Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Verão teve aumento de pessoas em situação de rua em Balneário Camboriú

Foram quase 40% a mais de passagens rodoviárias cedidas

Terça, 6/3/2018 10:11.
Fotos arquivo Xady Schroeder

Publicidade

Um relatório apresentado pelo Resgate Social de Balneário comprovou o que vinha sendo motivo de muita reclamação dos moradores da cidade: o último verão teve um aumento no número de andarilhos.

Os atendimentos aumentaram 17,20% em relação ao verão anterior. Foram 20% a mais de encaminhamentos para a Casa de Passagem. Também cresceu o número de passagens rodoviárias cedidas (+39,75%) e de orientações (+89,69%).

Para se ter uma ideia em números absolutos foram identificadas entre dezembro e 1º de março 756 pessoas em situação de rua e/ou em vulnerabilidade social na cidade. Desse total, 678 eram homens e 78, mulheres.

Ocorreram 1.052 albergamentos na Casa de Passagem do Migrante (o número é mais alto do que os atendimentos, porque muitos foram abrigados mais de uma vez). Foram cedidas 341 passagens rodoviárias só nesta temporada.

O diretor da Casa do Migrante, Eder Clemente, afirma que o aumento de atendimentos tenha resultado em menos pessoas nas ruas durante o verão, uma época em que tradicionalmente o número de moradores de rua triplica.

A situação dos andarilhos em Balneário Camboriú é crônica e tende a ficar mais complicada a cada ano. A drogadição e o alcoolismo são principais fatores por trás de tantas pessoas em situação de rua, o que preocupa a comunidade porque levam, em alguns casos, a pequenos furtos para sustentar o vício. Há muita mendicância, não só nos sinais como na porta das casas,sem contar as necessidades feitas na rua e até nas lixeiras das residências.

A população de rua é um desafio para as políticas públicas e os municípios tendem a apenas enxugar gelo com as ações de acolhimento.

Os andarilhos não são obrigados a deixar as ruas, mas o Resgate Social pode ser acionado para dar apoio em casos de vulnerabilidade pelo telefone do plantão (47) 98839-7075.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Fotos arquivo Xady Schroeder

Verão teve aumento de pessoas em situação de rua em Balneário Camboriú

Foram quase 40% a mais de passagens rodoviárias cedidas

Publicidade

Terça, 6/3/2018 10:11.

Um relatório apresentado pelo Resgate Social de Balneário comprovou o que vinha sendo motivo de muita reclamação dos moradores da cidade: o último verão teve um aumento no número de andarilhos.

Os atendimentos aumentaram 17,20% em relação ao verão anterior. Foram 20% a mais de encaminhamentos para a Casa de Passagem. Também cresceu o número de passagens rodoviárias cedidas (+39,75%) e de orientações (+89,69%).

Para se ter uma ideia em números absolutos foram identificadas entre dezembro e 1º de março 756 pessoas em situação de rua e/ou em vulnerabilidade social na cidade. Desse total, 678 eram homens e 78, mulheres.

Ocorreram 1.052 albergamentos na Casa de Passagem do Migrante (o número é mais alto do que os atendimentos, porque muitos foram abrigados mais de uma vez). Foram cedidas 341 passagens rodoviárias só nesta temporada.

O diretor da Casa do Migrante, Eder Clemente, afirma que o aumento de atendimentos tenha resultado em menos pessoas nas ruas durante o verão, uma época em que tradicionalmente o número de moradores de rua triplica.

A situação dos andarilhos em Balneário Camboriú é crônica e tende a ficar mais complicada a cada ano. A drogadição e o alcoolismo são principais fatores por trás de tantas pessoas em situação de rua, o que preocupa a comunidade porque levam, em alguns casos, a pequenos furtos para sustentar o vício. Há muita mendicância, não só nos sinais como na porta das casas,sem contar as necessidades feitas na rua e até nas lixeiras das residências.

A população de rua é um desafio para as políticas públicas e os municípios tendem a apenas enxugar gelo com as ações de acolhimento.

Os andarilhos não são obrigados a deixar as ruas, mas o Resgate Social pode ser acionado para dar apoio em casos de vulnerabilidade pelo telefone do plantão (47) 98839-7075.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade