Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Homem apresentado como médico era estagiário de marketing da prefeitura de Balneário Camboriú

Secretária da Inclusão Social diz que o sujeito prestava serviço voluntário

Quinta, 9/7/2020 5:22.
Reprodução
A secretária Christina e o falso médico ao seu lado.

Publicidade

Jonathan Henrique da Rosa Reyes, apresentado num vídeo autopromocional pelo prefeito Fabrício Oliveira como médico voluntário, não é médico nem voluntário, estava até o dia 26 de junho nomeado na prefeitura como estagiário de marketing, lotado na Secretaria de Inclusão Social.

Nesta quarta-feira (8), o falso médico enviou longo texto aos veículos de imprensa acusando quem o desmascarou, o vereador Nilson Probst, de calúnia.

Em verdade não existe calúnia, o vereador corretamente alertou que uma pessoa que não é médico estava sendo apresentada como tal, e pelo próprio prefeito, o que pode ser constatado com clareza em vídeo autopromocional postado por Fabrício Oliveira em redes sociais.

A situação é espantosa, um cartaz exposto ao público identifica o estagiário de marketing como Diretor Geral do Núcleo de Saúde da Secretaria de Inclusão Social.

A reportagem do Página 3 insistiu, sem sucesso, para que o falso médico informasse qual escola de medicina e qual o semestre ele está cursando.

Um nome semelhante aparece nas buscas de internet como proprietário de uma empresa de cobrança no interior do Rio Grande do Sul, mas pode ser tratar de um homônimo.

A única certeza é que o sujeito não é médico.

CHRISTINA INSISTE

Em nota distribuída à imprensa a secretária de Inclusão Social, Christina Barichello, sustentou a informação, de que Jonatam é voluntário.

Veja a nota:

Desde o início da pandemia, a Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social conta com a colaboração e solidariedade de centenas de voluntários, das mais diversas áreas, inclusive da área de saúde. No caso da informação a respeito desse voluntário, ele apresentou documentação comprobatório, emitido pela universidade, que cursa Medicina numa instituição de fora do país. O mesmo foi recrutado como estagiário para ajudar nas ações de distribuição de máscara, conscientização sobre a necessidade do distanciamento e para atuar no atendimento de um abrigo, instalado provisoriamente para pessoas em situação de rua, na Avenida Itália. Esse voluntário não foi absorvido para o exercício ilegal da Medicina e não há informação de que ele tenha mantido essa conduta ou feita alguma preescrição, até porque todos os voluntários são acompanhados por profissionais da Assistência Social e da Saúde.

No caso do vídeo, onde o prefeito cita o "dr. Jonathan", houve falha na apuração da informação, repassada ao prefeito, sobre as pessoas que participariam do vídeo.

Christina Barichelo
Sec. de Desenvolvimento e Inclusão Social


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Reprodução
A secretária Christina e o falso médico ao seu lado.
A secretária Christina e o falso médico ao seu lado.

Homem apresentado como médico era estagiário de marketing da prefeitura de Balneário Camboriú

Secretária da Inclusão Social diz que o sujeito prestava serviço voluntário

Publicidade

Quinta, 9/7/2020 5:22.

Jonathan Henrique da Rosa Reyes, apresentado num vídeo autopromocional pelo prefeito Fabrício Oliveira como médico voluntário, não é médico nem voluntário, estava até o dia 26 de junho nomeado na prefeitura como estagiário de marketing, lotado na Secretaria de Inclusão Social.

Nesta quarta-feira (8), o falso médico enviou longo texto aos veículos de imprensa acusando quem o desmascarou, o vereador Nilson Probst, de calúnia.

Em verdade não existe calúnia, o vereador corretamente alertou que uma pessoa que não é médico estava sendo apresentada como tal, e pelo próprio prefeito, o que pode ser constatado com clareza em vídeo autopromocional postado por Fabrício Oliveira em redes sociais.

A situação é espantosa, um cartaz exposto ao público identifica o estagiário de marketing como Diretor Geral do Núcleo de Saúde da Secretaria de Inclusão Social.

A reportagem do Página 3 insistiu, sem sucesso, para que o falso médico informasse qual escola de medicina e qual o semestre ele está cursando.

Um nome semelhante aparece nas buscas de internet como proprietário de uma empresa de cobrança no interior do Rio Grande do Sul, mas pode ser tratar de um homônimo.

A única certeza é que o sujeito não é médico.

CHRISTINA INSISTE

Em nota distribuída à imprensa a secretária de Inclusão Social, Christina Barichello, sustentou a informação, de que Jonatam é voluntário.

Veja a nota:

Desde o início da pandemia, a Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social conta com a colaboração e solidariedade de centenas de voluntários, das mais diversas áreas, inclusive da área de saúde. No caso da informação a respeito desse voluntário, ele apresentou documentação comprobatório, emitido pela universidade, que cursa Medicina numa instituição de fora do país. O mesmo foi recrutado como estagiário para ajudar nas ações de distribuição de máscara, conscientização sobre a necessidade do distanciamento e para atuar no atendimento de um abrigo, instalado provisoriamente para pessoas em situação de rua, na Avenida Itália. Esse voluntário não foi absorvido para o exercício ilegal da Medicina e não há informação de que ele tenha mantido essa conduta ou feita alguma preescrição, até porque todos os voluntários são acompanhados por profissionais da Assistência Social e da Saúde.

No caso do vídeo, onde o prefeito cita o "dr. Jonathan", houve falha na apuração da informação, repassada ao prefeito, sobre as pessoas que participariam do vídeo.

Christina Barichelo
Sec. de Desenvolvimento e Inclusão Social


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade