Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Comitiva de Balneário Camboriú se reuniu com deputados sobre Centro de Eventos
Gabriella Bellé.

Quarta, 20/3/2019 15:50.

(DANI SISNANDES) - A Comissão Parlamentar Especial (CPE) de Acompanhamento das Obras do Centro de Eventos de Balneário Camboriú comemora o resultado positivo da reunião da manhã desta quarta-feira (20) entre vereadores, deputados e representantes de entidades ligadas ao turismo, em Florianópolis.

A reunião, realizada na Assembleia Legislativa, foi solicitada pelo vereador Lucas Gotardo, presidente da CPE do Centro de Eventos, e contou com a presença dos deputados: Coronel Mocellin, Paulinha, Maurício Eskudlark e Ana Caroline Campagnolo, representada pelo assessor Marcos Augusto Demétrio Meurer.

Na comitiva balneocamboriuense estiveram presentes os vereadores integrantes da CPE: Juliethe Nitz, Arlindo Cruz, Bola Pereira, Patrick Machado e Marcelo Achutti, além do secretário interino de turismo, Nelson Oliveira, representando a prefeitura, a presidente do Conselho Municipal de Turismo, Dirce Fistarol, a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Balneário, Eliane Colla, a presidente de turismo da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), Ciça Müller, e a presidente do Convention Bureau, Ana Maria dos Santos.

A comitiva solicitou apoio político para que a obra seja concluída de fato. Segundo dados públicos do Painel SC, já foram executados 97,4% dos contratos firmados.

Uma das reivindicações é que haja independência e celeridade na questão da concessão. O presidente da CPE, Lucas Gotardo, defendeu que o contrato seja independente e não vinculado ao centro de eventos Luiz Henrique da Silveira, de Canasvieiras na capital catarinense.

Outra preocupação é que o processo licitatório demore muito (a previsão repassada ao trade é de conclusão do trâmite só no final do ano) e que essa demora prejudique ainda mais a captação de eventos.

Os participantes lembraram que, após sinalização positiva do Governo do Estado, foi feita a reserva para o Congresso Nacional de Contabilistas para 2020. Além desse evento confirmado, aguardam as informações para confirmação mais de 30 possíveis eventos, o que representaria a perda de milhões para a economia regional.

“O empresário está perdendo dinheiro e o governo também”, pontuou Ciça, que também representou a Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc). Ana Maria, do Convention Bureau, reforçou: “estamos falando de dinheiro e dinheiro todo mundo quer e precisa”.
 

O deputado Coronel Mocellin compreendeu as reivindicações, porém ponderou que os trâmites legais não devem, nem podem ser apurados. Ele se comprometeu a buscar agenda com a presidente da Santur, Flavia Didomenico, e a realizar uma inspeção com a comitiva na obra.

Durante a reunião foi sugerida a possibilidade de uma comissão ou o próprio município realizar a gestão provisoriamente, até que a licitação de concessão para a iniciativa privada seja concluída.

A deputada Paulinha, com apoio de sua assessoria jurídica, se dispôs a redigir a minuta de um projeto de lei para que o município apresente esta proposta na ALESC. Os deputados presentes garantiram apoio parlamentar para buscar agilidade deste trâmite.

A frente política e da sociedade civil organizada deve voltar a se mobilizar em breve, e vai buscar agenda com o prefeito Fabrício Oliveira e com outras lideranças políticas para unir forças em prol desse pleito que vai beneficiar a economia de toda a região.

“Saímos muito felizes com as respostas que recebemos dos parlamentares. Sem dúvida, com esse apoio, o Centro de Eventos tem tudo para entrar em funcionamento o mais breve possível, gerar mais emprego, renda e recursos para Balneário e toda a região”, ressalta a vereadora Juliethe.

A presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), Jane Balbinotti, também participou do encontro, elogiou a iniciativa da comitiva e garantiu apoio da ABEOC ao movimento.

A previsão inicial era que o Centro de Eventos custaria aos cofres públicos R$ 89 milhões, mas seu custo total deve passar dos R$ 139 milhões, incluindo o valor para climatização, elevadores e divisórias, licitações ainda em andamento. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Comitiva de Balneário Camboriú se reuniu com deputados sobre Centro de Eventos

Gabriella Bellé.

Publicidade

Quarta, 20/3/2019 15:50.

(DANI SISNANDES) - A Comissão Parlamentar Especial (CPE) de Acompanhamento das Obras do Centro de Eventos de Balneário Camboriú comemora o resultado positivo da reunião da manhã desta quarta-feira (20) entre vereadores, deputados e representantes de entidades ligadas ao turismo, em Florianópolis.

A reunião, realizada na Assembleia Legislativa, foi solicitada pelo vereador Lucas Gotardo, presidente da CPE do Centro de Eventos, e contou com a presença dos deputados: Coronel Mocellin, Paulinha, Maurício Eskudlark e Ana Caroline Campagnolo, representada pelo assessor Marcos Augusto Demétrio Meurer.

Na comitiva balneocamboriuense estiveram presentes os vereadores integrantes da CPE: Juliethe Nitz, Arlindo Cruz, Bola Pereira, Patrick Machado e Marcelo Achutti, além do secretário interino de turismo, Nelson Oliveira, representando a prefeitura, a presidente do Conselho Municipal de Turismo, Dirce Fistarol, a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Balneário, Eliane Colla, a presidente de turismo da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), Ciça Müller, e a presidente do Convention Bureau, Ana Maria dos Santos.

A comitiva solicitou apoio político para que a obra seja concluída de fato. Segundo dados públicos do Painel SC, já foram executados 97,4% dos contratos firmados.

Uma das reivindicações é que haja independência e celeridade na questão da concessão. O presidente da CPE, Lucas Gotardo, defendeu que o contrato seja independente e não vinculado ao centro de eventos Luiz Henrique da Silveira, de Canasvieiras na capital catarinense.

Outra preocupação é que o processo licitatório demore muito (a previsão repassada ao trade é de conclusão do trâmite só no final do ano) e que essa demora prejudique ainda mais a captação de eventos.

Os participantes lembraram que, após sinalização positiva do Governo do Estado, foi feita a reserva para o Congresso Nacional de Contabilistas para 2020. Além desse evento confirmado, aguardam as informações para confirmação mais de 30 possíveis eventos, o que representaria a perda de milhões para a economia regional.

“O empresário está perdendo dinheiro e o governo também”, pontuou Ciça, que também representou a Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc). Ana Maria, do Convention Bureau, reforçou: “estamos falando de dinheiro e dinheiro todo mundo quer e precisa”.
 

O deputado Coronel Mocellin compreendeu as reivindicações, porém ponderou que os trâmites legais não devem, nem podem ser apurados. Ele se comprometeu a buscar agenda com a presidente da Santur, Flavia Didomenico, e a realizar uma inspeção com a comitiva na obra.

Durante a reunião foi sugerida a possibilidade de uma comissão ou o próprio município realizar a gestão provisoriamente, até que a licitação de concessão para a iniciativa privada seja concluída.

A deputada Paulinha, com apoio de sua assessoria jurídica, se dispôs a redigir a minuta de um projeto de lei para que o município apresente esta proposta na ALESC. Os deputados presentes garantiram apoio parlamentar para buscar agilidade deste trâmite.

A frente política e da sociedade civil organizada deve voltar a se mobilizar em breve, e vai buscar agenda com o prefeito Fabrício Oliveira e com outras lideranças políticas para unir forças em prol desse pleito que vai beneficiar a economia de toda a região.

“Saímos muito felizes com as respostas que recebemos dos parlamentares. Sem dúvida, com esse apoio, o Centro de Eventos tem tudo para entrar em funcionamento o mais breve possível, gerar mais emprego, renda e recursos para Balneário e toda a região”, ressalta a vereadora Juliethe.

A presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), Jane Balbinotti, também participou do encontro, elogiou a iniciativa da comitiva e garantiu apoio da ABEOC ao movimento.

A previsão inicial era que o Centro de Eventos custaria aos cofres públicos R$ 89 milhões, mas seu custo total deve passar dos R$ 139 milhões, incluindo o valor para climatização, elevadores e divisórias, licitações ainda em andamento. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade