Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

GAECO prende quatro por fraude em concurso público
Imagem meramente ilustrativa

Terça, 17/5/2016 9:02.

Na manhã desta segunda-feira (16), o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) deflagrou a Operação Ajuste nos municípios de Lages, Otacílio Costa, Timbó, Ituporanga, Balneário Camboriú e Criciúma.

Promotores de Justiça e policiais do GAECO, com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP), cumpriram quatro mandados de prisão temporária e estão cumprindo 18 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva.

A Promotoria de Justiça da Comarca de Otacílio Costa e o GAECO investigam há quatro meses supostos crimes de associação criminosa, fraude em licitação, fraude em concurso público, peculato, corrupção ativa e corrupção passiva, com a participação direta de servidores públicos que vêm agindo em conluio com empresários dos municípios de Timbó e Otacílio Costa.

Nas cidades de Balneário Camboriú e Criciúma foram ouvidos dois candidatos que participaram do concurso e tinham contato com os envolvidos.

Em Ituporanga, um vereador que mantinha vínculo com uma das empresas e passou em primeiro lugar neste concurso para o cargo de Contabilidade também foi ouvido. Em Timbó a investigação ocorreu nas empresas envolvidas e um dos empresários está preso.

Em Otacílio Costa foram presos o presidente da Câmara de Vereadores e o vice-prefeito, já em Lages aconteceu busca e apreensão de documentos na FATMA e a prisão do gerente responsável pela instituição na época. Agora todos os envolvidos serão ouvidos e os materiais apreendidos analisados.

O nome da operação deve-se ao fato de a investigação apontar ajustes feitos com a finalidade de fraudar concurso para o provimento de cargos públicos, além de outros crimes contra a administração pública e atos de improbidade administrativa.

O GAECO é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social MPSC

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

GAECO prende quatro por fraude em concurso público

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa
Terça, 17/5/2016 9:02.

Na manhã desta segunda-feira (16), o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) deflagrou a Operação Ajuste nos municípios de Lages, Otacílio Costa, Timbó, Ituporanga, Balneário Camboriú e Criciúma.

Promotores de Justiça e policiais do GAECO, com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP), cumpriram quatro mandados de prisão temporária e estão cumprindo 18 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva.

A Promotoria de Justiça da Comarca de Otacílio Costa e o GAECO investigam há quatro meses supostos crimes de associação criminosa, fraude em licitação, fraude em concurso público, peculato, corrupção ativa e corrupção passiva, com a participação direta de servidores públicos que vêm agindo em conluio com empresários dos municípios de Timbó e Otacílio Costa.

Nas cidades de Balneário Camboriú e Criciúma foram ouvidos dois candidatos que participaram do concurso e tinham contato com os envolvidos.

Em Ituporanga, um vereador que mantinha vínculo com uma das empresas e passou em primeiro lugar neste concurso para o cargo de Contabilidade também foi ouvido. Em Timbó a investigação ocorreu nas empresas envolvidas e um dos empresários está preso.

Em Otacílio Costa foram presos o presidente da Câmara de Vereadores e o vice-prefeito, já em Lages aconteceu busca e apreensão de documentos na FATMA e a prisão do gerente responsável pela instituição na época. Agora todos os envolvidos serão ouvidos e os materiais apreendidos analisados.

O nome da operação deve-se ao fato de a investigação apontar ajustes feitos com a finalidade de fraudar concurso para o provimento de cargos públicos, além de outros crimes contra a administração pública e atos de improbidade administrativa.

O GAECO é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social MPSC

Publicidade

Publicidade