Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Praias agrestes terão base de segurança reativada e guardas 24 horas
Reprodução

Terça, 19/4/2016 10:33.

A reunião para debater a segurança na região das praias agrestes, que aconteceu na noite desta segunda-feira (18), serviu para oficializar a reativação da base de segurança que há na Praia do Estaleiro. Agora três viaturas da Guarda Municipal atuarão por lá, 24h por dia. Porém, logo após o encontro houve um assalto no local, indicando que o problema de fato existe e precisa ser combatido.

A moradora do Estaleiro, Lúcia Steffen, conta que mais uma vez explicaram todas as dificuldades que a Polícia Militar e a comunidade enfrentam, como a falta de verba para a segurança e a ausência de concursos para a PM.

“Temos muitos problemas que nunca são resolvidos por questões políticas. O governo disse que tem problemas e por isso não chama os concursados da PM, porém quando chamam mandam policiais para cidades que não precisam tanto quanto nós”, explica.

Ela acrescenta que o deputado Maurício Eskudlark compareceu ao encontro e prometeu auxiliar na causa, se colocando à disposição da comunidade para levar as reivindicações ao Governo Estadual. “A única coisa que nos alegrou é que a GM já está instalada em nossa base de segurança. Agora estamos melhor assessorados. Junto do Edemir Meister, que infelizmente deixou a secretaria de Segurança, e do Comandante Hoffmann, agora deveremos ter rondas mais constantes”, diz.

Criminosos ousados

Na mesma noite da reunião, por volta das 23h30, três homens invadiram uma residência no Estaleirinho. Um deles estava armado. Eles levaram uma TV e um celular e fugiram em um carro de cor branca. A PM acredita que eles são os mesmos responsáveis por outros assaltos que vem acontecendo na região.

“Olhe a audácia! Estávamos com várias viaturas no local e esse assalto aconteceu. Os bandidos realmente estão nos atacando, parece que não têm medo. Nós e a PM chegamos a conclusão de que eles estão invadindo residências porque assim conseguem dinheiro imediato, não precisam roubar produtos para depois vender e conseguir o dinheiro”, opina a moradora.

Depois do assalto, um carro passou com uma mulher gritando por socorro, por volta das 23h30. “Uma vizinha minha ligou para o 153 e seguiu o carro, que parou na Praia de Laranjeiras. Parece que foi briga de casal. A mulher estava desesperada. As coisas precisam acontecer, mas não acontecem”, conta.

Outras medidas

Lúcia relembra que já foram conquistadas câmeras de segurança para serem instaladas na região das praias agrestes, mas para isso é preciso que a prefeitura termine a instalação da fibra óptica.

“Mesmo assim, decidimos cancelar a manifestação de quinta-feira (21), que trancaria a Rodovia Interpraias. Nosso foco será tentar resolver nossos problemas na conversa, se não der certo vamos nos manifestar”, diz. A moradora acrescenta que outro passo será a reativação do Conseg Interpraias, que no momento está desativado.

Opinião

Outra moradora do Estaleirinho, que preferiu não se identificar, opinou que a comunidade não precisa somente de policiais, mas de todo um aparato de segurança, como as câmeras. “Precisamos com urgência de uma solução para os nossos problemas, até porque eles não são de agora. Acontecem assaltos em toda a cidade, mas a nossa região está muito preocupante”, comenta.

Ela salienta que é preciso que os moradores das praias agrestes passem a observar quem está passando em frente a suas casas e avisem os vizinhos. “Qualquer presença estranha deve ser registrada. Precisamos ficar de olho. Porém, nós enquanto comunidade não podemos fazer justiça com nossas próprias mãos”, diz.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Praias agrestes terão base de segurança reativada e guardas 24 horas

Reprodução
Terça, 19/4/2016 10:33.

A reunião para debater a segurança na região das praias agrestes, que aconteceu na noite desta segunda-feira (18), serviu para oficializar a reativação da base de segurança que há na Praia do Estaleiro. Agora três viaturas da Guarda Municipal atuarão por lá, 24h por dia. Porém, logo após o encontro houve um assalto no local, indicando que o problema de fato existe e precisa ser combatido.

A moradora do Estaleiro, Lúcia Steffen, conta que mais uma vez explicaram todas as dificuldades que a Polícia Militar e a comunidade enfrentam, como a falta de verba para a segurança e a ausência de concursos para a PM.

“Temos muitos problemas que nunca são resolvidos por questões políticas. O governo disse que tem problemas e por isso não chama os concursados da PM, porém quando chamam mandam policiais para cidades que não precisam tanto quanto nós”, explica.

Ela acrescenta que o deputado Maurício Eskudlark compareceu ao encontro e prometeu auxiliar na causa, se colocando à disposição da comunidade para levar as reivindicações ao Governo Estadual. “A única coisa que nos alegrou é que a GM já está instalada em nossa base de segurança. Agora estamos melhor assessorados. Junto do Edemir Meister, que infelizmente deixou a secretaria de Segurança, e do Comandante Hoffmann, agora deveremos ter rondas mais constantes”, diz.

Criminosos ousados

Na mesma noite da reunião, por volta das 23h30, três homens invadiram uma residência no Estaleirinho. Um deles estava armado. Eles levaram uma TV e um celular e fugiram em um carro de cor branca. A PM acredita que eles são os mesmos responsáveis por outros assaltos que vem acontecendo na região.

“Olhe a audácia! Estávamos com várias viaturas no local e esse assalto aconteceu. Os bandidos realmente estão nos atacando, parece que não têm medo. Nós e a PM chegamos a conclusão de que eles estão invadindo residências porque assim conseguem dinheiro imediato, não precisam roubar produtos para depois vender e conseguir o dinheiro”, opina a moradora.

Depois do assalto, um carro passou com uma mulher gritando por socorro, por volta das 23h30. “Uma vizinha minha ligou para o 153 e seguiu o carro, que parou na Praia de Laranjeiras. Parece que foi briga de casal. A mulher estava desesperada. As coisas precisam acontecer, mas não acontecem”, conta.

Outras medidas

Lúcia relembra que já foram conquistadas câmeras de segurança para serem instaladas na região das praias agrestes, mas para isso é preciso que a prefeitura termine a instalação da fibra óptica.

“Mesmo assim, decidimos cancelar a manifestação de quinta-feira (21), que trancaria a Rodovia Interpraias. Nosso foco será tentar resolver nossos problemas na conversa, se não der certo vamos nos manifestar”, diz. A moradora acrescenta que outro passo será a reativação do Conseg Interpraias, que no momento está desativado.

Opinião

Outra moradora do Estaleirinho, que preferiu não se identificar, opinou que a comunidade não precisa somente de policiais, mas de todo um aparato de segurança, como as câmeras. “Precisamos com urgência de uma solução para os nossos problemas, até porque eles não são de agora. Acontecem assaltos em toda a cidade, mas a nossa região está muito preocupante”, comenta.

Ela salienta que é preciso que os moradores das praias agrestes passem a observar quem está passando em frente a suas casas e avisem os vizinhos. “Qualquer presença estranha deve ser registrada. Precisamos ficar de olho. Porém, nós enquanto comunidade não podemos fazer justiça com nossas próprias mãos”, diz.

Publicidade

Publicidade