Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Opinião
Nota de repúdio apócrifa é coisa de covardes

Segunda, 3/8/2020 14:19.

Publicidade

Fui surpreendido hoje pela manhã com uma nota de repúdio apócrifa, sem assinatura, postada no grupo de whatspp “Capital da Pedra”, com leviandades contra minha pessoa e o jornal Página 3.

Essa nota foi postada num grupo administrado pelo jornalista Gian del Sent e pelo empregado em cargo de confiança do prefeito Fabrício Oliveira, Cleberson Francisco Schneider, por alguém usando o telefone celular 48 99812 7931.

Nem eu e nem minha empresa tivemos, nesses quase 30 anos atuando na imprensa de Balneário Camboriú, sequer um cheque devolvido ou título protestado, portanto minhas finanças e as da empresa em que trabalho são limpas, com origem, pagamos impostos e se somos bem ou mal remunerados pelo nosso trabalho é assunto que interessa apenas a nós, ao fisco e a quem contrata nossos serviços.

Também não temos problema de relacionamento com as pessoas de bem dessa cidade.

Não gostam de nós, assim como não gostam da imprensa em geral, os pilantras, os corruptos, os estelionatários, os que se aproveitam da coisa pública e aqueles que não toleram a pluralidade de ideias.

Para alguns, ver as pessoas serem bem sucedidas através do trabalho, é intolerável, ficam corroídos pela inveja e consciência da própria mediocridade.

Diversas pessoas, dentre elas leitores, amigos, colegas de profissão e parceiros comerciais se manifestaram em nosso apoio, fato que agradeço em meu nome e do jornal Página 3.

Waldemar Cezar Neto
Editor do Jornal Página 3




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Nota de repúdio apócrifa é coisa de covardes

Publicidade

Segunda, 3/8/2020 14:19.

Fui surpreendido hoje pela manhã com uma nota de repúdio apócrifa, sem assinatura, postada no grupo de whatspp “Capital da Pedra”, com leviandades contra minha pessoa e o jornal Página 3.

Essa nota foi postada num grupo administrado pelo jornalista Gian del Sent e pelo empregado em cargo de confiança do prefeito Fabrício Oliveira, Cleberson Francisco Schneider, por alguém usando o telefone celular 48 99812 7931.

Nem eu e nem minha empresa tivemos, nesses quase 30 anos atuando na imprensa de Balneário Camboriú, sequer um cheque devolvido ou título protestado, portanto minhas finanças e as da empresa em que trabalho são limpas, com origem, pagamos impostos e se somos bem ou mal remunerados pelo nosso trabalho é assunto que interessa apenas a nós, ao fisco e a quem contrata nossos serviços.

Também não temos problema de relacionamento com as pessoas de bem dessa cidade.

Não gostam de nós, assim como não gostam da imprensa em geral, os pilantras, os corruptos, os estelionatários, os que se aproveitam da coisa pública e aqueles que não toleram a pluralidade de ideias.

Para alguns, ver as pessoas serem bem sucedidas através do trabalho, é intolerável, ficam corroídos pela inveja e consciência da própria mediocridade.

Diversas pessoas, dentre elas leitores, amigos, colegas de profissão e parceiros comerciais se manifestaram em nosso apoio, fato que agradeço em meu nome e do jornal Página 3.

Waldemar Cezar Neto
Editor do Jornal Página 3




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade