Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Utilitário da Volkswagen, T-Cross está em testes na Alemanha
Divulgação.

Quarta, 11/7/2018 13:20.

EDUARDO SODRÉ
MUNIQUE, ALEMANHA (FOLHAPRESS) - A Volkswagen finalmente terá seu utilitário compacto. O T-Cross será lançado no primeiro semestre de 2019 no Brasil e na Europa.

O primeiro contato com o carro foi feito em Munique, durante teste promovido pela montadora.

Os veículos estavam cobertos com adesivos que mal disfarçavam suas formas.

Os cortes retos e vincos que são comuns aos Volks atuais são realçados por uma grade com frisos espessos e pelas molduras dos faróis de neblina, elementos que remetem ao uso fora de estrada.

Por dentro, as peças não tinham o acabamento definitivo. Foram feitas fora da linha de produção e lixadas manualmente pelo pessoal do departamento de design. Por serem bastante diferentes dos padrões da montadora, os engenheiros não permitiram que essas partes fossem fotografadas.

Se o visual não se revelou por inteiro, a parte mecânica mostrou-se sem timidez.

Um dos carros avaliados estava equipado com motor 1.0 turbo -que será flex no Brasil, com 128 cv de potência- e câmbio automático de dupla embreagem.

No mercado nacional, a Volks usará a mesma caixa de seis marchas produzida pela empresa japonesa Aisin. Haverá também opção manual na configuração mais simples.

O carro testado na Europa tem 4,11 metros de comprimento. No Brasil, será 8 centímetros maior.

A diferença está na distância entre os eixos: enquanto o T-Cross europeu adota a medida do hatch Polo (2,56 m), o modelo nacional utiliza a do sedã Virtus (2,65 m).

O protótipo avaliado foi montado no departamento de engenharia da Volks. As dimensões eram as mesmas da versão alemã que, apesar de ser menor, oferece bastante espaço para pernas no banco traseiro.

A avaliação começou pelo banco traseiro, com cinto de três pontos para todos os ocupantes. Como o T-Cross que será fabricado em São José dos Pinhais (PR) será maior, espera-se ainda mais comodidade.

O volante do modelo testado tinha ajuste de altura e de profundidade. Foi fácil achar uma boa posição ao volante -o banco que apoia bem as pernas também contribuiu para isso.

O teste de 30 quilômetros por trechos urbanos mostrou o quanto esse utilitário urbano de parece com o Polo, seja no comportamento ou nos itens que cercam o motorista.

O painel era o mesmo quadro digital vendido como opcional no hatch e no sedã Virtus. O console central também tinha formato idêntico, sendo o ponto com aparência mais simplória da cabine.

Segundo José Loureiro, chefe do departamento de engenharia da Volkswagen do Brasil, todas as versões do T-Cross terão seis airbags como itens de série.

Além do motor 1.0 turbo, haverá opção 1.4 TSI (150 cv) sempre equipada com câmbio automático de seis marchas.

Os preços devem ficar entre R$ 80 mil e R$ 100 mil, faixa em que estão os concorrentes Hyundai Creta, Nissan Kicks e Honda HR-V.

A apresentação do carro ao público vai ocorrer no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro. Até lá, a Volks vai apresentar o carro aos poucos, via internet.

*O jornalista Eduardo Sodré viajou a convite da Volkswagen do Brasil 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Política

Uma das comissões legislativas é controlada pela oposição


Cidade

Governo terá que agir rápido para não ficar desarticulado


Geral

Bloqueio dos aparelhos começa em dezembro, usuários serão informados


Cidade

Balneário será a cidade mais azul de SC


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Utilitário da Volkswagen, T-Cross está em testes na Alemanha

Divulgação.

EDUARDO SODRÉ
MUNIQUE, ALEMANHA (FOLHAPRESS) - A Volkswagen finalmente terá seu utilitário compacto. O T-Cross será lançado no primeiro semestre de 2019 no Brasil e na Europa.

O primeiro contato com o carro foi feito em Munique, durante teste promovido pela montadora.

Os veículos estavam cobertos com adesivos que mal disfarçavam suas formas.

Os cortes retos e vincos que são comuns aos Volks atuais são realçados por uma grade com frisos espessos e pelas molduras dos faróis de neblina, elementos que remetem ao uso fora de estrada.

Por dentro, as peças não tinham o acabamento definitivo. Foram feitas fora da linha de produção e lixadas manualmente pelo pessoal do departamento de design. Por serem bastante diferentes dos padrões da montadora, os engenheiros não permitiram que essas partes fossem fotografadas.

Se o visual não se revelou por inteiro, a parte mecânica mostrou-se sem timidez.

Um dos carros avaliados estava equipado com motor 1.0 turbo -que será flex no Brasil, com 128 cv de potência- e câmbio automático de dupla embreagem.

No mercado nacional, a Volks usará a mesma caixa de seis marchas produzida pela empresa japonesa Aisin. Haverá também opção manual na configuração mais simples.

O carro testado na Europa tem 4,11 metros de comprimento. No Brasil, será 8 centímetros maior.

A diferença está na distância entre os eixos: enquanto o T-Cross europeu adota a medida do hatch Polo (2,56 m), o modelo nacional utiliza a do sedã Virtus (2,65 m).

O protótipo avaliado foi montado no departamento de engenharia da Volks. As dimensões eram as mesmas da versão alemã que, apesar de ser menor, oferece bastante espaço para pernas no banco traseiro.

A avaliação começou pelo banco traseiro, com cinto de três pontos para todos os ocupantes. Como o T-Cross que será fabricado em São José dos Pinhais (PR) será maior, espera-se ainda mais comodidade.

O volante do modelo testado tinha ajuste de altura e de profundidade. Foi fácil achar uma boa posição ao volante -o banco que apoia bem as pernas também contribuiu para isso.

O teste de 30 quilômetros por trechos urbanos mostrou o quanto esse utilitário urbano de parece com o Polo, seja no comportamento ou nos itens que cercam o motorista.

O painel era o mesmo quadro digital vendido como opcional no hatch e no sedã Virtus. O console central também tinha formato idêntico, sendo o ponto com aparência mais simplória da cabine.

Segundo José Loureiro, chefe do departamento de engenharia da Volkswagen do Brasil, todas as versões do T-Cross terão seis airbags como itens de série.

Além do motor 1.0 turbo, haverá opção 1.4 TSI (150 cv) sempre equipada com câmbio automático de seis marchas.

Os preços devem ficar entre R$ 80 mil e R$ 100 mil, faixa em que estão os concorrentes Hyundai Creta, Nissan Kicks e Honda HR-V.

A apresentação do carro ao público vai ocorrer no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro. Até lá, a Volks vai apresentar o carro aos poucos, via internet.

*O jornalista Eduardo Sodré viajou a convite da Volkswagen do Brasil 

Publicidade

Publicidade