Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Repórter da GloboNews é agredida em cobertura ao vivo sobre rebelião

Terça, 17/1/2017 13:50.

(FOLHAPRESS) - A repórter Larissa Carvalho foi agredida durante transmissão ao vivo no "Jornal GloboNews Edição da Meia-noite" desta terça (17). A jornalista dava informações sobre sobre uma rebelião em um presídio de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, quando uma mulher a empurrou com força.

Com a repórter caída no chão, as imagens voltaram para o estúdio da emissora. Mas, em seguida, a própria Larissa voltou ao ar afirmando estar bem. "Foi um susto, mas está tudo bem, sim."

De acordo ela, a agressão aconteceu porque parentes dos presos que estavam na área não concordaram com a informação dada minutos antes -e confirmada pela Polícia Militar- de que não havia feridos na penitenciária.

"A preocupação é porque há uma ambulância do Samu aqui, mas o que a polícia explica é que o Samu está presente, porque, em função de os presos terem colocado fogo lá dentro, há muita fumaça e alguém pode ter se intoxicado", disse a repórter.

Retomando a informação que havia sido interrompida, Larissa falou que o número de presos em Ribeirão das Neves é o dobro da capacidade da prisão. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Repórter da GloboNews é agredida em cobertura ao vivo sobre rebelião

Terça, 17/1/2017 13:50.

(FOLHAPRESS) - A repórter Larissa Carvalho foi agredida durante transmissão ao vivo no "Jornal GloboNews Edição da Meia-noite" desta terça (17). A jornalista dava informações sobre sobre uma rebelião em um presídio de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, quando uma mulher a empurrou com força.

Com a repórter caída no chão, as imagens voltaram para o estúdio da emissora. Mas, em seguida, a própria Larissa voltou ao ar afirmando estar bem. "Foi um susto, mas está tudo bem, sim."

De acordo ela, a agressão aconteceu porque parentes dos presos que estavam na área não concordaram com a informação dada minutos antes -e confirmada pela Polícia Militar- de que não havia feridos na penitenciária.

"A preocupação é porque há uma ambulância do Samu aqui, mas o que a polícia explica é que o Samu está presente, porque, em função de os presos terem colocado fogo lá dentro, há muita fumaça e alguém pode ter se intoxicado", disse a repórter.

Retomando a informação que havia sido interrompida, Larissa falou que o número de presos em Ribeirão das Neves é o dobro da capacidade da prisão. 

Publicidade

Publicidade