Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Morador de rua que vivia em Balneário Camboriú reencontra família após três anos
Divulgação

Quinta, 6/6/2019 9:52.

O agora ex-morador de rua Silvio do Nascimento Szczerba, 26 anos, reencontrou sua família, que vive em Florianópolis. Ele vivia nas ruas de Balneário Camboriú há três anos e é usuário de crack. Sílvio será internado em uma clínica de reabilitação na próxima semana.

O coordenador da Casa de Passagem de Balneário Camboriú, Thiago Pacheco, conta que Sílvio veio para Camboriú há três anos, a procura de emprego, mas acabou caindo nas drogas e se tornou morador de rua em Balneário.

Recentemente, o andarilho caiu em um buraco e quebrou a perna, por isso teve que aceitar ajuda do Resgate Social, órgão da secretaria de Inclusão Social responsável pelos mendigos da cidade, e foi encaminhado para a Casa de Passagem, que funciona como um ‘albergue’ para pessoas em situação de rua.

“Ele teve que aceitar o acolhimento, onde através de convencimento de equipe técnica, se esforçou em contatar a irmã. Através do Facebook a Casa de Passagem conseguiu contato com a irmã, e articulou a reconstituição do vínculo familiar”, conta Thiago.

Sílvio foi acolhido pela irmã, que vive em Florianópolis e deve seguir para internação em comunidade terapêutica na próxima semana.

“A casa de passagem segue procurando atender de maneira humanizada, especialmente nessa atenção de reconstituir os vínculos familiares da população de rua. Isso é orientação base que o prefeito Fabrício direciona”, completa. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Morador de rua que vivia em Balneário Camboriú reencontra família após três anos

Divulgação

Publicidade

Quinta, 6/6/2019 9:52.

O agora ex-morador de rua Silvio do Nascimento Szczerba, 26 anos, reencontrou sua família, que vive em Florianópolis. Ele vivia nas ruas de Balneário Camboriú há três anos e é usuário de crack. Sílvio será internado em uma clínica de reabilitação na próxima semana.

O coordenador da Casa de Passagem de Balneário Camboriú, Thiago Pacheco, conta que Sílvio veio para Camboriú há três anos, a procura de emprego, mas acabou caindo nas drogas e se tornou morador de rua em Balneário.

Recentemente, o andarilho caiu em um buraco e quebrou a perna, por isso teve que aceitar ajuda do Resgate Social, órgão da secretaria de Inclusão Social responsável pelos mendigos da cidade, e foi encaminhado para a Casa de Passagem, que funciona como um ‘albergue’ para pessoas em situação de rua.

“Ele teve que aceitar o acolhimento, onde através de convencimento de equipe técnica, se esforçou em contatar a irmã. Através do Facebook a Casa de Passagem conseguiu contato com a irmã, e articulou a reconstituição do vínculo familiar”, conta Thiago.

Sílvio foi acolhido pela irmã, que vive em Florianópolis e deve seguir para internação em comunidade terapêutica na próxima semana.

“A casa de passagem segue procurando atender de maneira humanizada, especialmente nessa atenção de reconstituir os vínculos familiares da população de rua. Isso é orientação base que o prefeito Fabrício direciona”, completa. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade