Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Censo Imobiliário: domicílios em Itajaí aumentam 91,61%

Em Navegantes, o crescimento foi ainda maior: 173,08%.

Sexta, 13/9/2019 18:24.
Marcos Porto/Prefeitura Itajaí

Publicidade

Em Navegantes, o crescimento foi ainda maior: 173,08%.

O Sinduscon da Foz do Rio Itajaí divulgou o censo imobiliário de Itajaí e Navegantes que foi apresentado este mês aos associados da entidade, descortinando a realidade do setor sob diversos pontos de vista. O aumento verificado no número de domicílios relaciona-se ao período entre 2000 e 2018. Nesse mesmo recorte da história recente das duas cidades, a população de Itajaí cresceu 46,48% e de Navegantes 101,68%. O levantamento foi feito pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa.

De acordo com o estudo, a projeção de crescimento de domicílios em Itajaí, no período entre 2019 e 2024, deverá ser de 3577 unidades/ano. Em Navegantes, a média anual projetada é de 1775 unidades. Atualmente, em Itajaí, o número de pessoas por unidade habitacional, em termos percentuais, tem dois e três moradores no topo do ranking, com 25,9% e 28,5%, respectivamente. Em Navegantes, os percentuais são bem próximos da realidade itajaiense: dois moradores 25,8% e três moradores 27,4%. Isso demonstra uma tendência, pois o tamanho das famílias está diminuindo. O estudo aponta ainda que jovens profissionais têm buscado cada vez mais o conforto de viver num apartamento bem equipado, em condomínios confortáveis, preferencialmente perto de tudo.

Nos últimos anos, os índices de verticalização têm subido nas cidades catarinenses. Em Itajaí, este índice está em 14,5%, com 85,5% da população vivendo em casas. Em Navegantes, 91,9% dos habitantes ainda moram em casas e 8,1% em apartamentos. Número que tende a crescer, haja vista o VGV (Valor Geral de Venda) lançado em Navegantes em 2019: R$ 143 milhões até junho. Em 2018, durante o ano inteiro, o VGV de Navegantes foi de R$ 122 milhões. Em Itajaí, o VGV de 2018 ficou em R$ 422 milhões e até 30 de junho de 2019, este indicador já somava R$ 182 milhões.

“Um estudo muito bem embasado e importantíssimo para os construtores poderem planejar seus investimentos, com segurança e assertividade”, avalia o presidente do Sinduscon, o engenheiro civil Bruno Pereira.

“São muitos dados, detalhados e ricos, sobre o desempenho da construção civil nestas duas cidades que integram nossa base territorial, os quais estão à disposição dos nossos associados”, acrescenta o presidente.


Fonte: Vizzotto Editora


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Marcos Porto/Prefeitura Itajaí

Censo Imobiliário: domicílios em Itajaí aumentam 91,61%

Em Navegantes, o crescimento foi ainda maior: 173,08%.

Publicidade

Sexta, 13/9/2019 18:24.

Em Navegantes, o crescimento foi ainda maior: 173,08%.

O Sinduscon da Foz do Rio Itajaí divulgou o censo imobiliário de Itajaí e Navegantes que foi apresentado este mês aos associados da entidade, descortinando a realidade do setor sob diversos pontos de vista. O aumento verificado no número de domicílios relaciona-se ao período entre 2000 e 2018. Nesse mesmo recorte da história recente das duas cidades, a população de Itajaí cresceu 46,48% e de Navegantes 101,68%. O levantamento foi feito pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa.

De acordo com o estudo, a projeção de crescimento de domicílios em Itajaí, no período entre 2019 e 2024, deverá ser de 3577 unidades/ano. Em Navegantes, a média anual projetada é de 1775 unidades. Atualmente, em Itajaí, o número de pessoas por unidade habitacional, em termos percentuais, tem dois e três moradores no topo do ranking, com 25,9% e 28,5%, respectivamente. Em Navegantes, os percentuais são bem próximos da realidade itajaiense: dois moradores 25,8% e três moradores 27,4%. Isso demonstra uma tendência, pois o tamanho das famílias está diminuindo. O estudo aponta ainda que jovens profissionais têm buscado cada vez mais o conforto de viver num apartamento bem equipado, em condomínios confortáveis, preferencialmente perto de tudo.

Nos últimos anos, os índices de verticalização têm subido nas cidades catarinenses. Em Itajaí, este índice está em 14,5%, com 85,5% da população vivendo em casas. Em Navegantes, 91,9% dos habitantes ainda moram em casas e 8,1% em apartamentos. Número que tende a crescer, haja vista o VGV (Valor Geral de Venda) lançado em Navegantes em 2019: R$ 143 milhões até junho. Em 2018, durante o ano inteiro, o VGV de Navegantes foi de R$ 122 milhões. Em Itajaí, o VGV de 2018 ficou em R$ 422 milhões e até 30 de junho de 2019, este indicador já somava R$ 182 milhões.

“Um estudo muito bem embasado e importantíssimo para os construtores poderem planejar seus investimentos, com segurança e assertividade”, avalia o presidente do Sinduscon, o engenheiro civil Bruno Pereira.

“São muitos dados, detalhados e ricos, sobre o desempenho da construção civil nestas duas cidades que integram nossa base territorial, os quais estão à disposição dos nossos associados”, acrescenta o presidente.


Fonte: Vizzotto Editora


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade