Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Omar Tomalih revoga licitação que daria R$ 3,6 milhões de economia a Balneário Camboriú

Ele revogou o mais barato para prorrogar o contrato mais dispendioso

Quarta, 8/1/2020 9:29.
Facebook pessoal.

Publicidade

O presidente da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, Omar Tomalih, decidiu revogar a licitação para prestação de serviços de comunicação, finalizada em outubro passado, que custaria R$ 397 mil por ano, ao longo de seis anos, e renovou um contrato que continuará custando mais de R$ 1 milhão anual.

A revogação foi assinada no dia 20 de dezembro, quase dois meses após a conclusão da licitação, mas só foi publicada ontem.

O Página 3 apurou que Omar alegou que a licitação mais econômica não atendia as necessidades, o que é uma afirmação falsa.

A licitação, agora cancelada, foi formatada pelo jornalista Waldemar Cezar Neto, hoje editor do Página 3 e à época diretor de comunicação da Câmara de Vereadores, com a participação do próprio Omar e mais três servidores do Legislativo.

No dia 29 de agosto de 2019 Waldemar pediu demissão -que só se concretizaria um mês depois- e recebeu de seu chefe, o secretário de administração da Câmara, Emerson Antunes, o seguinte recado:


Waldemar já entrou em contato com o promotor da moralidade administrativa, Jean Michel Forest, que após o recesso do judiciário analisará os fatos.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Facebook pessoal.

Omar Tomalih revoga licitação que daria R$ 3,6 milhões de economia a Balneário Camboriú

Ele revogou o mais barato para prorrogar o contrato mais dispendioso

Publicidade

Quarta, 8/1/2020 9:29.

O presidente da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, Omar Tomalih, decidiu revogar a licitação para prestação de serviços de comunicação, finalizada em outubro passado, que custaria R$ 397 mil por ano, ao longo de seis anos, e renovou um contrato que continuará custando mais de R$ 1 milhão anual.

A revogação foi assinada no dia 20 de dezembro, quase dois meses após a conclusão da licitação, mas só foi publicada ontem.

O Página 3 apurou que Omar alegou que a licitação mais econômica não atendia as necessidades, o que é uma afirmação falsa.

A licitação, agora cancelada, foi formatada pelo jornalista Waldemar Cezar Neto, hoje editor do Página 3 e à época diretor de comunicação da Câmara de Vereadores, com a participação do próprio Omar e mais três servidores do Legislativo.

No dia 29 de agosto de 2019 Waldemar pediu demissão -que só se concretizaria um mês depois- e recebeu de seu chefe, o secretário de administração da Câmara, Emerson Antunes, o seguinte recado:


Waldemar já entrou em contato com o promotor da moralidade administrativa, Jean Michel Forest, que após o recesso do judiciário analisará os fatos.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade