Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Surf, meio ambiente e música na Praia Brava
Divulgação
Armandinho surfando.

Terça, 19/2/2019 8:56.

Acontece nesta terça e quarta-feira (19 e 20), na Praia Brava, a primeira edição do Eco Rock Surf Festival.

O evento, que acontece em frente ao TJ’s Beach House, nas proximidades da Lagoa da Brava, pretende reunir 80 surfistas – vindos de diversos lugares do Brasil. O foco é celebrar o surf dos anos 60 a 80, utilizando pranchas ‘antigas’.

O cantor Armandinho, um dos organizadores do festival, explica que a ideia é reviver a essência do surf.

“Através de ações que serão realizadas durante o evento, vamos plantar um sementinha na cabeça das pessoas e estimular bons hábitos”, diz.

Por isso, haverá momentos de conscientização ambiental, saúde e bem estar durante o Eco Rock Surf Festival.

As pranchas que serão utilizadas pelos surfistas também se destacam. Os modelos são do tempo em que ainda não havia muita tecnologia aplicada no esporte.

O público verá de perto os atletas competindo em longboards, os famosos pranchões; as biquilhas ou Twin Fin, que tem duas quilhas e as monoquilhas ou single fin, que são as pranchas com apenas uma quilha.

Pranchas bem diferentes das que os atletas utilizam hoje com três quilhas, outro peso, design e uma performance hight tech que melhora o desempenho.

Além das competições, serão realizados alguns eventos paralelos como a limpeza da Praia Brava, exibição de filmes, bazar, apresentação de DJ e de uma banda, com Armandinho deixando os vocais e assumindo o baixo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Surf, meio ambiente e música na Praia Brava

Divulgação
Armandinho surfando.
Armandinho surfando.

Publicidade

Terça, 19/2/2019 8:56.

Acontece nesta terça e quarta-feira (19 e 20), na Praia Brava, a primeira edição do Eco Rock Surf Festival.

O evento, que acontece em frente ao TJ’s Beach House, nas proximidades da Lagoa da Brava, pretende reunir 80 surfistas – vindos de diversos lugares do Brasil. O foco é celebrar o surf dos anos 60 a 80, utilizando pranchas ‘antigas’.

O cantor Armandinho, um dos organizadores do festival, explica que a ideia é reviver a essência do surf.

“Através de ações que serão realizadas durante o evento, vamos plantar um sementinha na cabeça das pessoas e estimular bons hábitos”, diz.

Por isso, haverá momentos de conscientização ambiental, saúde e bem estar durante o Eco Rock Surf Festival.

As pranchas que serão utilizadas pelos surfistas também se destacam. Os modelos são do tempo em que ainda não havia muita tecnologia aplicada no esporte.

O público verá de perto os atletas competindo em longboards, os famosos pranchões; as biquilhas ou Twin Fin, que tem duas quilhas e as monoquilhas ou single fin, que são as pranchas com apenas uma quilha.

Pranchas bem diferentes das que os atletas utilizam hoje com três quilhas, outro peso, design e uma performance hight tech que melhora o desempenho.

Além das competições, serão realizados alguns eventos paralelos como a limpeza da Praia Brava, exibição de filmes, bazar, apresentação de DJ e de uma banda, com Armandinho deixando os vocais e assumindo o baixo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade