Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Guarda Ambiental fecha fábrica de materiais de limpeza que funcionava sem alvará
Divulgação

Terça, 20/8/2019 10:06.

O Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Municipal prendeu o dono de uma fábrica de materiais de limpeza de Balneário Camboriú por crime ambiental, na tarde de ontem (19). O local não possuía alvarás, funcionando de forma irregular. Ele pagou fiança e responderá pelo crime em liberdade.

Segundo a Guarda Ambiental, os guardas foram chamados para prestar apoio aos fiscais da vigilância sanitária. Os atos administrativos foram feitos pelos fiscais sanitários e o local foi interditado. A empresa produzia de forma ilegal, sem autorização do órgão competente.
Foi verificado que haviam vários produtos perigosos armazenados de forma irregular, que colocavam em risco as pessoas que trabalhavam no local e o meio ambiente.

O responsável pela empresa foi encaminhado à delegacia, onde foi autuado em flagrante com base no Artigo 56 (produzir, embalar, importar, exportar, comercializar, transportar, armazenar, ter em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou nos seus regulamentos, Lei 9605/98, é considerado crime ambiental). O homem pagou a fiança e responderá pelo crime em liberdade.


Ocorrências atendidas

De 1° de janeiro a 15 de agosto, 1,3 mil ocorrências foram atendidas pelo Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Municipal. Desse número, 300 animais foram recolhidos, sendo 90 animais silvestres e 210 animais domésticos.

A Guarda Municipal atende 24h pelo telefone 153.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Guarda Ambiental fecha fábrica de materiais de limpeza que funcionava sem alvará

Divulgação

Publicidade

Terça, 20/8/2019 10:06.

O Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Municipal prendeu o dono de uma fábrica de materiais de limpeza de Balneário Camboriú por crime ambiental, na tarde de ontem (19). O local não possuía alvarás, funcionando de forma irregular. Ele pagou fiança e responderá pelo crime em liberdade.

Segundo a Guarda Ambiental, os guardas foram chamados para prestar apoio aos fiscais da vigilância sanitária. Os atos administrativos foram feitos pelos fiscais sanitários e o local foi interditado. A empresa produzia de forma ilegal, sem autorização do órgão competente.
Foi verificado que haviam vários produtos perigosos armazenados de forma irregular, que colocavam em risco as pessoas que trabalhavam no local e o meio ambiente.

O responsável pela empresa foi encaminhado à delegacia, onde foi autuado em flagrante com base no Artigo 56 (produzir, embalar, importar, exportar, comercializar, transportar, armazenar, ter em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou nos seus regulamentos, Lei 9605/98, é considerado crime ambiental). O homem pagou a fiança e responderá pelo crime em liberdade.


Ocorrências atendidas

De 1° de janeiro a 15 de agosto, 1,3 mil ocorrências foram atendidas pelo Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Municipal. Desse número, 300 animais foram recolhidos, sendo 90 animais silvestres e 210 animais domésticos.

A Guarda Municipal atende 24h pelo telefone 153.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade