Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Jovem com extensa ficha criminal é morto em confronto com a polícia

Segunda, 31/10/2016 10:28.

Arthur Yuri de Souza, de 19 anos, morreu em confronto com a Polícia Militar na noite de sábado (29), no Bairro Nova Esperança, em Balneário Camboriú. 

Após denúncia que ele estaria armado, os policiais foram até o local para averiguar a situação. Quando Arthur percebeu a presença da viatura, começou a correr para dentro de um matagal. 

Os militares o seguiram e localizaram Arthur. A polícia divulgou que ele apontou a arma para os militares. Eles ordenaram que Arthur largasse o revólver, mas o jovem não obedeceu, reagindo à abordagem.

Um dos policiais atirou contra Arthur e ele faleceu no local. Apesar da pouca idade, ele possuía 43 passagens pela PM, por crimes como homicídio, porte ilegal de arma de fogo, roubo, tráfico de drogas, dentre outros. O revólver que estava com ele foi apreendido, junto de cinco munições, além de R$ 1 mil em dinheiro.

Este foi a 11ª pessoa com envovlimento com o crime morta pela polícia na região desde o "Salve Geral", realizado por uma organização criminosa. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Jovem com extensa ficha criminal é morto em confronto com a polícia

Segunda, 31/10/2016 10:28.

Arthur Yuri de Souza, de 19 anos, morreu em confronto com a Polícia Militar na noite de sábado (29), no Bairro Nova Esperança, em Balneário Camboriú. 

Após denúncia que ele estaria armado, os policiais foram até o local para averiguar a situação. Quando Arthur percebeu a presença da viatura, começou a correr para dentro de um matagal. 

Os militares o seguiram e localizaram Arthur. A polícia divulgou que ele apontou a arma para os militares. Eles ordenaram que Arthur largasse o revólver, mas o jovem não obedeceu, reagindo à abordagem.

Um dos policiais atirou contra Arthur e ele faleceu no local. Apesar da pouca idade, ele possuía 43 passagens pela PM, por crimes como homicídio, porte ilegal de arma de fogo, roubo, tráfico de drogas, dentre outros. O revólver que estava com ele foi apreendido, junto de cinco munições, além de R$ 1 mil em dinheiro.

Este foi a 11ª pessoa com envovlimento com o crime morta pela polícia na região desde o "Salve Geral", realizado por uma organização criminosa. 

Publicidade

Publicidade