Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

"Tenho certeza que eles estão omitindo e mentindo desde o começo", diz delegado

Quinta, 25/2/2016 11:38.

O delegado Rodolfo Farah Valente Filho, que comanda a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú falou ao Página 3 nesta quinta-feira (25) sobre o caso do garoto Ícaro Alexandre Pereira. Ele conta que continuam investigando e que estão buscando esclarecer ‘todos os pontos obscuros e indefinidos’ dessa situação.

Questionado se ele acredita que a mãe e o padrasto são os suspeitos do sumiço do garoto, ele nega. “Não temos nenhum suspeito porque não sabemos exatamente o que aconteceu. É uma incógnita. Estamos desde o começo montando um quebra-cabeça, são eles (mãe e padrasto) que nos dão as peças, e estão nos dando as peças erradas”, explica.

Farah diz ter certeza de que está havendo omissão e mentiras da parte dos dois. “Estamos perdendo muito tempo colhendo informações sem saber se elas são reais. A maioria até agora têm sido falsas ou pela metade”, diz. O delegado conta que está tentando ‘fechar o cerco’ para tentar descobrir se mãe e padrasto estão envolvidos no desaparecimento, mas os dois negam. “Eles dizem que estão cooperando, e de fato estão, porque toda vez que eles são chamados para prestar depoimento eles comparecem. Porém, na hora de responder as nossas perguntas as respostas deles são vagas”, comenta.

O próximo passo da investigação é a perícia. Policiais da DIC já foram até a casa de Ícaro e recolheram na quarta-feira (24) alguns objetos que serão periciados pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). A residência também será analisada, mas ainda não tem data certa para isso acontecer.

Ontem (24) a delegada Ruth Henn também falou sobre as contradições nos depoimentos.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Cidade

Balneário Camboriú adotará entrega voluntária em ponto da prefeitura  


Divulgação

Excelente opção para os micro empreendedores, pequenas empresas e freelancers.


Especial

Festival de música eletrônica reuniu milhares de pessoas na virada do ano, em Rio Negrinho


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

"Tenho certeza que eles estão omitindo e mentindo desde o começo", diz delegado

Quinta, 25/2/2016 11:38.

O delegado Rodolfo Farah Valente Filho, que comanda a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú falou ao Página 3 nesta quinta-feira (25) sobre o caso do garoto Ícaro Alexandre Pereira. Ele conta que continuam investigando e que estão buscando esclarecer ‘todos os pontos obscuros e indefinidos’ dessa situação.

Questionado se ele acredita que a mãe e o padrasto são os suspeitos do sumiço do garoto, ele nega. “Não temos nenhum suspeito porque não sabemos exatamente o que aconteceu. É uma incógnita. Estamos desde o começo montando um quebra-cabeça, são eles (mãe e padrasto) que nos dão as peças, e estão nos dando as peças erradas”, explica.

Farah diz ter certeza de que está havendo omissão e mentiras da parte dos dois. “Estamos perdendo muito tempo colhendo informações sem saber se elas são reais. A maioria até agora têm sido falsas ou pela metade”, diz. O delegado conta que está tentando ‘fechar o cerco’ para tentar descobrir se mãe e padrasto estão envolvidos no desaparecimento, mas os dois negam. “Eles dizem que estão cooperando, e de fato estão, porque toda vez que eles são chamados para prestar depoimento eles comparecem. Porém, na hora de responder as nossas perguntas as respostas deles são vagas”, comenta.

O próximo passo da investigação é a perícia. Policiais da DIC já foram até a casa de Ícaro e recolheram na quarta-feira (24) alguns objetos que serão periciados pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). A residência também será analisada, mas ainda não tem data certa para isso acontecer.

Ontem (24) a delegada Ruth Henn também falou sobre as contradições nos depoimentos.

Publicidade

Publicidade