Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Travesti é esfaqueada em Balneário Camboriú
Moradores registraram a cena do crime

Segunda, 10/10/2016 9:28.

Uma travesti foi esfaqueada na madrugada de sábado (8), em Balneário Camboriú. 

O comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário Camboriú, Evaldo Hoffmann, informou à imprensa que os policiais foram chamados para irem ao Hospital Municipal Ruth Cardoso às 3h de sábado. Uma funcionária informou que uma travesti havia entrado no local com ferimentos provocados, possivelmente, por uma faca.

No local, os militares tentaram conversar com a travesti, que se negou a dar detalhes sobre o crime. Os policiais não conseguiram saber quem causou os ferimentos ou por qual motivo.

Moradores da Rua 200 entraram em contato com a polícia para relatar um esfaqueamento envolvendo travestis na madrugada. Eles registraram a cena do crime. Conforme a polícia, se trata do mesmo caso, mas as circunstâncias ainda não estão esclarecidas.

Um boletim de ocorrência foi registrado. 

A Rua 200 é um ponto crítico na cidade. Moradores estão cansados da prostituição e uso de drogas naquela região. A polícia costuma fazer operações, mas em seguida tudo recomeça. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Travesti é esfaqueada em Balneário Camboriú

Moradores registraram a cena do crime
Moradores registraram a cena do crime
Segunda, 10/10/2016 9:28.

Uma travesti foi esfaqueada na madrugada de sábado (8), em Balneário Camboriú. 

O comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Balneário Camboriú, Evaldo Hoffmann, informou à imprensa que os policiais foram chamados para irem ao Hospital Municipal Ruth Cardoso às 3h de sábado. Uma funcionária informou que uma travesti havia entrado no local com ferimentos provocados, possivelmente, por uma faca.

No local, os militares tentaram conversar com a travesti, que se negou a dar detalhes sobre o crime. Os policiais não conseguiram saber quem causou os ferimentos ou por qual motivo.

Moradores da Rua 200 entraram em contato com a polícia para relatar um esfaqueamento envolvendo travestis na madrugada. Eles registraram a cena do crime. Conforme a polícia, se trata do mesmo caso, mas as circunstâncias ainda não estão esclarecidas.

Um boletim de ocorrência foi registrado. 

A Rua 200 é um ponto crítico na cidade. Moradores estão cansados da prostituição e uso de drogas naquela região. A polícia costuma fazer operações, mas em seguida tudo recomeça. 

Publicidade

Publicidade