Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Mulher que abusava do sobrinho é presa em Camboriú
Divulgação DIC

Sexta, 28/10/2016 9:19.

Uma mulher de 58 anos, condenada por um estupro cometido em 2010, foi presa na tarde de quinta-feira (27), em Camboriú.

Segundo informações da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, Darlene Maria Dagostin foi acusada por uma cunhada, que informou à Polícia Civil que o filho era abusado quando ficava sozinho com a tia Darlene.

A criança relatou os fatos após supostamente apresentar comportamento estranho, e quando indagado pela mãe, informou que mantinha relações sexuais com a tia.

Os fatos aconteceram em 2010 e foram investigados pela delegacia de Camboriú. Neste mês, o Juízo da Vara Criminal de Justiça de Camboriú condenou Darlene a nove anos e sete meses de prisão em regime fechado.

Darlene foi presa pelos policiais da DIC na casa onde vivia, na Rua São João Mateus, no Bairro São Francisco de Assis, em Camboriú. Ela foi encaminhada ao Presídio Feminino de Itajaí, onde cumprirá a pena.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

 Prefeitura começará a internar usuários de drogas


Mundo

Um dos principais destinos turísticos do mundo sofre com algas desde 2015


Geral

O cantor Armandinho organiza o festival, que tem entrada gratuita


Política

Derrota do governo é resposta de Maia à queda de Bebianno


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Mulher que abusava do sobrinho é presa em Camboriú

Divulgação DIC
Sexta, 28/10/2016 9:19.

Uma mulher de 58 anos, condenada por um estupro cometido em 2010, foi presa na tarde de quinta-feira (27), em Camboriú.

Segundo informações da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, Darlene Maria Dagostin foi acusada por uma cunhada, que informou à Polícia Civil que o filho era abusado quando ficava sozinho com a tia Darlene.

A criança relatou os fatos após supostamente apresentar comportamento estranho, e quando indagado pela mãe, informou que mantinha relações sexuais com a tia.

Os fatos aconteceram em 2010 e foram investigados pela delegacia de Camboriú. Neste mês, o Juízo da Vara Criminal de Justiça de Camboriú condenou Darlene a nove anos e sete meses de prisão em regime fechado.

Darlene foi presa pelos policiais da DIC na casa onde vivia, na Rua São João Mateus, no Bairro São Francisco de Assis, em Camboriú. Ela foi encaminhada ao Presídio Feminino de Itajaí, onde cumprirá a pena.

Publicidade

Publicidade