Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Obituário
Faleceu Luiz Carlos Chedid

Quinta, 26/3/2020 5:02.
Rivo Biehl.

Publicidade

Faleceu na noite desta quarta-feira (25), Luiz Carlos Chedid, aos 79 anos. Ele completaria 80 anos no próximo dia 31. Era morador de Balneário Camboriú desde 1966, mas conhecia a praia desde criança (1948), quando vinha veranear com a família.

Chedid era figura conhecida no meio social, político e administrativo do município. Trabalhou com o primeiro prefeito eleito, Higino João Pio.

Em 1989 foi nomeado secretário de Turismo no primeiro governo de Leonel Pavan. Participou das gestões seguintes até 1998, quando aposentou-se da vida pública.

Sempre incentivou a criação da Fundação Cultural, porque defendia a preservação da história e dos seus componentes.

Foi peça importante no Arquivo Histórico. Idealizador do Projeto Memória, através do qual pôde reunir histórias de moradores que conheciam a praia ainda sem prédios.

Durante muitos anos Chedid assinou coluna no jornal Página3, onde contava essas histórias.

Até o ano passado ele integrava o Grupo Café com História, criado pela Fundação Cultural, para reunir moradores que tinham muita as memórias da praia e do seu desenvolvimento para registrar

Por mais de um ano Chedid lutou contra um câncer de pulmão. Foi hospitalizado nesta terça-feira e faleceu às 20h desta quarta-feira.
Ele deixa a viúva Arlete Murara Chedid e os filhos Munir (já falecido), Patricia, Simone, Andrea e Claudia; os netos Gabriela, Alexandre, Camila, Gustavo, Sofia, Leonardo, Felipe, Isabela e Tais e o bisneto Joaquim.

O velório será restrito a familiares, das 8h às 10h, no Crematório Vaticano.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Rivo Biehl.

Faleceu Luiz Carlos Chedid

Publicidade

Quinta, 26/3/2020 5:02.

Faleceu na noite desta quarta-feira (25), Luiz Carlos Chedid, aos 79 anos. Ele completaria 80 anos no próximo dia 31. Era morador de Balneário Camboriú desde 1966, mas conhecia a praia desde criança (1948), quando vinha veranear com a família.

Chedid era figura conhecida no meio social, político e administrativo do município. Trabalhou com o primeiro prefeito eleito, Higino João Pio.

Em 1989 foi nomeado secretário de Turismo no primeiro governo de Leonel Pavan. Participou das gestões seguintes até 1998, quando aposentou-se da vida pública.

Sempre incentivou a criação da Fundação Cultural, porque defendia a preservação da história e dos seus componentes.

Foi peça importante no Arquivo Histórico. Idealizador do Projeto Memória, através do qual pôde reunir histórias de moradores que conheciam a praia ainda sem prédios.

Durante muitos anos Chedid assinou coluna no jornal Página3, onde contava essas histórias.

Até o ano passado ele integrava o Grupo Café com História, criado pela Fundação Cultural, para reunir moradores que tinham muita as memórias da praia e do seu desenvolvimento para registrar

Por mais de um ano Chedid lutou contra um câncer de pulmão. Foi hospitalizado nesta terça-feira e faleceu às 20h desta quarta-feira.
Ele deixa a viúva Arlete Murara Chedid e os filhos Munir (já falecido), Patricia, Simone, Andrea e Claudia; os netos Gabriela, Alexandre, Camila, Gustavo, Sofia, Leonardo, Felipe, Isabela e Tais e o bisneto Joaquim.

O velório será restrito a familiares, das 8h às 10h, no Crematório Vaticano.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade