Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Pelo menos um terço dos imóveis tem alguma irregularidade no esgoto
AskHRGreen.Org
Gordura entupindo o sistema de esgoto.

Quarta, 6/3/2019 6:44.

Os relatórios do programa Se Liga na Rede mostram que para o saneamento do Canal do Marambaia, Rio das Ostras e Rio Peroba é necessário que a população faça sua parte pois mesmo onde existe rede de esgoto há anos persistem as irregularidades.

Confira:

Não conectado à rede de esgotos

São imóveis situados em ruas servidas por rede de esgotos e que não estão ligados a ela. Os inspetores da Emasa muitas vezes sequer conseguem identificar para onde estão indo os dejetos. É uma irregularidade grave e em quantidade expressiva, afeta 8% dos imóveis no Centro e mais de 30% em alguns bairros.

Conectado parcialmente à rede

Significa que alguma saída de esgoto da edificação não está conectada à rede, sem que os inspetores em muitos casos consigam identificar para onde está indo o material.

Esgoto ligado à rede pluvial

Irregularidade grav´ssima, em verdade crime ambiental porque o esgoto vai para o pluvial que conduz a poluição para os córregos e rios, chegando ao mar. A incidência, felizmente, é pequena.

Rede pluvial ligada no esgoto sanitário

O sistema é construído para tratar esgoto e não água da chuva. Quando contaminado pelo pluvial o tratamento de esgoto encarece e se torna menos eficiente. Em quantidade de imóveis, esta é a principal irregularidade em Balneário Camboriú.

Uso de fossa, filtro, sumidouro

Significa que o imóvel, apesar de ter esgoto disponível passando na porta, ainda usa o antigo sistema de fossa que acaba poluindo o lençol freático.

Caixa de gordura ausente ou inadequada


É a campeã das irregularidades em Balneário Camboriú e gravíssima para o sistema de esgotos da cidade.

No dia 8 de janeiro deste ano a emissora britânica BBC exibiu documentário mostrando um enorme “fatberg”, com 64 metros de comprimento, bloqueando o esgoto da cidade litorânea de Sidmouth. (https://www.bbc.com/news/uk-england-devon-46787461) .

Foi chamado de fatberg por ser um “iceberg de gordura” (fat em inglês).

O potencial destrutivo da gordura nas redes de esgoto é enorme, quando misturada com areia, o que é comum numa cidade litorânea como a nossa, o material “fica igual uma pedra” como descreveu um profissional da Emasa que trabalha com isso.

O índice dessa irregularidade é altíssimo, mais da metade e em alguns bairros quase a totalidade dos imóveis têm problema nessa área.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Pelo menos um terço dos imóveis tem alguma irregularidade no esgoto

AskHRGreen.Org
Gordura entupindo o sistema de esgoto.
Gordura entupindo o sistema de esgoto.

Publicidade

Quarta, 6/3/2019 6:44.

Os relatórios do programa Se Liga na Rede mostram que para o saneamento do Canal do Marambaia, Rio das Ostras e Rio Peroba é necessário que a população faça sua parte pois mesmo onde existe rede de esgoto há anos persistem as irregularidades.

Confira:

Não conectado à rede de esgotos

São imóveis situados em ruas servidas por rede de esgotos e que não estão ligados a ela. Os inspetores da Emasa muitas vezes sequer conseguem identificar para onde estão indo os dejetos. É uma irregularidade grave e em quantidade expressiva, afeta 8% dos imóveis no Centro e mais de 30% em alguns bairros.

Conectado parcialmente à rede

Significa que alguma saída de esgoto da edificação não está conectada à rede, sem que os inspetores em muitos casos consigam identificar para onde está indo o material.

Esgoto ligado à rede pluvial

Irregularidade grav´ssima, em verdade crime ambiental porque o esgoto vai para o pluvial que conduz a poluição para os córregos e rios, chegando ao mar. A incidência, felizmente, é pequena.

Rede pluvial ligada no esgoto sanitário

O sistema é construído para tratar esgoto e não água da chuva. Quando contaminado pelo pluvial o tratamento de esgoto encarece e se torna menos eficiente. Em quantidade de imóveis, esta é a principal irregularidade em Balneário Camboriú.

Uso de fossa, filtro, sumidouro

Significa que o imóvel, apesar de ter esgoto disponível passando na porta, ainda usa o antigo sistema de fossa que acaba poluindo o lençol freático.

Caixa de gordura ausente ou inadequada


É a campeã das irregularidades em Balneário Camboriú e gravíssima para o sistema de esgotos da cidade.

No dia 8 de janeiro deste ano a emissora britânica BBC exibiu documentário mostrando um enorme “fatberg”, com 64 metros de comprimento, bloqueando o esgoto da cidade litorânea de Sidmouth. (https://www.bbc.com/news/uk-england-devon-46787461) .

Foi chamado de fatberg por ser um “iceberg de gordura” (fat em inglês).

O potencial destrutivo da gordura nas redes de esgoto é enorme, quando misturada com areia, o que é comum numa cidade litorânea como a nossa, o material “fica igual uma pedra” como descreveu um profissional da Emasa que trabalha com isso.

O índice dessa irregularidade é altíssimo, mais da metade e em alguns bairros quase a totalidade dos imóveis têm problema nessa área.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade