Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Pastor preso por pedofilia foi encaminhado para Canhanduba

Mandado de prisão foi expedido pelo Poder Judiciário de Goiás

Terça, 10/4/2018 14:47.
Divulgação

Publicidade

O delegado da Divisão de Investigações Criminais (DIC), Vicente Soares, disse no começo desta tarde que o pastor preso na noite de domingo (8), em Balneário Camboriú, acusado de pedofilia, foi encaminhado ao presídio de Canhanduba.

No domingo ele foi capturado pelos policiais civis quando chegava para celebrar um culto em uma igreja localizada no Centro de Balneário Camboriú. Nem o nome do pastor, nem da igreja foram divulgados.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo Poder Judiciário de Goiás.

De acordo com as investigações, M.S.P., se aproveitava da figura de pastor para manter diálogos de cunho sexual pelo Whatsapp com uma vítima menor de idade, convencendo a mesma a encaminhar fotos e vídeos sob o pretexto de que a curaria de uma maldição.

Denúncias podem ser feitas pelo 181 ou pelo Whatsapp (48) 98844-0011. A polícia garante sigilo absoluto.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação

Pastor preso por pedofilia foi encaminhado para Canhanduba

Mandado de prisão foi expedido pelo Poder Judiciário de Goiás

Publicidade

Terça, 10/4/2018 14:47.

O delegado da Divisão de Investigações Criminais (DIC), Vicente Soares, disse no começo desta tarde que o pastor preso na noite de domingo (8), em Balneário Camboriú, acusado de pedofilia, foi encaminhado ao presídio de Canhanduba.

No domingo ele foi capturado pelos policiais civis quando chegava para celebrar um culto em uma igreja localizada no Centro de Balneário Camboriú. Nem o nome do pastor, nem da igreja foram divulgados.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo Poder Judiciário de Goiás.

De acordo com as investigações, M.S.P., se aproveitava da figura de pastor para manter diálogos de cunho sexual pelo Whatsapp com uma vítima menor de idade, convencendo a mesma a encaminhar fotos e vídeos sob o pretexto de que a curaria de uma maldição.

Denúncias podem ser feitas pelo 181 ou pelo Whatsapp (48) 98844-0011. A polícia garante sigilo absoluto.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade