Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Polícia
Desaparecimento de Ícaro completa três meses

Pai do menino quer que as investigações não parem

Segunda, 9/5/2016 10:52.
Jonathas e o filho Ícaro

Publicidade

Nesta segunda-feira (9) completou três meses do desaparecimento do garoto Ícaro Alexandre Pereira, 7 anos. O pai dele, Jonathas de Lima Rocha, que mora em Bertioga/SP, está em Balneário Camboriú para falar com a polícia.

Jonathas disse ao Página 3 que está na cidade para saber como as investigações seguirão a partir de agora. Todas as perícias feitas na casa, no carro e nos computadores da família foram inconclusivas, portanto não há provas para formular uma denúncia. Porém, o padrasto Alois Gebauer, que chegou a ficar preso por 30 dias, continua sendo o principal suspeito para a polícia e para o pai de Ícaro.

“Quero uma resposta. As investigações não podem acabar assim, do nada”, diz. Ele conta que nunca irá aceitar a perda de Ícaro, que é seu único filho.

Questionado se fez algum contato com a ex-mulher Ariane Pereira, Jonathas nega. “Não fiz e não vou fazer. Não temos nenhum contato. Eu só vim para Balneário para saber das investigações”, comenta.

Ele enfatizou diversas vezes que quer que a pessoa que fez mal para seu filho pague. “Eu só quero justiça e que essas pessoas paguem por tudo que fizeram com Ícaro. Enquanto isso não acontecer eu não terei paz e não vou descansar”, conclui.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Jonathas e o filho Ícaro
Jonathas e o filho Ícaro

Desaparecimento de Ícaro completa três meses

Pai do menino quer que as investigações não parem

Publicidade

Segunda, 9/5/2016 10:52.

Nesta segunda-feira (9) completou três meses do desaparecimento do garoto Ícaro Alexandre Pereira, 7 anos. O pai dele, Jonathas de Lima Rocha, que mora em Bertioga/SP, está em Balneário Camboriú para falar com a polícia.

Jonathas disse ao Página 3 que está na cidade para saber como as investigações seguirão a partir de agora. Todas as perícias feitas na casa, no carro e nos computadores da família foram inconclusivas, portanto não há provas para formular uma denúncia. Porém, o padrasto Alois Gebauer, que chegou a ficar preso por 30 dias, continua sendo o principal suspeito para a polícia e para o pai de Ícaro.

“Quero uma resposta. As investigações não podem acabar assim, do nada”, diz. Ele conta que nunca irá aceitar a perda de Ícaro, que é seu único filho.

Questionado se fez algum contato com a ex-mulher Ariane Pereira, Jonathas nega. “Não fiz e não vou fazer. Não temos nenhum contato. Eu só vim para Balneário para saber das investigações”, comenta.

Ele enfatizou diversas vezes que quer que a pessoa que fez mal para seu filho pague. “Eu só quero justiça e que essas pessoas paguem por tudo que fizeram com Ícaro. Enquanto isso não acontecer eu não terei paz e não vou descansar”, conclui.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade