Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Polícia Militar reforça as barreiras pela cidade
Divulgação.
Barreira ontem na Praia do Estaleiro.

Sexta, 6/1/2017 11:32.

A Polícia Militar vem realizando diariamente blitzes em diversos pontos de Balneário Camboriú. Há cinco barreiras fixas e outras três móveis.

A violência está preocupando a comunidade e também a PM, considerando que a cidade já registrou dois homicídios na primeira semana do ano. Por isso, essas ações estão sendo intensificadas.

Alguns dos pontos onde as barreiras acontecem são as avenidas Das Flores, Do Estado (início e fim), Rodovia Interpraias, bairros da Barra, Municípios, Vila Real, Nova Esperança e Centro, entre outros.

O comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário Camboriú, Evaldo Hoffmann explica que o objetivo é recuperar veículos furtados/roubados, prender pessoas com mandado de prisão, retirar armas e drogas de circulação e coibir embriaguês ao volante.

“Também montamos barreiras na Praia Brava de Itajaí, na direção de Balneário, e em outros pontos como o Sky Beach Club, na Praia do Estaleirinho, na Barra Sul e no Bairro Nova Esperança focando na Lei Seca. Os jovens costumam chegar embriagados nas baladas, por isso estamos atuando na chegada e no fim dessas festas”, destaca.

O objetivo é impedir que as pessoas ‘fujam’ das barreiras, já que se fugirem podem se deparar com outra em um local que menos esperam.

“Aumentamos o número de blitzes em relação ao ano passado e estamos percebendo que essa temporada está bem mais movimentada que a de 2015 para 2016 e isso obviamente nos preocupa. Já tivemos dois homicídios, coisa que não aconteceu no último verão. Por isso estamos focando ainda mais em tirar armas de fogo de circulação”, explica.

O comandante contou ao Página 3 que nenhum dos autores dos homicídios ocorridos em Balneário (um vitimou o oceanógrafo Wiliam Gardelin, 29 anos, e o outro o mototaxista Paulo Júnior Machado, 32 anos) foram presos. A Polícia Civil está investigando ambos.

“Foram crimes que nos chocaram. É absurdo um marginal ceifar a vida de um rapaz na madrugada do Réveillon, como aconteceu com o William; e também é chocante o caso do Paulo, que foi morto por um motivo fútil como a briga por quem faria corridas de moto”, completa.

O assassino de Paulo já foi identificado, mas ainda está foragido. Os dois haviam brigado na noite do Ano Novo, e no dia 2 o autor baleou a vítima, que faleceu no hospital. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Polícia Militar reforça as barreiras pela cidade

Divulgação.
Barreira ontem na Praia do Estaleiro.
Barreira ontem na Praia do Estaleiro.
Sexta, 6/1/2017 11:32.

A Polícia Militar vem realizando diariamente blitzes em diversos pontos de Balneário Camboriú. Há cinco barreiras fixas e outras três móveis.

A violência está preocupando a comunidade e também a PM, considerando que a cidade já registrou dois homicídios na primeira semana do ano. Por isso, essas ações estão sendo intensificadas.

Alguns dos pontos onde as barreiras acontecem são as avenidas Das Flores, Do Estado (início e fim), Rodovia Interpraias, bairros da Barra, Municípios, Vila Real, Nova Esperança e Centro, entre outros.

O comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário Camboriú, Evaldo Hoffmann explica que o objetivo é recuperar veículos furtados/roubados, prender pessoas com mandado de prisão, retirar armas e drogas de circulação e coibir embriaguês ao volante.

“Também montamos barreiras na Praia Brava de Itajaí, na direção de Balneário, e em outros pontos como o Sky Beach Club, na Praia do Estaleirinho, na Barra Sul e no Bairro Nova Esperança focando na Lei Seca. Os jovens costumam chegar embriagados nas baladas, por isso estamos atuando na chegada e no fim dessas festas”, destaca.

O objetivo é impedir que as pessoas ‘fujam’ das barreiras, já que se fugirem podem se deparar com outra em um local que menos esperam.

“Aumentamos o número de blitzes em relação ao ano passado e estamos percebendo que essa temporada está bem mais movimentada que a de 2015 para 2016 e isso obviamente nos preocupa. Já tivemos dois homicídios, coisa que não aconteceu no último verão. Por isso estamos focando ainda mais em tirar armas de fogo de circulação”, explica.

O comandante contou ao Página 3 que nenhum dos autores dos homicídios ocorridos em Balneário (um vitimou o oceanógrafo Wiliam Gardelin, 29 anos, e o outro o mototaxista Paulo Júnior Machado, 32 anos) foram presos. A Polícia Civil está investigando ambos.

“Foram crimes que nos chocaram. É absurdo um marginal ceifar a vida de um rapaz na madrugada do Réveillon, como aconteceu com o William; e também é chocante o caso do Paulo, que foi morto por um motivo fútil como a briga por quem faria corridas de moto”, completa.

O assassino de Paulo já foi identificado, mas ainda está foragido. Os dois haviam brigado na noite do Ano Novo, e no dia 2 o autor baleou a vítima, que faleceu no hospital. 

Publicidade

Publicidade