Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Carga de cocaína encontrada em Navegantes ia para a Espanha

Segunda, 9/5/2016 9:23.

A polícia continua investigando a origem dos 811kg de cocaína apreendidos no Porto de Navegantes na sexta-feira (6), a maior apreensão da história em Santa Catarina. A droga tinha como destino a Espanha. 

Segundo informações da Receita Federal, a carga estava escondida em blocos de granito e dividida em oito contêineres. A Receita estava no porto e considerou a carga duvidosa, precisando verificá-la mais cuidadosamente. Por isso, os blocos foram abertos e descobertos o ‘recheio’ que eles guardavam.

Os contêineres passaram por scanners, que indicaram uma possível irregularidade, que foi confirmada pelo cão farejador Lobo, da Polícia Militar de Itajaí. A Polícia Federal está investigando o caso. Os tabletes possuem uma marca que pode indicar quem é o grupo responsável pela carga. Os responsáveis responderão por tráfico internacional, e podem ficar presos por até 15 anos.

Todos os órgãos da segurança envolvidos na apreensão demonstraram surpresa com a apreensão, exaltando que é incomum de acontecer algo do tipo em Santa Catarina. Porém, o Estado já esteve envolvido em outras situações do tipo, como a ocorrida em 2014 em Barra Velha, quando uma carga de 600kg de cocaína foi encontrada no mar da cidade. Ninguém foi preso pelo fato.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Carga de cocaína encontrada em Navegantes ia para a Espanha

A polícia continua investigando a origem dos 811kg de cocaína apreendidos no Porto de Navegantes na sexta-feira (6), a maior apreensão da história em Santa Catarina. A droga tinha como destino a Espanha. 

Segundo informações da Receita Federal, a carga estava escondida em blocos de granito e dividida em oito contêineres. A Receita estava no porto e considerou a carga duvidosa, precisando verificá-la mais cuidadosamente. Por isso, os blocos foram abertos e descobertos o ‘recheio’ que eles guardavam.

Os contêineres passaram por scanners, que indicaram uma possível irregularidade, que foi confirmada pelo cão farejador Lobo, da Polícia Militar de Itajaí. A Polícia Federal está investigando o caso. Os tabletes possuem uma marca que pode indicar quem é o grupo responsável pela carga. Os responsáveis responderão por tráfico internacional, e podem ficar presos por até 15 anos.

Todos os órgãos da segurança envolvidos na apreensão demonstraram surpresa com a apreensão, exaltando que é incomum de acontecer algo do tipo em Santa Catarina. Porém, o Estado já esteve envolvido em outras situações do tipo, como a ocorrida em 2014 em Barra Velha, quando uma carga de 600kg de cocaína foi encontrada no mar da cidade. Ninguém foi preso pelo fato.

 

Publicidade

Publicidade