Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Temporada em Balneário Camboriú está sendo a pior em muitos anos
Divulgação
Faltando eles, os gringos.

Terça, 15/1/2019 18:06.

Os sinais de que a temporada 2018/2019 seria um fracasso estavam no ar e se confirmaram, em pleno meados de janeiro a hotelaria de Balneário Camboriú que deveria estar com ocupação de 95%, não chega a 75%.

Os principais motivos são a crise econômica no Brasil e especialmente na Argentina, grande emissor de turistas para o litoral catarinense.

A queda no volume de turistas afeta a todos já que em Balneário Camboriú praticamente toda a economia gira em torno desse setor.

Na tarde de hoje os hoteleiros da cidade se reuniram para avaliar os “danos”. A presidente do Conselho Municipal de Turismo, Dirce Fistarol, foi direto ao ponto: “a temporada é ruim… estamos matando nossa galinha dos ovos de ouro”.

Dirce se referia a esgoto, água, luz... elementos essenciais para uma cidade que pretende ser competitiva.

“É unânime, foi muito ruim, tínhamos esperança nos argentinos que há 30 anos nunca falham… tenho no meu estabelecimento 40 apartamentos reservados para argentinos de janeiro a começo de abril, só vieram dois”, lamentou Dirce.

As perspectivas para fevereiro não são boas, as aulas começam logo no início do mês, as reservas na hotelaria são poucas.

Os hoteleiros preparam um documento, uma lista de metas para apresentar à administração municipal e querem que as iniciativas comecem agora, não no último trimestre do ano.

Existe entre os empresários a convicção que os argentinos estão em situação difícil e vão falhar no ano que vem também. Restará competir no mercado brasileiro, que é mais exigente, sendo necessária uma correção de rumos.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Temporada em Balneário Camboriú está sendo a pior em muitos anos

Divulgação
Faltando eles, os gringos.
Faltando eles, os gringos.

Publicidade

Terça, 15/1/2019 18:06.

Os sinais de que a temporada 2018/2019 seria um fracasso estavam no ar e se confirmaram, em pleno meados de janeiro a hotelaria de Balneário Camboriú que deveria estar com ocupação de 95%, não chega a 75%.

Os principais motivos são a crise econômica no Brasil e especialmente na Argentina, grande emissor de turistas para o litoral catarinense.

A queda no volume de turistas afeta a todos já que em Balneário Camboriú praticamente toda a economia gira em torno desse setor.

Na tarde de hoje os hoteleiros da cidade se reuniram para avaliar os “danos”. A presidente do Conselho Municipal de Turismo, Dirce Fistarol, foi direto ao ponto: “a temporada é ruim… estamos matando nossa galinha dos ovos de ouro”.

Dirce se referia a esgoto, água, luz... elementos essenciais para uma cidade que pretende ser competitiva.

“É unânime, foi muito ruim, tínhamos esperança nos argentinos que há 30 anos nunca falham… tenho no meu estabelecimento 40 apartamentos reservados para argentinos de janeiro a começo de abril, só vieram dois”, lamentou Dirce.

As perspectivas para fevereiro não são boas, as aulas começam logo no início do mês, as reservas na hotelaria são poucas.

Os hoteleiros preparam um documento, uma lista de metas para apresentar à administração municipal e querem que as iniciativas comecem agora, não no último trimestre do ano.

Existe entre os empresários a convicção que os argentinos estão em situação difícil e vão falhar no ano que vem também. Restará competir no mercado brasileiro, que é mais exigente, sendo necessária uma correção de rumos.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade