Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Advogado e policial foram presos por suspeita de extorsão e associação criminosa

Quarta, 3/8/2016 10:34.

Um advogado, que atuava em Balneário Camboriú, foi preso junto de um policial civil da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), de Florianópolis. Eles estão sendo investigados por envolvimentos com extorsão, associação criminosa e concussão (exigir vantagem indevida em razão da função). Os crimes aconteciam em Balneário e Rio do Sul – onde as investigações ainda continuam. Um empresário, suspeito de fazer parte do esquema, está foragido.

A Deic divulgou as informações na terça-feira (2), através da assessoria de comunicação do Governo do Estado, salientando que as prisões aconteceram recentemente. Na portaria de afastamento do policial civil (identificado apenas como C. C. C.) consta que a prisão dele ocorreu na última terça-feira (26). Além de responder criminalmente, ele também sofrerá processo administrativo na Corregedoria Geral da Polícia Civil (CORPC).

O sujeito era agente de polícia classe 4, e atualmente atuava na Divisão de Defraudações. Ele já havia trabalhado na Divisão de Roubos e Antissequestros, que ironicamente investigava crimes de extorsão no Estado. O policial afastado é suspeito de vazar informações de investigações em andamento. Ele seria bastante respeitado no meio policial, inclusive já havia recebido homenagens públicas pela atuação em Santa Catarina. Agora está detido na sede da Deic.

Advogado era de BC

Já o advogado, que não teve o nome divulgado, atuava há pouco tempo em Balneário Camboriú. Ele era da Grande Florianópolis. O presidente da OAB de Balneário, Juliano Mandelli, contou que o homem está preso no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí (CPVI), que fica no Bairro Canhanduba, em Itajaí.

“A Deic nos acionou para acompanharmos o mandado de busca e apreensão no escritório dele, além da prisão. Prestamos a assistência que era de nossa competência, mas como não se tratava de prisão com violência prerrogativa depois de entregarmos ele ao presídio, interrompemos nossos serviços”, explica.

A OAB BC já pediu uma cópia do processo para a Deic para analisarem se o advogado infringiu as normas éticas da Ordem. Se sim, ele pode perder o direito de exercer a profissão. “Ficamos sabendo somente que ele é suspeito de envolvimento com o crime de extorsão. Ele estava há pouco tempo em Balneário, o escritório dele ficava atrás da Churrascaria Rio Grande, e ele atuava na área criminal”, diz.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Advogado e policial foram presos por suspeita de extorsão e associação criminosa

Quarta, 3/8/2016 10:34.

Um advogado, que atuava em Balneário Camboriú, foi preso junto de um policial civil da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), de Florianópolis. Eles estão sendo investigados por envolvimentos com extorsão, associação criminosa e concussão (exigir vantagem indevida em razão da função). Os crimes aconteciam em Balneário e Rio do Sul – onde as investigações ainda continuam. Um empresário, suspeito de fazer parte do esquema, está foragido.

A Deic divulgou as informações na terça-feira (2), através da assessoria de comunicação do Governo do Estado, salientando que as prisões aconteceram recentemente. Na portaria de afastamento do policial civil (identificado apenas como C. C. C.) consta que a prisão dele ocorreu na última terça-feira (26). Além de responder criminalmente, ele também sofrerá processo administrativo na Corregedoria Geral da Polícia Civil (CORPC).

O sujeito era agente de polícia classe 4, e atualmente atuava na Divisão de Defraudações. Ele já havia trabalhado na Divisão de Roubos e Antissequestros, que ironicamente investigava crimes de extorsão no Estado. O policial afastado é suspeito de vazar informações de investigações em andamento. Ele seria bastante respeitado no meio policial, inclusive já havia recebido homenagens públicas pela atuação em Santa Catarina. Agora está detido na sede da Deic.

Advogado era de BC

Já o advogado, que não teve o nome divulgado, atuava há pouco tempo em Balneário Camboriú. Ele era da Grande Florianópolis. O presidente da OAB de Balneário, Juliano Mandelli, contou que o homem está preso no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí (CPVI), que fica no Bairro Canhanduba, em Itajaí.

“A Deic nos acionou para acompanharmos o mandado de busca e apreensão no escritório dele, além da prisão. Prestamos a assistência que era de nossa competência, mas como não se tratava de prisão com violência prerrogativa depois de entregarmos ele ao presídio, interrompemos nossos serviços”, explica.

A OAB BC já pediu uma cópia do processo para a Deic para analisarem se o advogado infringiu as normas éticas da Ordem. Se sim, ele pode perder o direito de exercer a profissão. “Ficamos sabendo somente que ele é suspeito de envolvimento com o crime de extorsão. Ele estava há pouco tempo em Balneário, o escritório dele ficava atrás da Churrascaria Rio Grande, e ele atuava na área criminal”, diz.

Publicidade

Publicidade