Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Mundo
Em edição pós-ataque, jornal americano deixa página em branco: "sem palavras"

Sexta, 29/6/2018 9:23.

Publicidade

ESTELITA HASS CARAZZAI
ANNAPOLIS, EUA (FOLHAPRESS) - Em uma edição de 40 páginas, publicada após o ataque a tiros que deixou cinco mortos na redação do jornal americano Capital Gazette, apenas uma ficou em branco: "Hoje, estamos sem palavras".

Era a página de opinião e editoriais, que serviu para homenagear as cinco vítimas, sendo quatro jornalistas, mortas nesta quinta-feira (28) na sede do jornal, em Annapolis (Maryland), a 50 quilômetros de Washington.

"Amanhã, esta página irá retornar ao seu firme propósito de oferecer a nossos leitores opinião informada sobre o mundo ao seu redor, para que eles sejam cidadãos melhores", informa o texto.

Todas as outras páginas do jornal estão repletas de reportagens, inclusive várias sobre o crime ocorrido na própria redação, reportado por dez jornalistas, que assinam o artigo da capa desta sexta-feira (29).

O atirador, cujo nome ainda não foi revelado oficialmente, foi detido e queria "vingança" contra o veículo, segundo policiais. De acordo com a Gazette, ele era Jarrod Ramos, 38, que processou a publicação em 2012 por causa de um artigo sobre um processo de assédio contra ele.

Ramos perdeu a ação contra o jornal em duas instâncias. Nem o colunista, nem o editor da história sobre o caso trabalham mais na Gazette.

"Eu ficava pensando: 'Eu não acredito que vou morrer. Não acredito'", disse à reportagem do jornal o fotógrafo Paul Gillepsie, que estava na redação no momento do ocorrido.

Ele contou ter se escondido embaixo de uma mesa e dobrado seu corpo de modo a ficar "do menor tamanho possível", para escapar do atirador.

Entre as reportagens publicadas nesta sexta, estão duas assinadas por Wendi Winters, 65, morta durante o ataque. Ela editou o caderno de entretenimento, dedicado às celebrações do Dia da Independência americana, que será comemorado no próximo 4 de julho.

Os dois feridos, a repórter Rachael Pacella e o representante de vendas Janel Cooley, passam bem e já foram liberados do hospital, de acordo com a Gazette.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Em edição pós-ataque, jornal americano deixa página em branco: "sem palavras"

Publicidade

Sexta, 29/6/2018 9:23.

ESTELITA HASS CARAZZAI
ANNAPOLIS, EUA (FOLHAPRESS) - Em uma edição de 40 páginas, publicada após o ataque a tiros que deixou cinco mortos na redação do jornal americano Capital Gazette, apenas uma ficou em branco: "Hoje, estamos sem palavras".

Era a página de opinião e editoriais, que serviu para homenagear as cinco vítimas, sendo quatro jornalistas, mortas nesta quinta-feira (28) na sede do jornal, em Annapolis (Maryland), a 50 quilômetros de Washington.

"Amanhã, esta página irá retornar ao seu firme propósito de oferecer a nossos leitores opinião informada sobre o mundo ao seu redor, para que eles sejam cidadãos melhores", informa o texto.

Todas as outras páginas do jornal estão repletas de reportagens, inclusive várias sobre o crime ocorrido na própria redação, reportado por dez jornalistas, que assinam o artigo da capa desta sexta-feira (29).

O atirador, cujo nome ainda não foi revelado oficialmente, foi detido e queria "vingança" contra o veículo, segundo policiais. De acordo com a Gazette, ele era Jarrod Ramos, 38, que processou a publicação em 2012 por causa de um artigo sobre um processo de assédio contra ele.

Ramos perdeu a ação contra o jornal em duas instâncias. Nem o colunista, nem o editor da história sobre o caso trabalham mais na Gazette.

"Eu ficava pensando: 'Eu não acredito que vou morrer. Não acredito'", disse à reportagem do jornal o fotógrafo Paul Gillepsie, que estava na redação no momento do ocorrido.

Ele contou ter se escondido embaixo de uma mesa e dobrado seu corpo de modo a ficar "do menor tamanho possível", para escapar do atirador.

Entre as reportagens publicadas nesta sexta, estão duas assinadas por Wendi Winters, 65, morta durante o ataque. Ela editou o caderno de entretenimento, dedicado às celebrações do Dia da Independência americana, que será comemorado no próximo 4 de julho.

Os dois feridos, a repórter Rachael Pacella e o representante de vendas Janel Cooley, passam bem e já foram liberados do hospital, de acordo com a Gazette.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade