Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Agentes penitenciários de SC entram em estado de greve

Caso não houver diálogo, greve poderá ser deflagrada no dia 16 de junho

Terça, 29/5/2018 18:02.
Divulgação/Facebook
Agentes vêm se mobilizando regionalmente desde o final de abril

Publicidade

A partir da meia noite desta quarta-feira (30) os agentes penitenciários e agentes de segurança socioeducativos de Santa Catarina dão início a um estado de greve.

A classe tem duas reivindicações principais: a publicação dos decretos que irão regulamentar o estágio probatório e progressão dos servidores (que estão sendo aguardados há dois anos) e edição da lei estadual que versa sobre o plano de carreira dos agentes.

Ferdinando Gregório, presidente da Sindicato dos Agentes Públicos do Sistema Penitenciário e Socioeducativo do Estado de Santa Catarina (SINDAPS/SC), explicou que há um erro material no texto da lei. Falta a palavra ‘vencimento’ no artigo 62 que está impedindo servidores de se aposentarem.

Decisão sobre a greve

O estado de greve não foi definido intempestivamente. A categoria começou a discutir a possibilidade de entrar em estado de greve em assembleias regionais no final de abril e no dia 4 de maio, a assembleia geral confirmou as deliberações.

Gregório informou que o Governo do Estado foi oficiado sobre as reivindicações e que a categoria entraria em estado de greve no dia 30 de maio caso não fosse atendida.

Se a falta de diálogo persistir, a greve pode começar de fato no dia 16 de junho. No dia 12 uma nova avaliação da situação será feita em assembleia.

Ferdinando disse ao Página 3 na noite desta terça que o estado de greve será destinado aos atos preparatórios para greve, como oficiar juízes corregedores e das varas da infância e juventude, promotores, OAB, conselhos dos direitos humanos e órgãos do Governo do Estado.

“É um aviso formal para o que virá ocorrer a partir do dia 16”, pontuou.

O Sindicato tem apoio da Associação de Agentes Penitenciários, que tem, segundo informação publicada em seu site, mais de mil associados.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação/Facebook
Agentes vêm se mobilizando regionalmente desde o final de abril
Agentes vêm se mobilizando regionalmente desde o final de abril

Agentes penitenciários de SC entram em estado de greve

Caso não houver diálogo, greve poderá ser deflagrada no dia 16 de junho

Publicidade

Terça, 29/5/2018 18:02.

A partir da meia noite desta quarta-feira (30) os agentes penitenciários e agentes de segurança socioeducativos de Santa Catarina dão início a um estado de greve.

A classe tem duas reivindicações principais: a publicação dos decretos que irão regulamentar o estágio probatório e progressão dos servidores (que estão sendo aguardados há dois anos) e edição da lei estadual que versa sobre o plano de carreira dos agentes.

Ferdinando Gregório, presidente da Sindicato dos Agentes Públicos do Sistema Penitenciário e Socioeducativo do Estado de Santa Catarina (SINDAPS/SC), explicou que há um erro material no texto da lei. Falta a palavra ‘vencimento’ no artigo 62 que está impedindo servidores de se aposentarem.

Decisão sobre a greve

O estado de greve não foi definido intempestivamente. A categoria começou a discutir a possibilidade de entrar em estado de greve em assembleias regionais no final de abril e no dia 4 de maio, a assembleia geral confirmou as deliberações.

Gregório informou que o Governo do Estado foi oficiado sobre as reivindicações e que a categoria entraria em estado de greve no dia 30 de maio caso não fosse atendida.

Se a falta de diálogo persistir, a greve pode começar de fato no dia 16 de junho. No dia 12 uma nova avaliação da situação será feita em assembleia.

Ferdinando disse ao Página 3 na noite desta terça que o estado de greve será destinado aos atos preparatórios para greve, como oficiar juízes corregedores e das varas da infância e juventude, promotores, OAB, conselhos dos direitos humanos e órgãos do Governo do Estado.

“É um aviso formal para o que virá ocorrer a partir do dia 16”, pontuou.

O Sindicato tem apoio da Associação de Agentes Penitenciários, que tem, segundo informação publicada em seu site, mais de mil associados.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade