Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Billy, cão que foi esfaqueado em Laranjeiras, foi adotado

Terça, 3/3/2020 11:16.
Divulgação

Publicidade

Billy, também chamado de Marrom (que agora é seu nome oficial), ficou conhecido em Balneário Camboriú por ter sido covardemente esfaqueado por um homem em maio de 2019, na Praia de Laranjeiras, onde vivia como cão comunitário. O Página 3 divulgou no início de fevereiro que após um longo processo de tratamento na Clínica Veterinária La Pet ele enfim estava apto para ser adotado – e isso finalmente aconteceu!

O cão foi ferido pelo corpo todo, possuía marcas de facadas e hematomas no abdômen, indicando que também foi agredido a chutes. Como seu estado de saúde era grave, a Guarda Municipal o socorreu e o encaminhou para a La Pet, onde recebeu todos os cuidados. Havia uma longa lista de tutores interessados em adotá-lo, mas como houve demora para ele receber alta, todos desistiram.

Foi iniciada uma campanha, apoiada pela imprensa regional, e Billy/Marrom chamou a atenção da empresária de Itajaí, Lilian Dourado, que o adotou nos últimos dias. Agora ele tem espaço para correr e a companhia de outros dois cães, que também foram resgatados da rua. A tutora escolheu chamá-lo de Marrom, nome pelo qual ele atende com mais facilidade.

Em nota, a clínica La Pet informou que, apesar da demora para encontrarem um lar para Billy/Marrom, sabiam que era ‘só o tempo de Deus, preparando um lar especial, transbordando amor e compaixão. (...) Billy já tem um lar para chamar de seu e agora sua tutora Lilian está disposta a cuidar e amar o Billy como ele merece’.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação

Billy, cão que foi esfaqueado em Laranjeiras, foi adotado

Publicidade

Terça, 3/3/2020 11:16.

Billy, também chamado de Marrom (que agora é seu nome oficial), ficou conhecido em Balneário Camboriú por ter sido covardemente esfaqueado por um homem em maio de 2019, na Praia de Laranjeiras, onde vivia como cão comunitário. O Página 3 divulgou no início de fevereiro que após um longo processo de tratamento na Clínica Veterinária La Pet ele enfim estava apto para ser adotado – e isso finalmente aconteceu!

O cão foi ferido pelo corpo todo, possuía marcas de facadas e hematomas no abdômen, indicando que também foi agredido a chutes. Como seu estado de saúde era grave, a Guarda Municipal o socorreu e o encaminhou para a La Pet, onde recebeu todos os cuidados. Havia uma longa lista de tutores interessados em adotá-lo, mas como houve demora para ele receber alta, todos desistiram.

Foi iniciada uma campanha, apoiada pela imprensa regional, e Billy/Marrom chamou a atenção da empresária de Itajaí, Lilian Dourado, que o adotou nos últimos dias. Agora ele tem espaço para correr e a companhia de outros dois cães, que também foram resgatados da rua. A tutora escolheu chamá-lo de Marrom, nome pelo qual ele atende com mais facilidade.

Em nota, a clínica La Pet informou que, apesar da demora para encontrarem um lar para Billy/Marrom, sabiam que era ‘só o tempo de Deus, preparando um lar especial, transbordando amor e compaixão. (...) Billy já tem um lar para chamar de seu e agora sua tutora Lilian está disposta a cuidar e amar o Billy como ele merece’.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade