Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

CDL alerta comerciantes sobre golpes no verão

Terça, 13/12/2016 9:48.

Com a proximidade da temporada, comerciantes devem ficar ligados nos golpes de verão já que oportunistas tendem a se aproveitar dos períodos em que o comércio vende mais. De acordo com a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Balneário Camboriú, Eliane Colla, um dos maiores problemas identificados pelo comércio local é o aumento da entrada de moeda falsa.

De acordo com nota divulgada pelo Banco Central do Brasil, pela ordem, as notas mais falsificadas são as de R$ 50 (56,2%), R$ 10 (27,9%), R$ 20 (8,3%), R$ 5 (6,9%) e a de R$ 100 com apenas 0,7%.

É nessa época também que há um aumento na procura de máquinas e canetas de verificação de dinheiro, à venda na CDL de Balneário Camboriú. No caso das máquinas, sob uma luz negra aparecem, nas notas verdadeiras, filamentos prateados espalhados pelo papel. Já nas canetas, ao riscar uma nota, o traço deve desaparecer. Se o risco ficar escuro a nota é falsa.

De cada um milhão de notas de real que estão em circulação na economia, 92 não são autênticas. É quase o dobro do número registrado para o dólar e o euro. A presidente da CDL faz um alerta para os comércios que não possuem esses equipamentos de verificação. "A atenção dos comerciantes e funcionários deve ser redobrada, principalmente nesta época que recebemos clientes de todo Brasil e mundo”, diz. Segundo Eliane, os golpistas normalmente aguardam o momento de maior fluxo de clientes para agir. “A conferência das notas deve tornar-se uma rotina. Esta é a única forma de proteger-se e evitar prejuízos”, finaliza.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

CDL alerta comerciantes sobre golpes no verão

Terça, 13/12/2016 9:48.

Com a proximidade da temporada, comerciantes devem ficar ligados nos golpes de verão já que oportunistas tendem a se aproveitar dos períodos em que o comércio vende mais. De acordo com a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Balneário Camboriú, Eliane Colla, um dos maiores problemas identificados pelo comércio local é o aumento da entrada de moeda falsa.

De acordo com nota divulgada pelo Banco Central do Brasil, pela ordem, as notas mais falsificadas são as de R$ 50 (56,2%), R$ 10 (27,9%), R$ 20 (8,3%), R$ 5 (6,9%) e a de R$ 100 com apenas 0,7%.

É nessa época também que há um aumento na procura de máquinas e canetas de verificação de dinheiro, à venda na CDL de Balneário Camboriú. No caso das máquinas, sob uma luz negra aparecem, nas notas verdadeiras, filamentos prateados espalhados pelo papel. Já nas canetas, ao riscar uma nota, o traço deve desaparecer. Se o risco ficar escuro a nota é falsa.

De cada um milhão de notas de real que estão em circulação na economia, 92 não são autênticas. É quase o dobro do número registrado para o dólar e o euro. A presidente da CDL faz um alerta para os comércios que não possuem esses equipamentos de verificação. "A atenção dos comerciantes e funcionários deve ser redobrada, principalmente nesta época que recebemos clientes de todo Brasil e mundo”, diz. Segundo Eliane, os golpistas normalmente aguardam o momento de maior fluxo de clientes para agir. “A conferência das notas deve tornar-se uma rotina. Esta é a única forma de proteger-se e evitar prejuízos”, finaliza.

Publicidade

Publicidade