Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Tubarão que foi resgatado por bombeiros em Itapema morreu
Divulgação

Quarta, 5/6/2019 10:00.

O tubarão que encalhou em Itapema na noite de ontem (4) e foi resgatado e devolvido ao mar, reapareceu na praia, na manhã de hoje (5), mas acabou morrendo. Ele foi retirado do local por pescadores.

Segundo o Corpo de Bombeiros, na noite de ontem com o auxílio de um jet ski os bombeiros conseguiram levar o animal para o fundo do mar, mas como ele reapareceu hoje e acabou morrendo, indica que já estava doente.

Pelas fotos que estão circulando, o tubarão parece ser da espécie mako (ou anequim). Ele é usualmente encontrado em mares tropicais ou temperados, em temperaturas acima de 16ºC. Ele pode chegar até 4,5m – o de Itapema tinha cerca de 2m. É considerado o tubarão mais rápido, sendo um excelente nadador e podendo chegar aos 88km/h. 

Animais pouco frequentes nas pescarias costeiras

A acadêmica de Ciências Biológicas da Univali, Ingrid Hyrycena dos Santos, faz pesquisas na área, e confirma que o tubarão é da espécie Isurus oxyrinchus, conhecido como mako ou anequim. “São animais que interagem mais com pescadores, por conta da retirada do espinhel ou de outra arte de pesca, por aqui já apareceram em Balneário Camboriú e Florianópolis. São animais pouco frequentes nas pescarias costeiras de Santa Catarina, o que não é frequente é eles encalharem, isto pode demonstrar algum tipo de problema nos indivíduos. Tanto que não se recomenda o consumo de animais encontrados encalhados”, diz.

Ela salienta que o recomendável é que caso a população encontre um tubarão mantenha distância e ligue para os órgãos de segurança, como os bombeiros ou polícia ambiental. “Tentar colocar o animal na água pode ser perigoso para a própria pessoa e também para o animal, que pode ter alguma vértebra quebrada durante esse processo”, completa.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Tubarão que foi resgatado por bombeiros em Itapema morreu

Divulgação

Publicidade

Quarta, 5/6/2019 10:00.

O tubarão que encalhou em Itapema na noite de ontem (4) e foi resgatado e devolvido ao mar, reapareceu na praia, na manhã de hoje (5), mas acabou morrendo. Ele foi retirado do local por pescadores.

Segundo o Corpo de Bombeiros, na noite de ontem com o auxílio de um jet ski os bombeiros conseguiram levar o animal para o fundo do mar, mas como ele reapareceu hoje e acabou morrendo, indica que já estava doente.

Pelas fotos que estão circulando, o tubarão parece ser da espécie mako (ou anequim). Ele é usualmente encontrado em mares tropicais ou temperados, em temperaturas acima de 16ºC. Ele pode chegar até 4,5m – o de Itapema tinha cerca de 2m. É considerado o tubarão mais rápido, sendo um excelente nadador e podendo chegar aos 88km/h. 

Animais pouco frequentes nas pescarias costeiras

A acadêmica de Ciências Biológicas da Univali, Ingrid Hyrycena dos Santos, faz pesquisas na área, e confirma que o tubarão é da espécie Isurus oxyrinchus, conhecido como mako ou anequim. “São animais que interagem mais com pescadores, por conta da retirada do espinhel ou de outra arte de pesca, por aqui já apareceram em Balneário Camboriú e Florianópolis. São animais pouco frequentes nas pescarias costeiras de Santa Catarina, o que não é frequente é eles encalharem, isto pode demonstrar algum tipo de problema nos indivíduos. Tanto que não se recomenda o consumo de animais encontrados encalhados”, diz.

Ela salienta que o recomendável é que caso a população encontre um tubarão mantenha distância e ligue para os órgãos de segurança, como os bombeiros ou polícia ambiental. “Tentar colocar o animal na água pode ser perigoso para a própria pessoa e também para o animal, que pode ter alguma vértebra quebrada durante esse processo”, completa.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade