Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Depois de sofrer grave acidente, Fernando Baumann aguarda para retornar a Balneário Camboriú

Segunda, 25/2/2019 8:02.

 O empresário Fernando Baumann, 50, de Balneário Camboriú, sofreu um grave acidente de moto no interior da Bahia, onde estava a trabalho. Ele foi operado, recebeu alta hospitalar e encontra-se em um hotel aguardando liberação médica para retornar de avião. 

Neste domingo, a reportagem conversou com Baumann, que é colunista do jornal Página3. Ele disse que ‘o pior já passou, agora é ter paciência para recuperação’.

Baumann é figura conhecida na cidade, foi presidente da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc), foi candidato a vereador e é um ferrenho defensor do uso de bicicletas. Já realizou vários desafios pedalando longa quilometragem e dentro da área urbana, trocou o carro pela bicicleta há muitos anos. 

Desta vez, o ‘desafio’ foi uma viagem de moto para atender dois clientes de sua empresa, em Tocantins e na Bahia.

O relato

“Vim de moto de Balneário Camboriú a Palmas/TO, atender um cliente, saí dia 8. Depois estava em deslocamento de Palmas a Salvador/BA, onde iria atender outro cliente. Dia 13 pela manhã, uns 70 km antes de Feira de Santana me distraí e passei direto numa curva. Já estava chegando num Povoado (como eles chamam na Bahia) e devia estar a 100/120 km/h. Quando vi a curva não havia mais tempo para nada (só pra falar “cacete”). Acionei os freios ao limite e bati a 45 graus em um pequeno meio fio, na sequência eu e a moto decolamos. A questão foi que após a curva havia um barranco em declive, e da minha decolagem até o impacto devia ter entre 3 e 4 m de desnível. A primeira pancada foi de prancha, corpo inteiro no chão, depois o giro em 180 graus e saí rolando. Não tenho nenhuma marca externa do impacto, e certamente a couraça da roupa absorveu parte do primeiro impacto. Tive muita sorte porque poderia ter sido pior. Perfurei estômago e fígado e a hemorragia interna me fez perder muito sangue, pois o atendimento demorou para acontecer, porque os recursos são bem precários no interior da Bahia. Uso um bom equipamento que me protegeu bastante. O macacão que usava foi de extrema importância e provavelmente me salvou. Fui socorrido mas somente o terceiro hospital, já em Feira de Santana, me aceitou, isso  no final da tarde. No dia seguinte, 14, fui operado para conter a hemorragia interna por perfuração de estômago e fígado. Externamente não tenho nenhuma lesão. Agora já recebi alta e estou hospedado em um hotel, sendo acompanhado pelo médico, que só irá me liberar para viajar de avião no próximo dia 1, 15 dias após a cirurgia, por riscos pós operatórios como embolia, por exemplo. O povo baiano é muito acolhedor e cuidou bem de mim, e meus familiares vieram imediatamente para cá. Minha viagem seria de 6,5mil km percorridos em 10 dias”.

Baumann com a família, enquanto ainda estava no hospital

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Depois de sofrer grave acidente, Fernando Baumann aguarda para retornar a Balneário Camboriú

Publicidade

Segunda, 25/2/2019 8:02.

 O empresário Fernando Baumann, 50, de Balneário Camboriú, sofreu um grave acidente de moto no interior da Bahia, onde estava a trabalho. Ele foi operado, recebeu alta hospitalar e encontra-se em um hotel aguardando liberação médica para retornar de avião. 

Neste domingo, a reportagem conversou com Baumann, que é colunista do jornal Página3. Ele disse que ‘o pior já passou, agora é ter paciência para recuperação’.

Baumann é figura conhecida na cidade, foi presidente da Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú (Acibalc), foi candidato a vereador e é um ferrenho defensor do uso de bicicletas. Já realizou vários desafios pedalando longa quilometragem e dentro da área urbana, trocou o carro pela bicicleta há muitos anos. 

Desta vez, o ‘desafio’ foi uma viagem de moto para atender dois clientes de sua empresa, em Tocantins e na Bahia.

O relato

“Vim de moto de Balneário Camboriú a Palmas/TO, atender um cliente, saí dia 8. Depois estava em deslocamento de Palmas a Salvador/BA, onde iria atender outro cliente. Dia 13 pela manhã, uns 70 km antes de Feira de Santana me distraí e passei direto numa curva. Já estava chegando num Povoado (como eles chamam na Bahia) e devia estar a 100/120 km/h. Quando vi a curva não havia mais tempo para nada (só pra falar “cacete”). Acionei os freios ao limite e bati a 45 graus em um pequeno meio fio, na sequência eu e a moto decolamos. A questão foi que após a curva havia um barranco em declive, e da minha decolagem até o impacto devia ter entre 3 e 4 m de desnível. A primeira pancada foi de prancha, corpo inteiro no chão, depois o giro em 180 graus e saí rolando. Não tenho nenhuma marca externa do impacto, e certamente a couraça da roupa absorveu parte do primeiro impacto. Tive muita sorte porque poderia ter sido pior. Perfurei estômago e fígado e a hemorragia interna me fez perder muito sangue, pois o atendimento demorou para acontecer, porque os recursos são bem precários no interior da Bahia. Uso um bom equipamento que me protegeu bastante. O macacão que usava foi de extrema importância e provavelmente me salvou. Fui socorrido mas somente o terceiro hospital, já em Feira de Santana, me aceitou, isso  no final da tarde. No dia seguinte, 14, fui operado para conter a hemorragia interna por perfuração de estômago e fígado. Externamente não tenho nenhuma lesão. Agora já recebi alta e estou hospedado em um hotel, sendo acompanhado pelo médico, que só irá me liberar para viajar de avião no próximo dia 1, 15 dias após a cirurgia, por riscos pós operatórios como embolia, por exemplo. O povo baiano é muito acolhedor e cuidou bem de mim, e meus familiares vieram imediatamente para cá. Minha viagem seria de 6,5mil km percorridos em 10 dias”.

Baumann com a família, enquanto ainda estava no hospital

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade