Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Falta de chuva mantém alerta para economizar água e estiagem pode ser responsável pelo mau cheiro na Barra Sul
Divulgação
Vereador Marcelo Achutti

Quinta, 29/8/2019 16:06.

Mesmo com as recentes chuvas, que não foram muitas, o rio Camboriú ainda está abaixo do nível crítico (1,25m), mantendo-se em uma variação de 1,20m a 1,22m. Por isso, a Emasa mantém os alertas de não gastar água à toa, porque não tem previsão de chuva.

Nesta manhã a redação recebeu ligações que reclamavam do mau cheiro na Barra Sul e questionavam o motivo. O diretor geral da Emasa Douglas Beber disse que na Barra Sul assim como na região do Marambaia tem um lodo sedimentado.

“É aquele esgoto que fica no fundo e à medida que baixa o volume de água, ele ressente um cheiro, principalmente quando a estiagem se estende por um longo período. Esta pode ser sim a causa”, disse o diretor.


Camboriú, maior responsável

O vereador Marcelo Achutti esteve hoje na margem do rio na Barra Sul. Ele também acha que a estiagem pode provocar mau cheiro, mas o problema é muito maior do que falta de chuva no seu entendimento.

“Rio Camboriú está doente, água preta e com cheiro de esgoto insuportável. Quando falamos em “Obras Públicas”, saneamento básico deveria estar em primeiro lugar na lista de prioridades, mas infelizmente isso não acontece em algumas gestões”, colocou.

Achutti disse que em 2016 alertou que o município de Camboriú deveria apresentar projetos de esgotamento sanitário, pois com o crescimento populacional e de construções aquele município passou a ser o maior responsável pela poluição do Rio Camboriú e por consequência da praia central.

“Recebi como resposta da prefeitura de Camboriú, que os recursos estavam garantidos e os projetos em fase de análise, mas infelizmente não era verdade. A poluição de nossas praias além de afetar a saúde pública, poderá trazer grandes prejuízos para a economia municipal”, afirmou o vereador.


Matéria relacionada: Projetos de sistema de esgoto e água para Camboriú é apresentado à comunidade no programa Afluentes

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Falta de chuva mantém alerta para economizar água e estiagem pode ser responsável pelo mau cheiro na Barra Sul

Divulgação
Vereador Marcelo Achutti
Vereador Marcelo Achutti

Publicidade

Quinta, 29/8/2019 16:06.

Mesmo com as recentes chuvas, que não foram muitas, o rio Camboriú ainda está abaixo do nível crítico (1,25m), mantendo-se em uma variação de 1,20m a 1,22m. Por isso, a Emasa mantém os alertas de não gastar água à toa, porque não tem previsão de chuva.

Nesta manhã a redação recebeu ligações que reclamavam do mau cheiro na Barra Sul e questionavam o motivo. O diretor geral da Emasa Douglas Beber disse que na Barra Sul assim como na região do Marambaia tem um lodo sedimentado.

“É aquele esgoto que fica no fundo e à medida que baixa o volume de água, ele ressente um cheiro, principalmente quando a estiagem se estende por um longo período. Esta pode ser sim a causa”, disse o diretor.


Camboriú, maior responsável

O vereador Marcelo Achutti esteve hoje na margem do rio na Barra Sul. Ele também acha que a estiagem pode provocar mau cheiro, mas o problema é muito maior do que falta de chuva no seu entendimento.

“Rio Camboriú está doente, água preta e com cheiro de esgoto insuportável. Quando falamos em “Obras Públicas”, saneamento básico deveria estar em primeiro lugar na lista de prioridades, mas infelizmente isso não acontece em algumas gestões”, colocou.

Achutti disse que em 2016 alertou que o município de Camboriú deveria apresentar projetos de esgotamento sanitário, pois com o crescimento populacional e de construções aquele município passou a ser o maior responsável pela poluição do Rio Camboriú e por consequência da praia central.

“Recebi como resposta da prefeitura de Camboriú, que os recursos estavam garantidos e os projetos em fase de análise, mas infelizmente não era verdade. A poluição de nossas praias além de afetar a saúde pública, poderá trazer grandes prejuízos para a economia municipal”, afirmou o vereador.


Matéria relacionada: Projetos de sistema de esgoto e água para Camboriú é apresentado à comunidade no programa Afluentes

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade