Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Opinião
Mensagem e Homenagem aos médicos sabendo que não há o que pague

Sábado, 21/3/2020 17:45.

Publicidade

*Hélvion Ribeiro

Digo:

- Mas filho, não dá para suspender estas consultas?

- Pai, quem tem câncer, não pode esperar.

E disse mais:

- Cada um com sua guerra. Cada um com seu dever.

Filhos, noras, sobrinhos, cunhados, amigos, filhos e filhas de amigos, conhecidos, desconhecidos...milhares de médicos aqui no estado, no país, no mundo... estão na frente de batalha, desprotegidos, suscetíveis, colocando sua vida e saúde em risco, e também a de seus familiares nesta guerra terrível contra o vírus.

Guerreiros na linha de frente, no campo minado, cientes de que também serão vítimas e vetores transmissores do mal, não temem nem se entregam.

14 médicos já morreram na Itália em consequência deste mal. O primeiro a suspeitar dela, o médico chinês Lee, injustiçado, morreu pelo coronavírus.

Não são - agora e sempre - só médicos, estão na guerra também enfermeiros, instrumentadores, técnicos, auxiliares, polícias, bombeiros, socorristas, enfim um imenso número de gente em postos e hospitais no mundo todo, expondo-se e lutando para amenizar, curar, prevenir, consolar e chorar ...

Que Deus abençoe aos que acreditam e aos que não acreditam que abençoe também…

(*Hélvion Ribeiro é dentista aposentado, pai de três médicos.)


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Mensagem e Homenagem aos médicos sabendo que não há o que pague

Publicidade

Sábado, 21/3/2020 17:45.

*Hélvion Ribeiro

Digo:

- Mas filho, não dá para suspender estas consultas?

- Pai, quem tem câncer, não pode esperar.

E disse mais:

- Cada um com sua guerra. Cada um com seu dever.

Filhos, noras, sobrinhos, cunhados, amigos, filhos e filhas de amigos, conhecidos, desconhecidos...milhares de médicos aqui no estado, no país, no mundo... estão na frente de batalha, desprotegidos, suscetíveis, colocando sua vida e saúde em risco, e também a de seus familiares nesta guerra terrível contra o vírus.

Guerreiros na linha de frente, no campo minado, cientes de que também serão vítimas e vetores transmissores do mal, não temem nem se entregam.

14 médicos já morreram na Itália em consequência deste mal. O primeiro a suspeitar dela, o médico chinês Lee, injustiçado, morreu pelo coronavírus.

Não são - agora e sempre - só médicos, estão na guerra também enfermeiros, instrumentadores, técnicos, auxiliares, polícias, bombeiros, socorristas, enfim um imenso número de gente em postos e hospitais no mundo todo, expondo-se e lutando para amenizar, curar, prevenir, consolar e chorar ...

Que Deus abençoe aos que acreditam e aos que não acreditam que abençoe também…

(*Hélvion Ribeiro é dentista aposentado, pai de três médicos.)


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade