Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Negócios
Justiça decreta falência da Laselva, e livraria fecha lojas

Sexta, 9/3/2018 8:01.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - A Justiça de São Paulo decretou a falência da livraria Laselva, rede com presença forte em aeroportos do país. A decisão do juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, foi publicada na segunda-feira (5).

Na terça-feira (6), foram fechadas as lojas dos aeroportos de Congonhas (São Paulo), Recife e Fortaleza, últimas unidades declaradas pela Laselva.

A livraria havia entrado com pedido de recuperação judicial em 2013, quando acumulava dívidas de R$ 120 milhões. Um ano depois a empresa demitiu 37 de seus cerca de 800 funcionários sem pagar direitos trabalhistas.

Em sua decisão, o juiz Sacramone diz que a empresa "já não havia cumprido duas parcelas vencidas do plano de recuperação judicial" e que, "apesar de ter demonstrado o pagamento de 18 credores, outros 630 não foram satisfeitos".

O magistrado acrescenta que a Laselva tampouco apresentou informações necessárias para o relatório do administrador judicial. "Não há, assim, nenhuma nova demonstração de pagamento pela recuperanda."

Não há informações sobre o atual valor da dívida. Procurados, os advogados da Laselva disseram que a empresa não comentará o caso.
Fundada em 1947 por Onófrio Laselva, a empresa chegou a ter 83 lojas.

A empresa já passara por algumas crises. Em 2010, venceu a licitação para 37 novos pontos em aeroportos, porém não conseguiu financiar a abertura de lojas e arcou com os custos de aluguel.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Justiça decreta falência da Laselva, e livraria fecha lojas

Publicidade

Sexta, 9/3/2018 8:01.

(FOLHAPRESS) - A Justiça de São Paulo decretou a falência da livraria Laselva, rede com presença forte em aeroportos do país. A decisão do juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, foi publicada na segunda-feira (5).

Na terça-feira (6), foram fechadas as lojas dos aeroportos de Congonhas (São Paulo), Recife e Fortaleza, últimas unidades declaradas pela Laselva.

A livraria havia entrado com pedido de recuperação judicial em 2013, quando acumulava dívidas de R$ 120 milhões. Um ano depois a empresa demitiu 37 de seus cerca de 800 funcionários sem pagar direitos trabalhistas.

Em sua decisão, o juiz Sacramone diz que a empresa "já não havia cumprido duas parcelas vencidas do plano de recuperação judicial" e que, "apesar de ter demonstrado o pagamento de 18 credores, outros 630 não foram satisfeitos".

O magistrado acrescenta que a Laselva tampouco apresentou informações necessárias para o relatório do administrador judicial. "Não há, assim, nenhuma nova demonstração de pagamento pela recuperanda."

Não há informações sobre o atual valor da dívida. Procurados, os advogados da Laselva disseram que a empresa não comentará o caso.
Fundada em 1947 por Onófrio Laselva, a empresa chegou a ter 83 lojas.

A empresa já passara por algumas crises. Em 2010, venceu a licitação para 37 novos pontos em aeroportos, porém não conseguiu financiar a abertura de lojas e arcou com os custos de aluguel.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade