Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

PM terá segurança reforçada esta noite em toda a região
Renata Rutes Henning
Policiais se preparando para reforçar a segurança.

Quarta, 12/10/2016 20:30.

O Comando da Polícia Militar se reuniu no fim da tarde desta quarta-feira (12), na 3ª Região da Polícia Militar (RPM), que fica na Rua Noruega, no Bairro das Nações, em Balneário Camboriú, para definir os últimos detalhes da operação preventiva contra uma facção criminosa que atua no Estado e ameaçou na última noite a região.

São 70 policiais, inclusive do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) de Florianópolis que atuarão nesta noite em Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí e Navegantes.

Relembre e entenda o caso

Desde segunda-feira (10) detentos do Complexo do Vale do Itajaí (CPVI), que fica no Bairro da Canhanduba, em Itajaí, estão protestando. A princípio era pacificamente, pedindo por melhorias na água e nas refeições (eles pediram até mortadela, doce de leite e Nescau); mais postos de emprego interno e externo; melhorias nos atendimentos de saúde e na revista de quem os visita, dentre outras coisas. Eles se recusavam a sair das celas e a receber visitas, inclusive advogados e familiares.

Tudo, até então, estava controlado. Porém, na tarde de terça-feira (11), os funcionários do Complexo começaram a se preocupar porque durante os protestos os internos balançavam as grades das celas (o ato é chamado de “bate grade”), que começaram a ficar danificadas. A Polícia Militar teve que entrar no Complexo para apoiar os servidores do Departamento de Administração Prisional e tiveram que usar de equipamentos “menos letais” para restabelecer a ordem. Foi aí que a coordenação decidiu transferir 21 detentos para Criciúma, dentre eles, líderes da tal facção criminosa catarinense.

Houve revolta dos familiares dos presos e eles começaram queimando pneus na BR-101, interrompendo o trânsito. Porém, para piorar a situação, líderes do grupo na região ordenaram um “salve geral”, que é uma ordem para implantar a violência visando pressionar as autoridades para algum “acerto” do seu interesse. Nesse caso, contra a transferência dos presos e possivelmente em favor das reivindicações deles.

Foram contabilizados ataques na BR-101 (pneus queimados e arremesso de pedras contra motoristas), incêndios de veículos (ônibus em Balneário e caminhão em Itajaí), ataque contraa casa de um PM da reserva de Balneário e troca de tiros entre policiais e criminosos (com três bandidos mortos, em Itajaí). Quatro adolescentes foram apreendidos em flagrante em Balneário, sendo que eles se identificaram como membros do grupo.

Ação preventiva

O comandante da 3ª RPM de SC, Cláudio Roberto Koglin, recebeu a imprensa após a reunião com os policiais e enfatizou que a ação é, a princípio, preventiva. “Desde pouco depois das 2h, após o ataque contra a casa do policial da reserva, nós não contabilizamos mais nenhum crime que indique ter sido feito por essa facção. Durante o dia tudo esteve calmo, tanto nas ruas como também no CPVI, onde a situação já foi controlada”, explica.

O comandante Evaldo Hoffmann, do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário, comentou que um fato estranho aconteceu na tarde desta quarta: um homem foi visto rondando o batalhão da PM, que fica na Rua México, também no Bairro das Nações, com uma moto, que posteriormente foi apurado que possuía registro de furto/roubo. Com o sujeito também foi encontrado um simulacro (arma de fogo falsa). Ele foi preso em flagrante. 

Os policiais do BOPE ficarão até às 23h em Itajaí e após esse horário devem vir para Balneário, onde ficarão até às 6h.

Saiba mais

Um dos criminosos mortos em Itajaí foi Marcos Elízio Flores, 23 anos, conhecido como Pesadelo. Ele era um dos líderes do grupo no estado e o nº 1 em Itajaí. Os outros eram André Felipe Moreira, 24 anos, conhecido como Sampa e Hiago Luchini, 19 anos. Eles foram encontrados por policiais militares que estavam patrulhando a periferia de Itajaí no Bairro Cidade Nova.

“Essa ação faz parte do nosso trabalho. Conhecemos os pontos onde eles se escondem e que também são pontos de tráfico de drogas. É uma estratégia que fazemos e que praticamente sempre dá certo. Já demos uma olhada no celular do Marcos, o Pesadelo, e é praticamente certo que ele foi o mandante do “salve”, por conta de mensagens encontradas no aparelho. Ele tinha passagens criminais por tráfico de drogas, porte de arma de fogo e roubos”, salienta Cláudio Koglin.

Koglin lembra ainda que muitos menores integram a facção criminosa, a exemplo dos apreendidos em Balneário. “Eles são facilmente recrutados, são ousados e não podem ser presos porque são menores. A situação é complicada”, acrescentou.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

PM terá segurança reforçada esta noite em toda a região

Renata Rutes Henning
Policiais se preparando para reforçar a segurança.
Policiais se preparando para reforçar a segurança.
Quarta, 12/10/2016 20:30.

O Comando da Polícia Militar se reuniu no fim da tarde desta quarta-feira (12), na 3ª Região da Polícia Militar (RPM), que fica na Rua Noruega, no Bairro das Nações, em Balneário Camboriú, para definir os últimos detalhes da operação preventiva contra uma facção criminosa que atua no Estado e ameaçou na última noite a região.

São 70 policiais, inclusive do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) de Florianópolis que atuarão nesta noite em Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí e Navegantes.

Relembre e entenda o caso

Desde segunda-feira (10) detentos do Complexo do Vale do Itajaí (CPVI), que fica no Bairro da Canhanduba, em Itajaí, estão protestando. A princípio era pacificamente, pedindo por melhorias na água e nas refeições (eles pediram até mortadela, doce de leite e Nescau); mais postos de emprego interno e externo; melhorias nos atendimentos de saúde e na revista de quem os visita, dentre outras coisas. Eles se recusavam a sair das celas e a receber visitas, inclusive advogados e familiares.

Tudo, até então, estava controlado. Porém, na tarde de terça-feira (11), os funcionários do Complexo começaram a se preocupar porque durante os protestos os internos balançavam as grades das celas (o ato é chamado de “bate grade”), que começaram a ficar danificadas. A Polícia Militar teve que entrar no Complexo para apoiar os servidores do Departamento de Administração Prisional e tiveram que usar de equipamentos “menos letais” para restabelecer a ordem. Foi aí que a coordenação decidiu transferir 21 detentos para Criciúma, dentre eles, líderes da tal facção criminosa catarinense.

Houve revolta dos familiares dos presos e eles começaram queimando pneus na BR-101, interrompendo o trânsito. Porém, para piorar a situação, líderes do grupo na região ordenaram um “salve geral”, que é uma ordem para implantar a violência visando pressionar as autoridades para algum “acerto” do seu interesse. Nesse caso, contra a transferência dos presos e possivelmente em favor das reivindicações deles.

Foram contabilizados ataques na BR-101 (pneus queimados e arremesso de pedras contra motoristas), incêndios de veículos (ônibus em Balneário e caminhão em Itajaí), ataque contraa casa de um PM da reserva de Balneário e troca de tiros entre policiais e criminosos (com três bandidos mortos, em Itajaí). Quatro adolescentes foram apreendidos em flagrante em Balneário, sendo que eles se identificaram como membros do grupo.

Ação preventiva

O comandante da 3ª RPM de SC, Cláudio Roberto Koglin, recebeu a imprensa após a reunião com os policiais e enfatizou que a ação é, a princípio, preventiva. “Desde pouco depois das 2h, após o ataque contra a casa do policial da reserva, nós não contabilizamos mais nenhum crime que indique ter sido feito por essa facção. Durante o dia tudo esteve calmo, tanto nas ruas como também no CPVI, onde a situação já foi controlada”, explica.

O comandante Evaldo Hoffmann, do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário, comentou que um fato estranho aconteceu na tarde desta quarta: um homem foi visto rondando o batalhão da PM, que fica na Rua México, também no Bairro das Nações, com uma moto, que posteriormente foi apurado que possuía registro de furto/roubo. Com o sujeito também foi encontrado um simulacro (arma de fogo falsa). Ele foi preso em flagrante. 

Os policiais do BOPE ficarão até às 23h em Itajaí e após esse horário devem vir para Balneário, onde ficarão até às 6h.

Saiba mais

Um dos criminosos mortos em Itajaí foi Marcos Elízio Flores, 23 anos, conhecido como Pesadelo. Ele era um dos líderes do grupo no estado e o nº 1 em Itajaí. Os outros eram André Felipe Moreira, 24 anos, conhecido como Sampa e Hiago Luchini, 19 anos. Eles foram encontrados por policiais militares que estavam patrulhando a periferia de Itajaí no Bairro Cidade Nova.

“Essa ação faz parte do nosso trabalho. Conhecemos os pontos onde eles se escondem e que também são pontos de tráfico de drogas. É uma estratégia que fazemos e que praticamente sempre dá certo. Já demos uma olhada no celular do Marcos, o Pesadelo, e é praticamente certo que ele foi o mandante do “salve”, por conta de mensagens encontradas no aparelho. Ele tinha passagens criminais por tráfico de drogas, porte de arma de fogo e roubos”, salienta Cláudio Koglin.

Koglin lembra ainda que muitos menores integram a facção criminosa, a exemplo dos apreendidos em Balneário. “Eles são facilmente recrutados, são ousados e não podem ser presos porque são menores. A situação é complicada”, acrescentou.

Publicidade

Publicidade