Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Negócios
Em março Florianópolis terá escala-teste de navio de cruzeiros

Santa Catarina irá crescer no mercado e Balneário já tem 27 escalas para a próxima temporada

Quinta, 1/3/2018 8:51.
JC Drones.
O Praziosa estará em Floripa em março.

Publicidade

Está prevista para 24 de março a escala-teste do navio MSC Preziosa em Florianópolis que deverá abrir caminho para a Capital se tornar destino rotineiro de navios de cruzeiro e a criação de pacotes de viagens mais longas no litoral catarinense.

O mercado de cruzeiros é como qualquer outro, precisa de novidades para continuar atraindo clientes e Santa Catarina parece ser a “bola da vez” depois de anos a fio as empresas oferecerem pacotes para o Nordeste e o Sudeste do país.

O MSC Preziosa foi o navio que fez a primeira escala-teste em Balneário Camboriú; abriu caminho para as 20 escalas da temporada 2017/2018 e as 27 previstas para 2018/2019.

Marco Ferraz, presidente da Cruise Lines Internacional Association- Brasil (a associação das empresas), disse ao Página 3 nesta quinta-feira (1) que na próxima temporada Florianópolis terá poucas escalas porque as vendas para outros destinos já estavam em andamento e “com grande procura”.

Na sequência o destino deverá se consolidar.

Desde a primeira escala em Balneário empresários do setor buscam alternativas para roteiros que incluam Penha, Itajaí, Balneário Camboriú, Porto Belo e Florianópolis.

No momento Santa Catarina oferece principalmente minicruzeiros, viagens de três noites, mas agregando mais cidades aos roteiros elas podem ser mais longas e os preços maiores.

Também há uma forte insistência dos armadores para que Balneário Camboriú e Porto Belo tenham alfândegas o que possibilitaria escalas de navios que viajam a destinos no exterior e o embarque/desembarque de clientes da região sul sem precisar ir a Santos ou Rio de Janeiro.

Balneário e Porto Belo são píeres, não portos e várias reuniões estão sendo feitas com a Receita e Polícia Federal para atender as exigências de alfandegamento que seguem padrões internacionais.

Itajaí tem alfândega, mas os custos portuários (incluindo praticagem) e dificuldades para manobras de navios maiores emagreceram o destino que já foi o maior no Estado.

Na semana passada representantes dos armadores estiveram na vizinha cidade inspecionando o porto e reforçaram a expectativa positiva de passar a receber navios com até 335m de comprimento.

Assim poderia receber com segurança dois dos três navios que vieram a Balneário nessa temporada: o Costa Favolosa (290m) e o Pullmantur Sovereign (268m), ficando no limite para o MSC Preziosa que tem 333m.

“Santa Catarina, além das belezas naturais tem uma geografia privilegiada para o setor de cruzeiros porque fica entre o Sudeste do Brasil e o Uruguai e Argentina” concluiu Marco Ferraz reforçando a necessidade de alfândegas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
JC Drones.
O Praziosa estará em Floripa em março.
O Praziosa estará em Floripa em março.

Em março Florianópolis terá escala-teste de navio de cruzeiros

Santa Catarina irá crescer no mercado e Balneário já tem 27 escalas para a próxima temporada

Publicidade

Quinta, 1/3/2018 8:51.

Está prevista para 24 de março a escala-teste do navio MSC Preziosa em Florianópolis que deverá abrir caminho para a Capital se tornar destino rotineiro de navios de cruzeiro e a criação de pacotes de viagens mais longas no litoral catarinense.

O mercado de cruzeiros é como qualquer outro, precisa de novidades para continuar atraindo clientes e Santa Catarina parece ser a “bola da vez” depois de anos a fio as empresas oferecerem pacotes para o Nordeste e o Sudeste do país.

O MSC Preziosa foi o navio que fez a primeira escala-teste em Balneário Camboriú; abriu caminho para as 20 escalas da temporada 2017/2018 e as 27 previstas para 2018/2019.

Marco Ferraz, presidente da Cruise Lines Internacional Association- Brasil (a associação das empresas), disse ao Página 3 nesta quinta-feira (1) que na próxima temporada Florianópolis terá poucas escalas porque as vendas para outros destinos já estavam em andamento e “com grande procura”.

Na sequência o destino deverá se consolidar.

Desde a primeira escala em Balneário empresários do setor buscam alternativas para roteiros que incluam Penha, Itajaí, Balneário Camboriú, Porto Belo e Florianópolis.

No momento Santa Catarina oferece principalmente minicruzeiros, viagens de três noites, mas agregando mais cidades aos roteiros elas podem ser mais longas e os preços maiores.

Também há uma forte insistência dos armadores para que Balneário Camboriú e Porto Belo tenham alfândegas o que possibilitaria escalas de navios que viajam a destinos no exterior e o embarque/desembarque de clientes da região sul sem precisar ir a Santos ou Rio de Janeiro.

Balneário e Porto Belo são píeres, não portos e várias reuniões estão sendo feitas com a Receita e Polícia Federal para atender as exigências de alfandegamento que seguem padrões internacionais.

Itajaí tem alfândega, mas os custos portuários (incluindo praticagem) e dificuldades para manobras de navios maiores emagreceram o destino que já foi o maior no Estado.

Na semana passada representantes dos armadores estiveram na vizinha cidade inspecionando o porto e reforçaram a expectativa positiva de passar a receber navios com até 335m de comprimento.

Assim poderia receber com segurança dois dos três navios que vieram a Balneário nessa temporada: o Costa Favolosa (290m) e o Pullmantur Sovereign (268m), ficando no limite para o MSC Preziosa que tem 333m.

“Santa Catarina, além das belezas naturais tem uma geografia privilegiada para o setor de cruzeiros porque fica entre o Sudeste do Brasil e o Uruguai e Argentina” concluiu Marco Ferraz reforçando a necessidade de alfândegas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade