noite.

Os corpos das cinco vítimas foram encontrados em diferentes quartos e andares do apart-hotel. Num dos cômodos foi inscrita a sigla "PCC" (Primeiro Comando da Capital) na parede.

Para a polícia, entretanto, a inscrição pode indicar uma tentativa de tirar o foco da autoria do crime.

Uma das linhas de investigação apura uma possível vingança por dívidas deixadas por Paulo Gaspar Lemos em Santa Catarina e São Paulo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade