Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Vereador Elton Garcia renuncia e, em tese, se torna inelegível

Terça, 9/8/2016 17:09.

O vereador Elton Garcia, cassado pelos colegas por unanimidade e que retornou ao cargo através de decisão da justiça, apresentou na tarde desta terça (9) a carta de renúncia à Câmara de Vereadores para escapar de uma nova cassação e ficar inelegível, mas com isso, salvo melhor juízo, ele se tornou inelegível.

Diferentes advogados consultados pela reportagem lembraram que a Lei da Ficha Limpa diz que fica inelegível quem renunciar a seu mandato desde o oferecimento de representação ou a abertura de processo. No caso, a representação já foi feita.

Na verdade, Elton responde a duas representações: a que gerou seu afastamento por se apropriar de parte dos salários de funcionários do Legislativo e outra, registrada na semana passada pelo presidente do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Eduardo Gomes Charão, por corrupção, recebimento de propina quando o vereador exerceu o cargo de secretário de obras.

Aparentemente Elton foi mal orientado juridicamente pelo grupo de Edson Piriquito que quer se livrar do ex-companheiro para não passar por um processo de cassação em plena campanha eleitoral.

Ou então, ele próprio decidiu que seria melhor renunciar, se candidatar a vereador e discutir na Justiça Eleitoral a impugnação da sua candidatura.

Elton foi abandonado por seu grupo político já em fevereiro, quando todos os vereadores ligados a Edson Piriquito votaram pela sua cassação.

A reportagem apurou que ele estava sem saída, se não renunciasse seria cassado e tão rapidamente quanto possível dentro do devido processo legal.

Na carta, o ex-vereador que assaltou os cofres públicos de maneira continuada alegou perseguição da imprensa e interesses políticos.

   
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Vereador Elton Garcia renuncia e, em tese, se torna inelegível

Terça, 9/8/2016 17:09.

O vereador Elton Garcia, cassado pelos colegas por unanimidade e que retornou ao cargo através de decisão da justiça, apresentou na tarde desta terça (9) a carta de renúncia à Câmara de Vereadores para escapar de uma nova cassação e ficar inelegível, mas com isso, salvo melhor juízo, ele se tornou inelegível.

Diferentes advogados consultados pela reportagem lembraram que a Lei da Ficha Limpa diz que fica inelegível quem renunciar a seu mandato desde o oferecimento de representação ou a abertura de processo. No caso, a representação já foi feita.

Na verdade, Elton responde a duas representações: a que gerou seu afastamento por se apropriar de parte dos salários de funcionários do Legislativo e outra, registrada na semana passada pelo presidente do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Eduardo Gomes Charão, por corrupção, recebimento de propina quando o vereador exerceu o cargo de secretário de obras.

Aparentemente Elton foi mal orientado juridicamente pelo grupo de Edson Piriquito que quer se livrar do ex-companheiro para não passar por um processo de cassação em plena campanha eleitoral.

Ou então, ele próprio decidiu que seria melhor renunciar, se candidatar a vereador e discutir na Justiça Eleitoral a impugnação da sua candidatura.

Elton foi abandonado por seu grupo político já em fevereiro, quando todos os vereadores ligados a Edson Piriquito votaram pela sua cassação.

A reportagem apurou que ele estava sem saída, se não renunciasse seria cassado e tão rapidamente quanto possível dentro do devido processo legal.

Na carta, o ex-vereador que assaltou os cofres públicos de maneira continuada alegou perseguição da imprensa e interesses políticos.

   
 

Publicidade

Publicidade