Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Quase 20 mil pedras de crack foram apreendidas em Balneário só neste ano

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Divulgação PM

Terça, 5/7/2016 8:05.

O crack é uma das drogas mais viciantes que existem porque na primeira vez que a pessoa a usa, já quer repetir a dose. O impacto dessa droga vai muito além de uma questão de saúde, pois se reflete diretamente na segurança. Segundo levantamento alarmante da Polícia Militar, em Balneário Camboriú foram apreendidas quase 20 mil pedras só no primeiro semestre de 2016.

A PM informou que foram apreendidos ainda três quilos da droga, que renderiam outras 15 mil pedras. São seis meses, 182 dias e uma média de 108 pedras apreendidas por dia. Neste mesmo período, 169 traficantes foram presos na cidade (alguns deles mais de uma vez).

Em texto publicado pelo 12º Batalhão, a polícia lembra dos efeitos devastadores que a dependência de crack traz à vida de seus usuários e familiares, desde depressão, cansaço, descuido com higiene pessoa e uma agressividade intensa.

"O combate ao consumo de drogas também é feito através das abordagens dos viciados, que quando são flagrados portando pouca quantidade, é lavrado o Termo Circunstanciado (TC). A questão vai muito além de ser apenas uma dura batalha dos Policiais Militares contra o uso do crack e de outras substâncias entorpecentes. Também envolve o combate incessante e diário contra os patrocinadores deste consumo: aqueles que fornecem a droga e sustentam o vício", defende a PM.

A polícia lembra que apesar das dificuldades tem buscado combater o problema.

"O tráfico de drogas é considerado a raiz da maioria dos crimes, pois financia grupos e facções criminosas, roubos, furtos e homicídios. Crimes que refletem diretamente na segurança pública e afetam a sociedade. O combate ao tráfico é o antídoto para frear a criminalidade, e este é o nosso foco”, conclui.

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Educação

A comunidade de toda região está convidada para opinar


Eleições

Ele é surdo e por isso conhece as dificuldades enfrentadas por pessoas em situação semelhante 


Eleições

Em entrevista ao Página 3 ele conta que quer ser deputado do empreendedorismo


Saúde

Destaque para o Dia D contra sarampo e polio  


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade