Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Engenheiro Sergio Renato Silva foi morto a tiros

Quinta, 23/2/2017 7:53.

O engenheiro Sergio Renato Silva, 64, que durante muitos anos respondeu pela análise de projetos de construção na prefeitura de Balneário Camboriú, foi executado ontem à tarde em sua casa na Praia Brava.

Segundo a polícia, dois homens chegaram à casa do engenheiro numa motocicleta, chamaram-no ao portão e o atingiram com tiros.

Sergio Renato era funcionário contratado, não de carreira. Ele deixou a prefeitura poucos dias atrás devido a erros cometidos na análise de alguns projetos, inclusive do seu interesse, e à incompatibilidade das suas atividades privadas com o serviço público.

A lista de suspeitos é enorme porque diariamente o engenheiro, devido às suas atividades, contrariava interesses milionários.

É provável que as autoridades comecem a investigar na própria secretaria de planejamento do município onde há robustos indícios de fraudes cometidas nos últimos anos.

O Ministério Público recebia rotineiramente relatos de extorsão de construtores por servidores da prefeitura, mas sempre faltaram provas.

No mundo da construção civil são bem conhecidos os corruptos, mas ninguém fala para evitar prejuízos a seus negócios.

Pode ser que a morte de Sergio, um profissional conceituado, mude isto.

Circulou um boato que Sergio Renato Silva, considerado íntegro, iria depor ao Ministério Público sobre a máfia existente na prefeitura, portanto sua morte pode ter sido queima de arquivo.

Auditores

A morte de Sergio Renato Silva deixou assustados alguns auditores da prefeitura que entregarem em dezembro passado um relatório de auditoria sobre a construção civil nas secretarias de Planejamento e Fazenda.

Eles apontaram graves irregularidades, algumas delas com potencial de enormes prejuízos para determinadas construtoras.

Esse relatório está sob análise da ára de moralidade do Ministério Público.

Velório

O corpo do engenheiro está sendo velado no cemitério da Fazenda, em Itajaí, e o enterro ocorrerá às 17h.      

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Engenheiro Sergio Renato Silva foi morto a tiros

Quinta, 23/2/2017 7:53.

O engenheiro Sergio Renato Silva, 64, que durante muitos anos respondeu pela análise de projetos de construção na prefeitura de Balneário Camboriú, foi executado ontem à tarde em sua casa na Praia Brava.

Segundo a polícia, dois homens chegaram à casa do engenheiro numa motocicleta, chamaram-no ao portão e o atingiram com tiros.

Sergio Renato era funcionário contratado, não de carreira. Ele deixou a prefeitura poucos dias atrás devido a erros cometidos na análise de alguns projetos, inclusive do seu interesse, e à incompatibilidade das suas atividades privadas com o serviço público.

A lista de suspeitos é enorme porque diariamente o engenheiro, devido às suas atividades, contrariava interesses milionários.

É provável que as autoridades comecem a investigar na própria secretaria de planejamento do município onde há robustos indícios de fraudes cometidas nos últimos anos.

O Ministério Público recebia rotineiramente relatos de extorsão de construtores por servidores da prefeitura, mas sempre faltaram provas.

No mundo da construção civil são bem conhecidos os corruptos, mas ninguém fala para evitar prejuízos a seus negócios.

Pode ser que a morte de Sergio, um profissional conceituado, mude isto.

Circulou um boato que Sergio Renato Silva, considerado íntegro, iria depor ao Ministério Público sobre a máfia existente na prefeitura, portanto sua morte pode ter sido queima de arquivo.

Auditores

A morte de Sergio Renato Silva deixou assustados alguns auditores da prefeitura que entregarem em dezembro passado um relatório de auditoria sobre a construção civil nas secretarias de Planejamento e Fazenda.

Eles apontaram graves irregularidades, algumas delas com potencial de enormes prejuízos para determinadas construtoras.

Esse relatório está sob análise da ára de moralidade do Ministério Público.

Velório

O corpo do engenheiro está sendo velado no cemitério da Fazenda, em Itajaí, e o enterro ocorrerá às 17h.      

Publicidade

Publicidade