Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Opinião
Artigo: "Educação, função de todos!", por Rosângela Percegona

Secretária da Educação emite opinião sobre funções gratificadas

Quinta, 1/2/2018 17:16.

Publicidade

Por Rosângela Percegona

Muito se fala sobre a educação voltada à cidadania, mas de fato, como isso ocorre nas escolas?

Com a participação de todos, pois ensinar não é apenas um ato que envolve a cognição, vai muito além disso. Há necessidade de alinhar o Projeto Político Pedagógico da escola entendendo que todos são sujeitos participantes do contexto escolar. Sendo assim, é importante que se reconheçam como formadores e educadores.

Desde a LDB (Lei de Diretrizes e Base), em 1996, os documentos oficiais posteriores vem nos fazer referência enquanto uma nova concepção de educação, em que afaste modelos pedagógicos padronizados, fragmentados e excludentes. Pelo contrário, é voltado na formação global do aluno, considerando todos os integrantes da escola participantes do contexto educativo.

Nesse processo, deve ser entendido que cada um tem um papel fundamental na sala de aula, quando acompanha a criança na ida ao banheiro, durante o lanche, durante o recreio, na entrada e saída da escola, enfim, nos diferentes espaços educativos.

O Ministério da Educação orienta para uma política de valorização do trabalho integrado entre todos funcionários da instituição.

Acreditamos que todos somos formadores e que todos somos educadores.

Com a democratização da escola pública oportuniza-se os diversos olhares e as diferentes ações que convertem ao ato de ensinar, que como já foi mencionado acima, vai além da cognição.

Precisamos quebrar muros que fragmentam e separam pessoas e ou categorias, e nos unir em busca de um mesmo ideal: uma educação de qualidade para nossos municípes.

Não se trata aqui de repassar funções que são específicas de professores. Isso jamais! Mas sim, de estarmos convictos de que a Educação se faz com muitas mãos, envolvendo todos os participantes e acima de tudo acreditando que a educação é função de todos.

Rosângela Percegona éSecretária de Educação da Prefeitura de Balneário Camboriú


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Artigo: "Educação, função de todos!", por Rosângela Percegona

Secretária da Educação emite opinião sobre funções gratificadas

Publicidade

Quinta, 1/2/2018 17:16.

Por Rosângela Percegona

Muito se fala sobre a educação voltada à cidadania, mas de fato, como isso ocorre nas escolas?

Com a participação de todos, pois ensinar não é apenas um ato que envolve a cognição, vai muito além disso. Há necessidade de alinhar o Projeto Político Pedagógico da escola entendendo que todos são sujeitos participantes do contexto escolar. Sendo assim, é importante que se reconheçam como formadores e educadores.

Desde a LDB (Lei de Diretrizes e Base), em 1996, os documentos oficiais posteriores vem nos fazer referência enquanto uma nova concepção de educação, em que afaste modelos pedagógicos padronizados, fragmentados e excludentes. Pelo contrário, é voltado na formação global do aluno, considerando todos os integrantes da escola participantes do contexto educativo.

Nesse processo, deve ser entendido que cada um tem um papel fundamental na sala de aula, quando acompanha a criança na ida ao banheiro, durante o lanche, durante o recreio, na entrada e saída da escola, enfim, nos diferentes espaços educativos.

O Ministério da Educação orienta para uma política de valorização do trabalho integrado entre todos funcionários da instituição.

Acreditamos que todos somos formadores e que todos somos educadores.

Com a democratização da escola pública oportuniza-se os diversos olhares e as diferentes ações que convertem ao ato de ensinar, que como já foi mencionado acima, vai além da cognição.

Precisamos quebrar muros que fragmentam e separam pessoas e ou categorias, e nos unir em busca de um mesmo ideal: uma educação de qualidade para nossos municípes.

Não se trata aqui de repassar funções que são específicas de professores. Isso jamais! Mas sim, de estarmos convictos de que a Educação se faz com muitas mãos, envolvendo todos os participantes e acima de tudo acreditando que a educação é função de todos.

Rosângela Percegona éSecretária de Educação da Prefeitura de Balneário Camboriú


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade