Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Bombeiros e SAMU de Balneário Camboriú são referência estadual em integração

Quinta, 20/6/2019 9:32.
Renata Rutes Henning.

Publicidade

Os bombeiros e o SAMU de Balneário Camboriú atuam de forma integrada desde 2018, e hoje são considerados uma referência em Santa Catarina. No último dia 13 foram apresentados para representantes do Ministério da Saúde, que passaram pela cidade. SAMU e Bombeiros dividem hoje a estrutura do batalhão militar, que fica em frente à Câmara de Vereadores, mas esperam fortalecer ainda mais essa integração, com a criação da central única de ocorrências, já que hoje o SAMU divide o espaço de atendimento de chamadas telefônicas com a Polícia Militar.

Em Santa Catarina, a integração plena começou em 2015. Mas antes disso, quando o SAMU foi criado no Estado, em 2004, houve certa resistência por parte dos bombeiros, já que o órgão passaria a fazer atendimentos que até então era de responsabilidade dos militares. Isso mudou e 11 anos depois a ideia de integrar as forças em um só espaço começou a se tornar realidade. Várias cidades do Estado já estão se adaptando, a exemplo de Balneário, e a ideia é que em breve a integração se estenda por toda Santa Catarina.

O Comandante dos Bombeiros, Tenente-Coronel Jefferson de Souza, explica que quem indicou Balneário como exemplo e referência foi a própria Secretaria de Saúde Estadual, e então os representantes do Ministério da Saúde vieram conhecer o trabalho que vem sendo realizado.

“O objetivo, além de diminuir os gastos, é exatamente unir as forças e otimizar os trabalhos. Antes disso era comum acontecer a duplicidade de ambulância, por exemplo. Tanto o SAMU quanto os bombeiros se deslocavam para atender a mesma ocorrência. Hoje nos comunicamos e isso não acontece mais”, explica.

Projetos

O diretor de Saúde e ex-coordenador do SAMU, Fabiano do Prado Bueno, lembra que a transição foi tranquila e que desde então realizaram projetos importantes como o Comunidade Segura (série de capacitações para a comunidade, focando em prevenção à incêndio e primeiros socorros – o projeto surgiu em Balneário e já é destaque), Hospital de Campanha, BC + Saúde (em parceria com a prefeitura), capacitações de professores da rede municipal, Educa SAMU, dentre outros. “Estreitamos laços e interagimos mais. Isso facilita o trabalho como um todo. A integração tem sido um diferencial, e sem dúvidas em termos de estrutura e trabalhos que vêm sendo feitos Balneário é mesmo uma referência nesse sentido”, diz.

Desafios
Um dos desafios enfrentados pelos bombeiros, segundo o Comandante Jefferson, é a Central de Regulação, que ainda não está 100% pronta. Esse processo começará em Florianópolis e já há um projeto piloto em Lages, onde a proposta é unificar as centrais de emergência do SAMU e dos Bombeiros, colocando-as em um mesmo espaço, assim a comunicação se torna mais facilitada e rápida.

“Assim quando alguém liga com uma solicitação do SAMU para os Bombeiros já nos comunicamos e a ambulância correta vai atender o cidadão. Estarmos no mesmo ambiente vai facilitar muito. A integração é o melhor caminho”, salienta.

Assim como o SAMU está no batalhão, a Defesa Civil foi para o local e projetos em parceria já estão em andamento, como o plano de contingência e o plano de segurança marítima.

Para o SAMU, o principal desafio é a reposição da frota. O órgão possui hoje ambulâncias um pouco antigas, do ano de 2014 e 2015, mas a expectativa é que elas sejam repostas em breve. Duas delas estavam em manutenção na última semana, mas ambas já voltaram a operar.

O Estado adquiriu 18 novas viaturas, e espera-se que Balneário faça parte da lista de cidades que receberão os novos veículos. O coordenador da Unidade Básica do SAMU, Maicon Flores Jaques, salienta que uma novidade positiva foi a melhora na comunicação entre as ambulâncias do SAMU e dos Bombeiros. Foi possível instalar via rádio e agora as equipes que trabalham trocam informações.

Fabiano também lembra que foi implantado um sistema de ‘briefing’: as equipes do SAMU e dos Bombeiros conversam entre si para saber detalhes das ocorrências atendidas. Há também expectativa sobre treinamentos integrados entre as duas forças, o que deve acontecer em breve, tudo com o objetivo de dividir experiências e melhorar o serviço e atendimento prestado para a comunidade de Balneário Camboriú.

Não parar

Tanto o coordenador de enfermagem da Central Regional do SAMU, Rinaldo Silva Cezar, quanto o Comandante Jefferson salientaram que a situação da ‘falta’ de ambulâncias foi resolvida prontamente com o apoio da prefeitura e contaram que há também a possibilidade de usarem viaturas mistas. Ou seja, os Bombeiros apoiam o SAMU em caso de problemas com a viatura e vice-versa, podendo um utilizar a ambulância do outro.

“O que importa para nós é não parar o serviço. Na hora da emergência o que importa para a vítima é ser atendida, não importando qual seja a cor da viatura que a conduzirá”, lembra Rinaldo.

Os Bombeiros também estão planejando adquiriu duas novas viaturas até o fim de 2019. Há algumas outras novidades, como a construção de uma unidade no Bairro São Judas Tadeu, e um projeto que promete otimizar o trabalho dos órgãos através de motocicletas, mas o Comandante e o pessoal do SAMU preferiram não dar detalhes ainda. A expectativa é que tudo isso aconteça antes da temporada de verão.

“Hoje estamos no melhor momento das duas forças, o tempo de resposta tanto nosso quanto do SAMU vem sendo bem menor do que antes. O foco de todos nós é não deixar o serviço cessar, sempre atendendo a comunidade com rapidez e excelência. E certamente é uma conquista e um motivo para nos orgulharmos em sermos essa referência junto ao Ministério da Saúde”, finaliza o Comandante Jefferson. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Renata Rutes Henning.

Bombeiros e SAMU de Balneário Camboriú são referência estadual em integração

Publicidade

Quinta, 20/6/2019 9:32.

Os bombeiros e o SAMU de Balneário Camboriú atuam de forma integrada desde 2018, e hoje são considerados uma referência em Santa Catarina. No último dia 13 foram apresentados para representantes do Ministério da Saúde, que passaram pela cidade. SAMU e Bombeiros dividem hoje a estrutura do batalhão militar, que fica em frente à Câmara de Vereadores, mas esperam fortalecer ainda mais essa integração, com a criação da central única de ocorrências, já que hoje o SAMU divide o espaço de atendimento de chamadas telefônicas com a Polícia Militar.

Em Santa Catarina, a integração plena começou em 2015. Mas antes disso, quando o SAMU foi criado no Estado, em 2004, houve certa resistência por parte dos bombeiros, já que o órgão passaria a fazer atendimentos que até então era de responsabilidade dos militares. Isso mudou e 11 anos depois a ideia de integrar as forças em um só espaço começou a se tornar realidade. Várias cidades do Estado já estão se adaptando, a exemplo de Balneário, e a ideia é que em breve a integração se estenda por toda Santa Catarina.

O Comandante dos Bombeiros, Tenente-Coronel Jefferson de Souza, explica que quem indicou Balneário como exemplo e referência foi a própria Secretaria de Saúde Estadual, e então os representantes do Ministério da Saúde vieram conhecer o trabalho que vem sendo realizado.

“O objetivo, além de diminuir os gastos, é exatamente unir as forças e otimizar os trabalhos. Antes disso era comum acontecer a duplicidade de ambulância, por exemplo. Tanto o SAMU quanto os bombeiros se deslocavam para atender a mesma ocorrência. Hoje nos comunicamos e isso não acontece mais”, explica.

Projetos

O diretor de Saúde e ex-coordenador do SAMU, Fabiano do Prado Bueno, lembra que a transição foi tranquila e que desde então realizaram projetos importantes como o Comunidade Segura (série de capacitações para a comunidade, focando em prevenção à incêndio e primeiros socorros – o projeto surgiu em Balneário e já é destaque), Hospital de Campanha, BC + Saúde (em parceria com a prefeitura), capacitações de professores da rede municipal, Educa SAMU, dentre outros. “Estreitamos laços e interagimos mais. Isso facilita o trabalho como um todo. A integração tem sido um diferencial, e sem dúvidas em termos de estrutura e trabalhos que vêm sendo feitos Balneário é mesmo uma referência nesse sentido”, diz.

Desafios
Um dos desafios enfrentados pelos bombeiros, segundo o Comandante Jefferson, é a Central de Regulação, que ainda não está 100% pronta. Esse processo começará em Florianópolis e já há um projeto piloto em Lages, onde a proposta é unificar as centrais de emergência do SAMU e dos Bombeiros, colocando-as em um mesmo espaço, assim a comunicação se torna mais facilitada e rápida.

“Assim quando alguém liga com uma solicitação do SAMU para os Bombeiros já nos comunicamos e a ambulância correta vai atender o cidadão. Estarmos no mesmo ambiente vai facilitar muito. A integração é o melhor caminho”, salienta.

Assim como o SAMU está no batalhão, a Defesa Civil foi para o local e projetos em parceria já estão em andamento, como o plano de contingência e o plano de segurança marítima.

Para o SAMU, o principal desafio é a reposição da frota. O órgão possui hoje ambulâncias um pouco antigas, do ano de 2014 e 2015, mas a expectativa é que elas sejam repostas em breve. Duas delas estavam em manutenção na última semana, mas ambas já voltaram a operar.

O Estado adquiriu 18 novas viaturas, e espera-se que Balneário faça parte da lista de cidades que receberão os novos veículos. O coordenador da Unidade Básica do SAMU, Maicon Flores Jaques, salienta que uma novidade positiva foi a melhora na comunicação entre as ambulâncias do SAMU e dos Bombeiros. Foi possível instalar via rádio e agora as equipes que trabalham trocam informações.

Fabiano também lembra que foi implantado um sistema de ‘briefing’: as equipes do SAMU e dos Bombeiros conversam entre si para saber detalhes das ocorrências atendidas. Há também expectativa sobre treinamentos integrados entre as duas forças, o que deve acontecer em breve, tudo com o objetivo de dividir experiências e melhorar o serviço e atendimento prestado para a comunidade de Balneário Camboriú.

Não parar

Tanto o coordenador de enfermagem da Central Regional do SAMU, Rinaldo Silva Cezar, quanto o Comandante Jefferson salientaram que a situação da ‘falta’ de ambulâncias foi resolvida prontamente com o apoio da prefeitura e contaram que há também a possibilidade de usarem viaturas mistas. Ou seja, os Bombeiros apoiam o SAMU em caso de problemas com a viatura e vice-versa, podendo um utilizar a ambulância do outro.

“O que importa para nós é não parar o serviço. Na hora da emergência o que importa para a vítima é ser atendida, não importando qual seja a cor da viatura que a conduzirá”, lembra Rinaldo.

Os Bombeiros também estão planejando adquiriu duas novas viaturas até o fim de 2019. Há algumas outras novidades, como a construção de uma unidade no Bairro São Judas Tadeu, e um projeto que promete otimizar o trabalho dos órgãos através de motocicletas, mas o Comandante e o pessoal do SAMU preferiram não dar detalhes ainda. A expectativa é que tudo isso aconteça antes da temporada de verão.

“Hoje estamos no melhor momento das duas forças, o tempo de resposta tanto nosso quanto do SAMU vem sendo bem menor do que antes. O foco de todos nós é não deixar o serviço cessar, sempre atendendo a comunidade com rapidez e excelência. E certamente é uma conquista e um motivo para nos orgulharmos em sermos essa referência junto ao Ministério da Saúde”, finaliza o Comandante Jefferson. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade