Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil: Balneário teve pelo menos cinco casos em 2020

Sexta, 15/5/2020 18:28.
Reprodução

Publicidade

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil será lembrado na segunda-feira (18) e tem o objetivo de conscientizar as pessoas para um problema velado e muitas vezes ignorado por muitas famílias.

Em Balneário Camboriú, o Conselho Tutelar atendeu cinco casos somente neste ano. Porém, estima-se que tenham ocorrido muito mais, já que há famílias que denunciam diretamente para a delegacia ou para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), além dos casos nunca denunciados.

“A maioria das vítimas não conta”

A presidente do Conselho Tutelar de Balneário Camboriú, Camille Amorim, explica que mesmo com o Dia Nacional, que busca conscientizar a sociedade, os casos continuam acontecendo e que os principais ocorrem nos núcleos familiares – não necessariamente entre parentes, pode envolver também amigos ou conhecidos das famílias que tem acesso às casas e, consequentemente, se aproxima das crianças e/ou adolescentes.

“Há uma ‘lei do silêncio’, a maioria das vítimas não conta. Já sabemos que a pandemia piorou esse cenário, já que as crianças estão em casa o tempo todo. O Conselho Tutelar tem apoio das escolas nas denúncias e agora não estamos tendo esse acesso, muitos adolescentes e crianças devem estar sofrendo calados”, analisa.

Cinco casos, inclusive de estupro consumado

Em 2020, o Conselho Tutelar tomou conhecimento de cinco casos envolvendo abuso e/ou exploração sexual, sendo quatro em janeiro e um em março. Houve inclusive estupro consumado. Nenhum dos agressores foi preso.

“Teve caso envolvendo padrasto, tio, pai e conhecidos também. Todos os agressores são homens, e as vítimas foram meninos e meninas. Não há um padrão, mas normalmente os casos acontecem mais com crianças, já que os agressores possuem mais facilidade em mantê-las caladas”, acrescenta.

Camille lembra que há casos também onde a criança entende que o abuso é um carinho, mas aproveita para salientar que o comportamento das vítimas costuma mudar, então é importante que os pais e/ou responsáveis se atentem a isto.

Redes sociais, amigos e contato com estranhos

A conselheira destaca que o ideal seria que as crianças denunciassem os abusos que sofrem, mas que sabem que isto não ocorre, por isto pede que a sociedade – amigos, parentes, pais – fique atenta, além da necessidade de conhecer os amigos dos filhos e saber onde eles estão, principalmente os adolescentes.

“Recomendamos que os pais informem seus filhos sobre a importância de não aceitarem nada de estranhos, e também é imprescindível que fiquem atentos nas redes sociais. Há muitos crimes de pedofilia pela internet, Instagram, Twitter, Facebook. Não obrigue seu filho a abraçar e beijar estranhos. Explique para a criança que o corpo é somente dela. Se ela se incomoda, não permita ou incentive que ela se aproxime dessa forma, e sabemos que muitos pais o fazem”, completa.

Denuncie

As denúncias podem ser anônimas. Se você sabe de algum caso, suspeita ou presenciou algo, pode ligar para o Disk 100 (Direitos Humanos) ou para o Conselho Tutelar de Balneário Camboriú (47) 98883-7585. Os dois números atendem 24h todos os dias, incluindo domingos e feriados. O Conselho Tutelar também recebe ligações a cobrar, mas só aceita denúncias via ligação.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Reprodução

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil: Balneário teve pelo menos cinco casos em 2020

Publicidade

Sexta, 15/5/2020 18:28.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil será lembrado na segunda-feira (18) e tem o objetivo de conscientizar as pessoas para um problema velado e muitas vezes ignorado por muitas famílias.

Em Balneário Camboriú, o Conselho Tutelar atendeu cinco casos somente neste ano. Porém, estima-se que tenham ocorrido muito mais, já que há famílias que denunciam diretamente para a delegacia ou para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), além dos casos nunca denunciados.

“A maioria das vítimas não conta”

A presidente do Conselho Tutelar de Balneário Camboriú, Camille Amorim, explica que mesmo com o Dia Nacional, que busca conscientizar a sociedade, os casos continuam acontecendo e que os principais ocorrem nos núcleos familiares – não necessariamente entre parentes, pode envolver também amigos ou conhecidos das famílias que tem acesso às casas e, consequentemente, se aproxima das crianças e/ou adolescentes.

“Há uma ‘lei do silêncio’, a maioria das vítimas não conta. Já sabemos que a pandemia piorou esse cenário, já que as crianças estão em casa o tempo todo. O Conselho Tutelar tem apoio das escolas nas denúncias e agora não estamos tendo esse acesso, muitos adolescentes e crianças devem estar sofrendo calados”, analisa.

Cinco casos, inclusive de estupro consumado

Em 2020, o Conselho Tutelar tomou conhecimento de cinco casos envolvendo abuso e/ou exploração sexual, sendo quatro em janeiro e um em março. Houve inclusive estupro consumado. Nenhum dos agressores foi preso.

“Teve caso envolvendo padrasto, tio, pai e conhecidos também. Todos os agressores são homens, e as vítimas foram meninos e meninas. Não há um padrão, mas normalmente os casos acontecem mais com crianças, já que os agressores possuem mais facilidade em mantê-las caladas”, acrescenta.

Camille lembra que há casos também onde a criança entende que o abuso é um carinho, mas aproveita para salientar que o comportamento das vítimas costuma mudar, então é importante que os pais e/ou responsáveis se atentem a isto.

Redes sociais, amigos e contato com estranhos

A conselheira destaca que o ideal seria que as crianças denunciassem os abusos que sofrem, mas que sabem que isto não ocorre, por isto pede que a sociedade – amigos, parentes, pais – fique atenta, além da necessidade de conhecer os amigos dos filhos e saber onde eles estão, principalmente os adolescentes.

“Recomendamos que os pais informem seus filhos sobre a importância de não aceitarem nada de estranhos, e também é imprescindível que fiquem atentos nas redes sociais. Há muitos crimes de pedofilia pela internet, Instagram, Twitter, Facebook. Não obrigue seu filho a abraçar e beijar estranhos. Explique para a criança que o corpo é somente dela. Se ela se incomoda, não permita ou incentive que ela se aproxime dessa forma, e sabemos que muitos pais o fazem”, completa.

Denuncie

As denúncias podem ser anônimas. Se você sabe de algum caso, suspeita ou presenciou algo, pode ligar para o Disk 100 (Direitos Humanos) ou para o Conselho Tutelar de Balneário Camboriú (47) 98883-7585. Os dois números atendem 24h todos os dias, incluindo domingos e feriados. O Conselho Tutelar também recebe ligações a cobrar, mas só aceita denúncias via ligação.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade