Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Políticos eram tratados por apelidos como Caju, Babel e Boca Mole
Reprodução.
Boca Mole, Siri, Decrépito...

Domingo, 11/12/2016 6:53.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao lidar com o repasse de propina a políticos, a empreiteira Odebrecht elaborou codinomes para referir-se aos beneficiários dos pagamentos. Em seu documento de delação premiada, Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, explica a quem cada apelido se refere.

Eliseu Padilha (PMDB-RS), o ministro-chefe da Casa Civil de Michel Temer, por exemplo, é o "Primo". O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que se licenciou do cargo de ministro do Planejamento após a divulgação de gravações em que ele falava em um pacto para deter avanço da Operação Lava Jato, é o "Caju". Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), que deixou a Secretaria de Governo após ser acusado de pressionar pela liberação de um empreendimento imobiliário onde teria um apartamento, é o "Babel".

Os três codinomes são mais lisonjeadores que os apelidos usados para referir-se aos deputados Heráclito Fortes (PSB-PI) e Paes Landim (PTB-PI) e ao ex-deputado Inaldo Leitão (PB): "Boca Mole", "Decrépito" e "Todo Feio", respectivamente.

Os nomes e o quanto cada um recebeu de propina está em um arquivo preliminar de Melo Filho, ao qual a reportagem teve acesso, com o conteúdo do que o ex-executivo vai dizer em depoimento às autoridades da Lava Jato. 

Alguns dos citados em delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da empreiteira

MICHEL TEMER - O ex-executivo disse que parte de valor prometido ao PMDB em 2014 foi entregue em dinheiro no escritório de José Yunes, amigo do presidente

RENAN CALHEIROS (PMDB-AL) - O presidente do Senado recebeu o apelido de 'Justiça' na lista de codinomes da empreiteira

RODRIGO MAIA (DEM-RJ) - Presidente da Câmara dos Deputados teria recebido R$ 100 mil; seu codinome era 'Botafogo'

ELISEU PADILHA (PMDB-RS) - O ministro-chefe da Casa Civil de Michel Temer seria o 'Primo' na lista da empreiteira baiana

MOREIRA FRANCO (PMDB-RJ) - Secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos, seria o 'Angorá' das planilhas

ROMERO JUCÁ (PMDB-RR) - Senador e ex-ministro, seria o 'Caju'

EUNÍCIO OLIVEIRA (PMDB-CE) - Senador, apelidado de 'Índio'

GEDDEL VIEIRA LIMA (PMDB-BA) - Ex-ministro da Secretaria de Governo, apelidado de 'Babel'

EDUARDO CUNHA (PMDB-RJ) - Ex-presidente da Câmara e ex-deputado, seria 'Caranguejo'

JAQUES WAGNER (PT-BA) - Ex-ministro-chefe da Casa Civil de Dilma, seria o 'Polo'

DELCÍDIO DO AMARAL (ex-PT-MS) - O ex-senador aparecia nas planilhas como 'Ferrari'

INALDO LEITÃO (PB) - Ex-deputado, o 'Todo Feio' teria recebido R$ 100 mil

AGRIPINO MAIA (DEM-RN) - Empresa teria destinado ao senador R$ 1 milhão

DUARTE NOGUEIRA (PSDB-SP) - 'Corredor' aparece como beneficiário de R$ 350 mil

LÚCIO VIEIRA LIMA (PMDB-BA) - Deputado, seria o 'Bitelo'

FRANCISCO DORNELLES (PP-RJ) - Vice-governador do Rio, seria o 'Velhinho' nas planilhas

ARTHUR VIRGÍLIO (PSDB) - Prefeito de Manaus teria recebido R$ 300 mil

CIRO NOGUEIRA (PP-PI) - Senador seria o 'Cerrado'

HERÁCLITO FORTES (PSB-PI) - Deputado, seria o 'Boca Mole' e teria recebido R$ 200 mil

GIM ARGELLO (DF) - Ex-senador é o 'Campari'; teria faturado R$ 1,5 mi

PAES LANDIM (PTB-PI) - Deputado, seria o 'Decrépito', teria levado R$ 100 mil

ANDERSON DORNELLES - Ex-braço direito de Dilma, seria o 'Las Vegas'

LÍDICE DA MATA (PSB-BA) - Senadora, seria a 'Feia'; teria recebido R$ 200 mil

JOSÉ CARLOS ALELUIA (DEM-BA) - Deputado teria recebido R$ 300 mil e seria o 'Missa'

 

Para ler a íntegra da delação acesse o portal da Revista Veja clicando aqui

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Políticos eram tratados por apelidos como Caju, Babel e Boca Mole

Reprodução.
Boca Mole, Siri, Decrépito...
Boca Mole, Siri, Decrépito...
Domingo, 11/12/2016 6:53.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao lidar com o repasse de propina a políticos, a empreiteira Odebrecht elaborou codinomes para referir-se aos beneficiários dos pagamentos. Em seu documento de delação premiada, Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, explica a quem cada apelido se refere.

Eliseu Padilha (PMDB-RS), o ministro-chefe da Casa Civil de Michel Temer, por exemplo, é o "Primo". O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que se licenciou do cargo de ministro do Planejamento após a divulgação de gravações em que ele falava em um pacto para deter avanço da Operação Lava Jato, é o "Caju". Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), que deixou a Secretaria de Governo após ser acusado de pressionar pela liberação de um empreendimento imobiliário onde teria um apartamento, é o "Babel".

Os três codinomes são mais lisonjeadores que os apelidos usados para referir-se aos deputados Heráclito Fortes (PSB-PI) e Paes Landim (PTB-PI) e ao ex-deputado Inaldo Leitão (PB): "Boca Mole", "Decrépito" e "Todo Feio", respectivamente.

Os nomes e o quanto cada um recebeu de propina está em um arquivo preliminar de Melo Filho, ao qual a reportagem teve acesso, com o conteúdo do que o ex-executivo vai dizer em depoimento às autoridades da Lava Jato. 

Alguns dos citados em delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da empreiteira

MICHEL TEMER - O ex-executivo disse que parte de valor prometido ao PMDB em 2014 foi entregue em dinheiro no escritório de José Yunes, amigo do presidente

RENAN CALHEIROS (PMDB-AL) - O presidente do Senado recebeu o apelido de 'Justiça' na lista de codinomes da empreiteira

RODRIGO MAIA (DEM-RJ) - Presidente da Câmara dos Deputados teria recebido R$ 100 mil; seu codinome era 'Botafogo'

ELISEU PADILHA (PMDB-RS) - O ministro-chefe da Casa Civil de Michel Temer seria o 'Primo' na lista da empreiteira baiana

MOREIRA FRANCO (PMDB-RJ) - Secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos, seria o 'Angorá' das planilhas

ROMERO JUCÁ (PMDB-RR) - Senador e ex-ministro, seria o 'Caju'

EUNÍCIO OLIVEIRA (PMDB-CE) - Senador, apelidado de 'Índio'

GEDDEL VIEIRA LIMA (PMDB-BA) - Ex-ministro da Secretaria de Governo, apelidado de 'Babel'

EDUARDO CUNHA (PMDB-RJ) - Ex-presidente da Câmara e ex-deputado, seria 'Caranguejo'

JAQUES WAGNER (PT-BA) - Ex-ministro-chefe da Casa Civil de Dilma, seria o 'Polo'

DELCÍDIO DO AMARAL (ex-PT-MS) - O ex-senador aparecia nas planilhas como 'Ferrari'

INALDO LEITÃO (PB) - Ex-deputado, o 'Todo Feio' teria recebido R$ 100 mil

AGRIPINO MAIA (DEM-RN) - Empresa teria destinado ao senador R$ 1 milhão

DUARTE NOGUEIRA (PSDB-SP) - 'Corredor' aparece como beneficiário de R$ 350 mil

LÚCIO VIEIRA LIMA (PMDB-BA) - Deputado, seria o 'Bitelo'

FRANCISCO DORNELLES (PP-RJ) - Vice-governador do Rio, seria o 'Velhinho' nas planilhas

ARTHUR VIRGÍLIO (PSDB) - Prefeito de Manaus teria recebido R$ 300 mil

CIRO NOGUEIRA (PP-PI) - Senador seria o 'Cerrado'

HERÁCLITO FORTES (PSB-PI) - Deputado, seria o 'Boca Mole' e teria recebido R$ 200 mil

GIM ARGELLO (DF) - Ex-senador é o 'Campari'; teria faturado R$ 1,5 mi

PAES LANDIM (PTB-PI) - Deputado, seria o 'Decrépito', teria levado R$ 100 mil

ANDERSON DORNELLES - Ex-braço direito de Dilma, seria o 'Las Vegas'

LÍDICE DA MATA (PSB-BA) - Senadora, seria a 'Feia'; teria recebido R$ 200 mil

JOSÉ CARLOS ALELUIA (DEM-BA) - Deputado teria recebido R$ 300 mil e seria o 'Missa'

 

Para ler a íntegra da delação acesse o portal da Revista Veja clicando aqui

 

Publicidade

Publicidade